Significado do Dia do Trabalho

O significado do Dia do Trabalho é importante para toda a sociedade, pois a data lembra um acontecimento que marcou a luta dos trabalhadores por melhores condições de atuação profissional.

Ele passou a ser comemorado três anos depois de uma greve que ocorreu em Chicago, nos Estados Unidos, em maio de 1886, e de outras manifestações que ocorreram naquele período. É importante saber a representatividade desse feriado.

Porque foi escolhida essa data do Dia do Trabalho

O dia 1º de maio foi estabelecido em 1889 no Congresso Internacional Socialista que aconteceu em Paris, na França. Ele foi inspirado nos movimentos que ocorreram três anos antes nos Estados Unidos.

Quando em 1886 foi organizada uma greve que reuniu milhares de trabalhadores que pediam uma jornada de trabalho menor. Antes, os funcionários trabalhavam 13 horas por dia, quando pouco.

O significado do Dia do Trabalho é uma espécie de sinônimo da luta por melhores condições de trabalho

A data surgiu a partir de uma greve que reuniu milhares de trabalhadores nos Estados Unidos (Foto: depositphotos)

Juntos, eles saíram às ruas para reivindicar que a jornada de trabalho passasse a ser de oito horas por dia. Essa fato aconteceu no dia 1º de maio e se desenrolou também nos dias posteriores.

E um fato marcante foi registrado no dia 4 de maio, três dias depois da greve geral em Chicago. Quando os trabalhadores da mesma cidade, realizaram outra manifestação mas que, dessa vez, não teve um final pacífico.

Durante esse movimento, tanto trabalhadores como policiais foram mortos em um confronto. O embate ficou historicamente conhecido como a Revolta de Haymarket.

Veja também: Jornada de trabalho: Como fica com a aprovação da reforma trabalhista

O conflito resultou no assassinato de 12 trabalhadores que protestavam nas ruas de Chicago e de sete policiais que patrulhavam a manifestação.

Essas mortes corroboraram para que três anos mais tarde, Paris declarasse o dia 1 de maio como Dia do Trabalho. Mas somente em 23 de abril de 1919, o senado francês confirmou a jornada de 8h, proclamando o dia 1° de maio como feriado oficial.

Essa postura francesa foi o suficiente para estimular outros países europeus a adotarem a data significativa. Por isso, em 1890 os trabalhadores belgas, espanhóis, holandeses, alemães, italianos, austríacos, suíços e húngaros passaram a parar suas atividades no dia 1 de maio daquele ano.

Dia 1º de maio no Brasil

Quando o Dia do Trabalho foi instituído na maioria dos países europeus, o Brasil estava em um período de transição de colônia para país independente. E foi justamente a influência do Velho Continente que poucos anos já pesava em nosso país. Há relatos que a data já era lembrada por aqui desde 1895.

De acordo com o site do Governo Federal, “a chegada dos imigrantes europeus ao Brasil trouxe ideias sobre princípios organizacionais e leis trabalhistas, já implantadas da Europa. Os operários brasileiros começaram a se organizar. Em 1917, aconteceu a Greve Geral, que parou indústria e comércio brasileiros. A classe operária se fortalecia e, em 1924, o dia 1º de maio foi decretado feriado nacional pelo presidente Artur Bernardes”.

Veja também: Contratos de trabalho: Como serão feitos após aprovada a reforma trabalhista?

Durante inúmeros anos, esse dia 1º de maio tinha o significado de protestos no Brasil. Ele era uma espécie de sinônimo da luta por melhores condições de trabalho.

Mas durante a Era Vargas, entre os anos de 1930 a 1945, essa data ganhou um simbolismo benéfico. Graças ao carácter celebrativo dado por Getúlio. Pois ele passou a aproveitar a data do dia 1º de maio para dar boas notícias aos trabalhadores.

Em 1940, um decreto presidencial implantou o salário mínimo. Um ano depois, também em 1º de maio, surgiu a Justiça do Trabalho, órgão fundamental para atender a demanda de injustiças relacionadas às relações trabalhistas.

Além disso, Vargas organizou desfiles e apresentações culturais que passaram a aumentar ainda mais o significado do Dia do Trabalho no Brasil.

Dia do Trabalho no mundo

O significado do Dia do Trabalho é o mesmo para a maioria dos países, mas ele é comemorado em dias diferentes em alguns lugares do mundo.

Por exemplo, na Austrália, ele pode acontecer em diferentes dias a depender da região. Nos Estados Unidos acontece algo curioso: o país onde aconteceu a greve no dia 1 de maio de 1886 em Chicago, não comemora o dia do trabalho nessa data. Mas, sim, em toda primeira segunda-feira de setembro.

E isso foi estabelecido de propósito. A ideia era não lembrar as manifestações de maio e deixar o dia do trabalho para uma data mais leve, que não instigasse os trabalhadores a se manifestarem.

Veja também: Ministério Público do Trabalho (MPT): O que é e o que faz esse órgão brasileiro

Diretos trabalhistas ao redor do mundo

O feriado existe na maioria dos países mas pode ser comemorado em dias diferentes

A França foi o primeiro país a proclamar o dia 1° de maio como feriado oficial (Foto: depositphotos)

A luta pelos direitos do trabalhador rendeu frutos colhidos até hoje. A redução da jornada e a garantia de alguns direitos só foram conquistadas graças aos trabalhadores que saíram às ruas para se manifestar.

E a forma como esses direitos se organizaram ao redor do mundo é diferente em cada lugar. Nos Estados Unidos, tudo é muito independente, até mesmo os contratos trabalhistas. Como não existe um regime CLT, os trabalhadores não possuem férias garantidas, por exemplo.

Em compensação, ele possuem maior liberdade para organizarem suas horas trabalhadas. As grávidas também não são protegidas, elas devem ser assistidas da forma como descrito no contrato.

Já a China é conhecida por ter uma população enorme formada por um número extenso de trabalhadores e por lá os direitos dos trabalhadores são super reduzidos, se comparados ao Brasil.

Para você ter uma ideia, trabalhadores com 10 anos de empresa podem pegar férias de somente 10 dias. Os dias de folga são equivalentes ao número de anos trabalhadores. Ou seja, é preciso trabalhar por décadas para poder folgar alguns dias.

A Inglaterra é o país com maior número de dias úteis de férias com 28 dias; no Brasil, são 21; na Alemanha, são 20 dias; na Argentina, 10 dias úteis; no Japão, são 8; e no México, são 6.

Veja também: O que é plano de cargos e carreiras

O tratamento dado às mulheres é melhor. Quando grávidas, elas podem ficar até 98 dias em casa e têm direito a uma de amamentação, depois do parto.

Na Índia, as mamães podem ficar até 135 dias em casa com o seu bebê. Em contrapartida, as férias para ambos os sexos não é prevista por lei. Há casos que o indiano pode até gozar dos dias de folga, mas sem receber por isso.

Na Argentina, México e Inglaterra a jornada de trabalho é de 48 horas. No Japão, esse limite não existe e fica a cargo do contratante e contratado.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista formada pela Universidade Federal da Paraíba com especialização em Comunicação Empresarial. Passagens pelas redações da BandNews e BandSports, TV Jornal e assessoria de imprensa de órgãos públicos.