,

Saiba quais foram os presidentes do Brasil

Dilma Vana Roussef foi a 36ª pessoa a ocupar o Poder, sendo a única mulher a ter chefiado o Brasil

Ao longo do seu descobrimento, o Brasil passou por alguns regimes de governo, entre eles: o colonialismo, o imperialismo, a instauração da república, duas juntas militares provisórias, até chegar ao presidencialismo por meio de voto direto.

Ao todo, o Brasil teve 37 presidentes. O primeiro presidente do Brasil foi o Marechal Deodoro da Fonseca. Até hoje a maioria dos presidentes foram homens; com exceção de Dilma Vana Roussef, a 36ª pessoa a ocupar o Poder como Presidente da República.

Presidentes do Brasil

1. Marechal Deodoro da Fonseca: esse alagoano tornou-se presidente do Brasil em 15 de novembro de 1889, com a Proclamação da República. O primeiro presidente do Brasil ocupou o cargo até 1891.

Ao todo, o Brasil teve 37 presidentes, sendo o presidente Marechal Deodoro da Fonseca

Luiz Inácio Lula da Silva ficou por dois mandatos a frente do governo brasileiro (Foto: Reprodução/Lula)

2. Marechal Floriano Peixoto: ele era vice de Deodoro da Fonseca e também era alagoano. Tomou posse em 1891 e seguiu no comando do país em 1894. Por conta do seu pulso forte, ficou conhecido por Marechal de Ferro.

3. Prudente de Morais: depois de ser governador de São Paulo, esse paulista tornou-se presidente do Brasil em 1894 e, por motivos de doença, desocupou o cargo um ano antes do previsto, em 1897. O ano de 1898 foi conduzido pelo seu vice, Manuel Vitorino.

4. Campos Sales: de 1898 até 1902, o Brasil foi conduzido por Campos Sales. Entre os seus atos mais famosos, está a implantação do Funding Loan, política para pagamento da dívida externa do Brasil, que enfrentava uma grave crise com o café e borracha.

5. Rodrigues Alves: foi de 1902 a 1906 que Rodrigues Alves comandou o Brasil. Durante sua gestão, o destaque foi para a Revolta da Vacina, liderada por Osvaldo Cruz, que conseguiu imunizar grande parte da população.

Veja também: Biografia de Lula

6. Affonso Penna: entre 1906 e 1909, Affonso Augusto Moreira Penna deu início à interiorização do Brasil, por meio da implantação do Trem do Pantanal. No último ano do seu mandato, ele veio a falecer e quem assumiu o governo foi seu vice, Nilo Peçanha.

7. Nilo Peçanha: ficou entre 1909 e 1910. Alguns dos atos mais marcantes do seu governo foram: a criação do Ministério da Agricultura, Comércio e Indústria, o Serviço de Proteção aos Índios e o ensino técnico no Brasil.

8. Marechal Hermes da Fonseca: o gaúcho ficou no poder entre 1910 e 1914. Marcaram sua gestão: a criação da faixa presidencial, a Revolta de Chibata e a Guerra o Contestado.

9. Wenceslau Braz: de 1914 a 1918 foi ele quem governou o Brasil. Foi ele que separou Paraná de Santa Catarina e sob seu governo o Brasil aderiu à Primeira Grande Guerra Mundial.

10. Delfim Moreira: o mineiro foi presidente do Brasil entre os anos de 1918 a 1919. Ele foi eleito para vice de Rodrigues Alves, que morreu antes de tomar posse. Para a posteridade, ele deixou algumas alterações no Código Civil Brasileiro e a reforma do Acre.

11. Epitácio Pessoa: entre 1919 e 1922, o Brasil esteva nas mãos de Epitácio Pessoa. Entre os seus feitos está a criação da Estrada de Ferro Central do Brasil, ações para amenizar a seca do Nordeste, criação de universidades e a primeira estação radiodifusora do nosso país.

Veja tambémBiografia de Dilma Rousseff

12. Artur Bernardes: entre 1922 e 1926, Arthur da Silva Bernardes foi promovido a Presidente da República do Brasil. O mineiro fez algumas alterações na constituição nacional, no que diz respeito ao estado de sítio, por exemplo.

13. Washington Luís: de 1926 até 1930, ele tentou frear a crise política no Brasil, que mantinha diversos presos políticos. Ele promoveu uma reforma econômica, construiu novas rodovias e criou a aeronáutica e a Polícia Rodoviária Federal. Depois da sua gestão, Júlio Prestes foi eleito em 1930, mas não chegou ao poder graças a um golpe militar que colocou Getúlio Vargas no poder.

14. Getúlio Vargas: ficou de 1930 até 1945 e depois de 1951 até 54, ano em que se suicidou.

15. José Linhares: ficou por pouco tempo no comando da nação, entre 1945 e 1946. Ele era juiz do Supremo Tribunal Federal quando foi convocado para assumir a vaga de Vargas, que tinha se suicidado.

