Significado da bandeira do Afeganistão

As bandeiras são elementos que representam várias situações e coisas. Existem bandeiras para times esportivos, bandeiras para instituições, bem como bandeiras para municípios, estados e países.

As bandeiras são elementos que representam elementos identitários, culturais, de alguma coisa. Para os países, as bandeiras são elementos que destacam sua soberania, fazendo parte de um conjunto de características, como os brasões, os hinos nacionais, dentre outros.

As bandeiras são, muitas vezes, negligenciadas nas análises sobre os países, mas elas possuem uma importância estratégica em relação ao conhecimento sobre o território, bem como sobre a história daquele local, ainda, sobre os principais elementos naturais que constituem aquele ambiente, e que representam riquezas.

A bandeira do Afeganistão e seu significado

O símbolo que aparece na bandeira do Afeganistão é o "Shahadah”, uma mesquita

Desde sua primeira versão, em meados de 1700, essa bandeira sempre teve a cor negra (Foto: depositphotos)

O Afeganistão é um país que teve várias bandeiras oficiais ao longo de sua história, caracterizando os momentos históricos pelos quais passou, bem como os conflitos que atingiram aquele território.

Existem bandeiras que representam o território do Afeganistão desde, pelo menos, os anos de 1709, quando as Dinastias eram representadas nos elementos oficiais.

Bandeiras já adotadas

Uma primeira bandeira de destaque em relação ao Afeganistão é aquela que foi utilizada entre os anos de 1901-1919, no Emirado do Afeganistão, que era uma bandeira de Estado e de Guerra. Essa bandeira era toda preta, com um símbolo em sua porção central, o mesmo que originou a simbologia adotada hoje pelo Afeganistão.

Entre os anos de 1919 e 1929, sob o reinado de Amanullah Khan, o Afeganistão teve várias modificações em sua bandeira oficial, mas todas elas preservavam a cor preta ao fundo, com apenas um símbolo branco ao centro. No entanto, ano de 1928, houve uma modificação profunda em relação a bandeira do Afeganistão, a qual adotou um padrão tricolor, com as cores negra, vermelha e verde, mantendo um símbolo branco ao centro.

Veja também: O que é uma burca e por que se usa? Saiba mais sobre esse assunto

Já no ano de 1929, sob o curto reinado de Habibullah Kalakani, foi adotada uma bandeira tricolor, com as cores vermelha, negra e o branca em listras verticais. Essa mesma composição de bandeira já havia sido utilizada no contexto da ocupação do Império Mongol, ocorrida no século XIII.

Entre os anos de 1929 e 1930, uma nova bandeira foi adotada, durante o reinado de Mohammed Nadir Shah, quando as cores negro, vermelho e o verde foram adotadas oficialmente.

Até 1973, ainda sob o reinado de Mohammed Nadir Shah, e depois de seu filho, Mohammed Zahir Xá, houve a manutenção de uma bandeira única e oficial, a tricolor negra, vermelha e verde, com um símbolo central. Essa bandeira perdurou ainda durante o ano de 1974, retirando-se apenas uma escrita que estava sobre esta anteriormente.

Entre os anos de 1974 e 1978, a bandeira do Afeganistão sofreu uma modificação em sua composição. As cores passaram a ser apresentadas em sentido horizontal, começando pelo preto na parte superior e em menor proporção, seguido pelo verde ao centro, e o vermelho, em grande dimensão, na parte inferior da bandeira. Em um primeiro momento, essa bandeira contou com um brasão em sua ponta superior esquerda, o que foi retirado em 1978.

Depois de 1978, alcançando os anos de 1980, a bandeira da República Democrática do Afeganistão mudou muito, ficando totalmente vermelha, com apenas um símbolo amarelo em sua parte superior esquerda.

Houveram ainda muitas outras bandeiras desde a década de 1970, com destaque para os anos de 1997 até 2001, com o Emirado Islâmico do Afeganistão, quando a bandeira ficou totalmente branca, com apenas um escrito sobreposto em preto, a “Shahadah”, um dos pilares do Islamismo. Antes disso, o Talibã havia definido uma bandeira totalmente branca, sem frase alguma.

Bandeira atual

Atualmente, a República Islâmica do Afeganistão adota uma bandeira que retoma aos primeiros modelos, mantendo uma configuração tricolor, com preto na parte esquerda, vermelho ao centro e verde na parte direita.

Ao centro, é apresentado o brasão oficial do Afeganistão, com a “Shahadah” no topo deste, uma imagem de uma mesquita com um “Mihrab”, o qual está defronte com a “Meca”. São inseridos símbolos e frases referentes ao Islamismo no contexto da simbologia da referida bandeira.

Cores

As cores representadas pela bandeira possuem um significado histórico para o Afeganistão, sendo que o preto se remete ao passado, o vermelho se refere a luta pela independência e o verde representa o progresso, a esperança de um futuro melhor.

Cabe lembrar que os grupos radicais islâmicos, como o próprio Estado Islâmico, atuante na região, possuem suas próprias representações, como bandeiras.

Afeganistão: território, população e economia

O Afeganistão é um país localizado na porção central do continente asiático

A capital desse país é Cabul, destino muito procurado para o turismo (Foto: depositphotos)

A República Islâmica do Afeganistão é um país localizado na porção central do continente asiático, em uma porção estratégica, entre o Sul da Ásia, a Ásia Central e a Ásia Ocidental. Ele conta com uma extensão territorial de 652.864 km², e uma população de mais de 34,66 milhões de pessoas, conforme cálculos de 2016.

De modo geral, o Afeganistão é um país que apresenta um relevo montanhoso, embora em algumas porções existam planícies, como no Norte e no Sudoeste do território. O Afeganistão é um dos países com maiores problemas sociais no mundo, constituindo um dos mais pobres do globo, onde a instabilidade política é um dos agravantes da situação, somando-se o fato da população ser fragmentada em diversos povos, com costumes e culturas diferentes.

Economia

As atividades econômicas básicas do Afeganistão estão pautadas na agricultura e na mineração, havendo ainda atividades paralelas, como a produção e o tráfico de ópio. O poder paralelo exercido por grupos radicais na região acaba afetando a vida da população afegã, a qual vive em um constante sentimento de insegurança.

A religião predominante no Afeganistão, abarcando quase 100% da população, é o Islamismo, sendo que entre 80-89% são sunitas e apenas 10-19% são xiitas, o que gera também conflitos.

Veja também: Civilização Islâmica – Curiosidades e história

O Afeganistão faz fronteira com o Turcomenistão, Uzbequistão, Tadjiquistão, China, Paquistão e Irã, a maioria deles sendo países que vivem sob a instabilidade política, o que se reflete na dificuldade do desenvolvimento, especialmente pelas limitações em realizar parcerias comerciais e inserção no mercado mundial.

Turismo

O Afeganistão possui uma cultura milenar, e existem importantes pontos turísticos em seu território, como em Cabul, capital e cidade mais populosa do Afeganistão. Existem ainda várias construções históricas, as quais denotam momentos importantes da história da humanidade, bem como paisagens formadas por montanhas e parques.

 

Referências

»VESENTINI, José William. Geografia: o mundo em transição. São Paulo: Ática, 2011.

Sobre o autor

Avatar
Mestre em Geografia e Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e em Educação Profissional e Tecnológica (São Braz).