Significado da bandeira da Romênia

Essa bandeira é bastante respeitada pelos moradores do país, tendo um dia oficialmente estabelecido para sua comemoração

Nesse artigo você confere qual o significado da bandeira da Romênia, quais suas cores e símbolos adotados e quais são suas representações. Veja em qual contexto essa bandeira foi criada e aproveite para saber um pouco mais sobre as características, costumes e cultura desse país. Boa leitura!

Ao longo da vida, as pessoas vão criando toda uma bagagem identitária que carregam consigo e que as identifica nas mais variadas situações. O mesmo ocorre com instituições, organizações, com causas sociais, bem como com as várias nações do mundo.

O conjunto de elementos que formam a identidade dos países está relacionado com os acontecimentos pelos quais esse território passou ao longo do tempo, bem como pelos elementos de sua cultura que se julguem relevantes, e também pelas riquezas naturais que se destacam neste.

Assim, são parte da identidade de um local seu passado de dominação ou não, suas posses pelo mundo, sua religião, culinária, danças, linguagem, dentre muitos outros aspectos.

Os países do mundo têm seus próprios elementos oficiais, como os hinos nacionais, os brasões de armas, símbolos oficiais (plantas, animais, recursos minerais) e principalmente as bandeiras, as quais são importantes fontes de identificação.

A bandeira da Romênia

A Romênia possui uma bandeira com composição relativamente simples, formada por três faixas em sentido vertical, todas do mesmo tamanho.

O significado da bandeira da Romênia têm relação com o século XVI

Essa bandeira tem uma composição simples, com apenas três faixas (Foto: depositphotos)

As cores utilizadas na bandeira tricolor são o azul na porção esquerda da bandeira, próxima ao mastro, o amarelo na parte central da bandeira, e ainda o vermelho na porção direita da bandeira da Romênia. Não existem símbolos sobrepostos na bandeira que hoje é utilizada como oficial no país, sendo que as proporções adotadas oficialmente são de 2 por 3.

Essa bandeira atual foi adotada no ano de 1989, sendo que antes havia o uso da “Bandeira da Romênia comunista”, a qual preservava as mesmas cores, apresentando um brasão central sobreposto, tendo sido usada entre os anos de 1965-1989. A bandeira da Romênia é, muitas vezes, confundida com as bandeiras da Moldova, de Andorra e do Chade, já que estas são muito similares.

Cores

As cores da bandeira da Romênia são interpretadas de duas formas, uma mais histórica, onde afirma-se que estas têm relação com o século XVI, onde Mihai, o Bravo, que era no contexto Príncipe da Valáquia, utilizou-se destes tons de cores em sua tentativa de unificação das províncias da Valáquia, Transilvânia e Moldávia.

Em um momento posterior, entre os anos de 1859 e 1866, as Províncias Unidas da Valáquia e Moldávia aprovaram a utilização das tradicionais cores como oficiais de seus territórios, sendo elas o amarelo, o vermelho e o azul.

Há ainda uma segunda interpretação das cores, a qual as relaciona com ideais do país, sendo elas o azul enquanto representante da liberdade, o amarelo como representação da justiça, e ainda o vermelho com relação a fraternidade. A bandeira da Romênia é bastante respeitada pelos moradores do país, tendo um dia oficialmente estabelecido para sua comemoração, que é dia 26 de junho.

Brasão de armas

A Romênia possui ainda um brasão de armas, o qual é apresentado como um escudo com fundo azul, estando sobre este uma águia dourada. No peito da águia existem quatro quadrantes, os quais representam as regiões históricas da Romênia, cada uma em um quadrante.

Esse brasão foi oficialmente adotado pelo Parlamento romeno no dia 10 de setembro de 1992, embora tenha sido baseado em um brasão anteriormente utilizado entre os anos de 1922 e 1947. O brasão preserva as três cores, vermelho, amarelo e azul, as quais representam as cores da bandeira do país.

Veja tambémCOMECON: integração das nações do Leste Europeu

Hino nacional

A Romênia tem ainda um hino nacional que o representa nas mais variadas situações, o qual foi adotado no ano de 1989. Para ouvir o hino da Romênia, acesse esse link.

Curiosidade

A bandeira da Romênia tem um momento histórico bastante curioso, o qual ocorreu no ano de 1989, quando as pessoas, em protestos contra o então presidente da República Socialista da Romênia, cortaram o brasão que encontrava-se naquele momento no centro da bandeira ligada ao comunismo.

Assim, as bandeiras eram apresentadas com um buraco ao centro, o que ficou conhecido em várias partes do mundo. A bandeira com um buraco no centro é considerada pelos romenos como a bandeira da liberdade da Romênia.

A Romênia

Um dos pontos turísticos mais visitados da Romênia é o Castelo de Bran

Castelo do Drácula na Romênia (Foto: depositphotos)

A Romênia é um país localizado no continente europeu, mais especificamente em sua porção centro-sudeste, na parte norte da península balcânica, bem como na costa ocidental do Mar Negro. Os países balcânicos são Albânia, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Grécia, Croácia, Sérvia, Montenegro, República da Macedônia.

Além disso, o território de Kosovo e uma parte do território da Turquia, da Eslovênia, da Romênia e da Ucrânia. Já as fronteiras da Romênia são com a Hungria, com a Sérvia, com a Ucrânia e com a Bulgária.

Veja também: Península Balcânica – Mapa e história dos países

Regiões históricas

A Romênia possui, assim como vários outros países da Europa, regiões históricas, as quais são:

-Dobruja, a qual é uma região localizada na porção mais oriental do país, se estende desde o curso norte do Danúbio até às margens do Mar Negro.

-Moldávia, a qual tem o mesmo nome de um país da Europa, e que se estende desde a região dos Cárpatos Orientais até ao rio Prut, localizado na fronteira com a Moldávia (neste caso, o país) bem como com a Ucrânia.

-Valáquia, região que vai desde os Alpes da Transilvânia, localizada nos Cárpatos meridionais até à fronteira da Bulgária.

-Transilvânia, a qual é a região central-ocidental do país.

Estas regiões possuem particularidades naturais, sociais e culturais, ocupadas por povos com características diferenciadas, o que as torna portadoras de individualidades dentro do contexto mais geral da Romênia. A Romênia tem uma extensão territorial de 238.397 km².

A Romênia e o Drácula

A Romênia ficou especialmente conhecida por sua relação com uma figura bastante peculiar que teria existido nesse território, que é o Drácula.

O Conde Drácula é um personagem fictício, o qual deu título ao livro do escritor Bram Stoker em 1897. A história do Conde Drácula é uma das mais conhecidas no mundo todo, estando entre os clássicos da literatura e dos filmes.

É na Romênia que está localizado o “Castelo de Bran”, o qual também é conhecido como “Castelo do Drácula”, e que está na fronteira entre a Transilvânia e a Valáquia, em uma floresta. O castelo recebe vários visitantes todos os anos, advindos das mais diversas partes do mundo, os quais desejam conhecer esse local que foi transformado em monumento nacional e marco histórico da Romênia.

 

Referências

» CHAVES, Alberto da Cruz. Cartas de Bucareste. Azul, amarelo e vermelho. Acesso em 16 de maio de 2018.

» POLON, Luana Caroline Kunast. Estudo Prático. Península Balcânica – Mapa e história dos países. Disponível em: https://www.estudopratico.com.br/peninsula-balcanica-mapa-e-historia-dos-paises/. Acesso em 16 de maio de 2018.

Sobre o autor

Avatar
Mestre em Geografia e Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e em Educação Profissional e Tecnológica (São Braz).