Significado da bandeira do Peru

As bandeiras são símbolos de grande valor simbólico para os países, denotando um caráter patriótico. Geralmente as cores e os símbolos das bandeiras buscam contar um pouco da história ou da cultura destes países, sendo as bandeiras adotadas formalmente como parte do conjunto identitário da nação.

Algumas bandeiras são bastante antigas, sem que tenham havido modificações em seu contexto ao longo do tempo. Outras foram bastante modificadas, geralmente em conformidade com os processos históricos pelos quais os países passaram.

A bandeira do Peru é considerada como uma bandeira antiga, sendo também uma bandeira bem simples, apesar de ter sofrido algumas modificações ao longo do tempo.

O Estado do Peru utiliza variações de sua bandeira, as quais são conhecidas como Pavilhão Nacional e Bandeira de Guerra, e que se diferem da bandeira original pelo emprego de imagens como o escudo nacional.

A bandeira do Peru e seus significados

A bandeira do Peru é considerada como uma bandeira antiga

A atual banheira não possui o brasão de armas no meio (Foto: depositphotos)

A bandeira do Peru possui uma configuração bem simples, com apenas três faixas em sentido vertical, as quais estão dispostas nas cores vermelha nas faixas esquerda e direita, e cor branca na faixa do meio. Todas as faixas possuem o mesmo tamanho, não denotando um sentido de importância entre as cores representadas.

O Peru teve algumas configurações de bandeira antes da formalização desta aceita oficialmente nos dias atuais, sendo que a primeira foi criada em 1820 através de um decreto pelo general José de San Martín.

Bandeiras antigas

Aquela bandeira já contava com as cores vermelha e branca, no entanto dispostas de forma diferente do que hoje, onde os campos inferior e superior eram brancos, os laterais vermelhos, contando com um escudo ao centro em forma de uma coroa oval de louro, sendo que dentro dele havia um Sol subindo por detrás de altas montanhas, com um mar calmo a frente.

Veja também: Descubra quais são os países com mais feriados. Confira Ranking

Em 1821 Bernardo de Tagle decretou um novo projeto de bandeira, a qual apresentava três faixas horizontais, duas vermelhas nas extremidades e uma branca ao centro, sendo que no centro da bandeira era apresentado um Sol. Essa bandeira, no entanto, foi considerada como provisória, tendo sido criada uma outra onde as faixas foram dispostas verticalmente, com vermelho nas extremidades e branco ao centro, ainda com o Sol em sua porção central.

Essas mudanças na configuração da bandeira se deram pelas dificuldades que a primeira bandeira apresentava para sua confecção, supostamente pela riqueza de detalhes que apresentava.

Na época, não existiam as facilidades de impressão que se tem hoje. Uma lei estabelecida por Bolívar e o Congresso em 1825 definiu a bandeira do Peru como algo similar a criada por Bernardo de Tagle, no entanto, substituindo o Sol pelo escudo do país.

Em 1950, Manuel Odría, presidente do Peru, mudou a bandeira, tirando o escudo de sua porção central, mas mantendo as listras nas cores em que estavam.

Outras bandeiras oficiais

O Peru conta ainda com outras bandeiras oficiais, sendo elas a Bandeira da Guerra e o Pavilhão Nacional, que é a bandeira do Estado peruano.

Existe ainda uma bandeira própria para ser utilizada nas proas dos navios, denominada de Bandeira de Curva.

Bandeira atual

Hoje a bandeira oficial do país é bastante simples, com apenas as três faixas dispostas verticalmente, vermelhas nos extremos e branca ao centro.

Veja também: Onde ficam os consulados do Brasil no exterior

Existem algumas contradições e dúvidas sobre o uso das cores vermelha e branca na bandeira do Peru, sendo que algumas bibliografias falam que a escolha foi feita por San Martín quando este desembarcou em terras peruanas, tendo se inspirado nos flamingos que lá existiam, os quais possuem asas vermelha e peito branco, o que denotaria a escolha pelas cores e sua disposição na bandeira.

De outro lado, outras bibliografias dão conta de que a escolha das cores teria sido feita remetendo-se o vermelho à bandeira do Chile e o branco à bandeira da Argentina, os quais foram libertos do domínio espanhol.

O Peru: território, população, história

Um dos símbolos do Peru, são as ruínas de um cidade pré-colombiana bem conservada, chamada Machu Picchu

Machu Picchu também é chamada de “cidade perdida dos Incas” (Foto: depositphotos)

A República do Peru, ou simplesmente Peru, é um país localizado na América do Sul, o qual é limitado ao Norte pelo Equador e pela Colômbia, a Leste pelo Brasil e pela Bolívia e ao Sul pelo Chile.

Em sua porção litoral, é limitado a Oeste pelo Oceano Pacífico. A capital peruana é Lima, e o território do país ocupa uma dimensão territorial de 1.285.000 km².

População

A população do Peru está estimada em mais de 31 milhões de pessoas, onde há uma evidente miscigenação populacional, o que é comum também em outros países da porção Sul do continente americano, por conta da colonização europeia junto aos povos indígenas que já habitavam estas terras.

Relevo e clima

O Peru apresenta em suas características uma grande variedade de paisagens, compreendidas desde planícies, em sua porção da costa do Pacifico, bem como picos elevados, na região da Cordilheira dos Andes e, ainda a Floresta Amazônica, em sua porção ao Leste.

Desta forma, há também uma ampla variedade de fauna, com diversos animais sobrevivendo nas terras peruanas. Por conta das condições do relevo peruano, existe também uma diversidade em relação ao clima do país, sendo comumente aceitas três grandes categorias climáticas, sendo elas árido tropical (litoral), de montanha (altiplano e cordilheira) e equatorial (trecho amazônico).

Veja também: Conheça a cultura dos Incas

História

O Peru é um território que apresenta presença humana há milênios, estimando-se que povos viviam nas terras peruanas desde pelo menos 15.000 anos, sendo que a civilização pré-colombiana que merece maior destaque é a do Império Inca.

No entanto, a Civilização Inca não ficou restrita ao Peru, tendo se desenvolvido na região da Cordilheira dos Andes, na América do Sul, abarcando os atuais territórios do Peru, da Bolívia, do Chile e do Equador.

O Peru foi colonizado pelos espanhóis, e quando estes chegaram, em 1531, o território peruano era de domínio da civilização inca, tendo suas atividades centralizadas em Cuzco.

Quando os espanhóis chegaram, o Império Inca já estava em desequilíbrio, o que facilitou ainda mais a expansão dos europeus pelo território, estabelecendo na época o sistema de encomiendas para exploração da mão-de-obra dos povos peruanos, bem como a exploração dos recursos naturais da região, transformando-a em domínio espanhol, uma colônia da Espanha.

Após um longo processo de exploração, o Peru teve sua independência proclamada pelo general argentino José de San Martín, em 28 de julho de 1821, o qual foi também primeiro presidente e responsável pela configuração da primeira bandeira.

*Luana Polon é Mestre em Geografia pela Unioeste, Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) e Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU).

Referências

»VESENTINI, José William. Geografia: o mundo em transição. São Paulo: Ática, 2011.

Sobre o autor

Avatar
Mestre em Geografia e Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e em Educação Profissional e Tecnológica (São Braz).