16. Marechal Eurico Gaspar Dutra: de 1946 até 1951, o mato-grossense deu os primeiros passos para a criação da Assembleia Nacional Constituinte, que foi a mãe da Constituição Brasileira de 1946. Ele também construiu a Rodovia Presidente Dutra, que fez a ligação de São Paulo ao Rio de Janeiro.

17. Getúlio Vargas: na sua última gestão, Vargas criou a Petrobrás sob o slogan o “O Petróleo é Nosso”. Esse mandato acabou de maneira trágica, se suicidando.

18. Café Filho: nascido em Natal, capital do Rio Grande do Norte, Café Filho ficou somente um ano à frente da presidência nacional, por conta da sua saúde fragilizada.

19. Carlos Luz: esse também ficou pouco tempo na gestão do Brasil. Carlos Luz entrou para substituir Café Filho, mas também ficou doente.

20. Nereu Ramos: outra gestão interina. Nereu Ramos ficou de 1955 a 1956 na presidência do Brasil.

21. Juscelino Kubitschek: de 1956 até 1961, o mineiro JK incentivou a indústria de carros e construiu Brasília.

22. Jânio Quadros: ficou somente sete meses como presidente do Brasil e depois renunciou. Nesse curto espaço de tempo, criou o Parque Nacional do Xingu.

23. Ranieri Mazzilli: assumiu a presidência do Brasil em dois períodos. O primeiro em 1961, quando Jânio Quadros renunciou, e depois quando Goulart foi à China.

24. João Goulart: de 1961 a 1964, Goulart tornou-se presidente do Brasil. Ele já trazia a experiência de ser duas vezes vice-presidente nos governos de JK e Jânio Quadros. O golpe militar lhe tirou do poder.

25: Ranieri Mazzilli: ficou apenas 13 dias na Presidência da República, entre o dia 2 e 15 de abril de 1964, quando um golpe militar o arrancou do poder.

Veja também: Biografia de Tancredo Neves

26. Castelo Branco: de 1964 a 1967, Castelo Branco instituiu os Atos Institucionais que marcaram o período mais duro para a democracia brasileira. Para isso, ele também criou o Serviço Nacional de Informações e prendeu, deteu e perseguiu partidos políticos.

27. Costa e Silva: esse gaúcho ficou de 1967 até 1969. Esse militar instaurou o AI5 e comandou uma das épocas mais duras da ditadura do Brasil. Foi ele que ordenou a prisão e execução de inimigos políticos, censura da imprensa e cassação de mandatos.

28. Garrastazu Medici: de 1969 a 1974, Medici promoveu o “milagre brasileiro” período que a economia se fortaleceu, mas não sem reprimir a população e instituições mais independentes.

29. Ernesto Geisel: de 1974 a 1979, Geisel deixou seu nome para a História brasileira, quando acabou com o AI5, que incluía a censura à imprensa e a perseguição de políticos e a partidos.

30. João Figueiredo: entre 1979 e 1985, João Figueiredo era carioca e enfrentou problemas para governar por conta dos militares que não se conformavam com a abertura do país para a democracia. Tancredo Neves foi eleito presidente para assumir depois de João Figueiredo, porém não chegou a assumir, pois veio a falecer.

31. José Sarney: durante cinco anos, entre 1985 e 1990, José Sarney governou o Brasil, ele criou um plano econômico para combater a inflação. Ele foi o primeiro presidente civil desde a ditadura. Sarney colocou o Brasil no Tratado de Mercosul e criou o Ministério da Cultura.

32. Fernando Collor: dois anos foram suficientes para Collor deixar a presidência do Brasil. Ele foi eleito pela primeira eleição por voto popular, porém escândalos de corrupção fizeram com que ele renunciasse.

33. Itamar Franco: ficou como presidente da república entre 1992 e 1995. Sua herança administrativa são as privatizações e a criação do Plano Real.

34. Fernando Henrique Cardoso: de 1995 e 2003, FHC governou o Brasil, sendo reeleito. Ele deu continuidade à administração de Itamar Franco e privatizou e fortaleceu o Plano Real (uma criação sua) e indenizou parentes de desaparecidos políticos vítimas do regime militar.

35. Luiz Inácio Lula da Silva: outro presidente que ficou por dois mandatos foi Lula. De 2003 e 2011, o pernambucano reduziu o desemprego, inflação e aumentou o PIB. Outra marca da sua gestão foi a implantação de programas para transferência de renda. A partir da metade do seu governo, ele foi acusado de corrupção.

36. Dilma Rousseff: sucessora de Lula e líder de esquerda, a primeira mulher presidente do Brasil, governou por dois mandatos entre os anos de 2011 e 2016. Sua gestão marcou a criação de alguns programas sociais como o Mais Médicos e Minha Casa, minha vida. Ela não concluiu o seu segundo mandato e sofreu impeachment por conta de improbidade administrativa.

37. Michel Temer: era vice de Dilma Rousseff e, com a sua saída, ele assumiu a presidência da República. Acusado de golpista, ele está conduzindo algumas reformas importantes e polêmicas, como a Trabalhistas e a Previdência. Ele também é acusado de corrupção.