Conheça os símbolos do Natal

Nesse post você vai descobrir os significados e como surgiram os símbolos do Natal. Veja também algumas curiosidades acerca deste período especial para os cristãos.

O Natal é uma época especial, pois é quando os cristãos de todo o mundo celebram o nascimento de Jesus. Segundo a tradição, o Salvador nasceu na noite do dia 24 de dezembro. Nessa data é quando ocorrem as principais comemorações. Nessa noite ocorre a ceia e é quando família e amigos trocam presentes e é relembrado o nascimento de Cristo.

Contudo, essa data é simbólica já que em dezembro é inverno no oriente médio e as temperaturas são muito baixas. Por isso, acredita-se que Jesus tenha nascido entre os meses de março e novembro.

Então, por que comemoramos o Natal em dezembro? Isso acontece porque a igreja católica foi fundada em Roma e na cidade existia uma festa a uma divindade local nesse período. Sendo assim, a recém criada igreja católica se aproveitou deste período para atrair mais fiéis e ele acabou sendo adotado oficialmente.

Quais os símbolos do Natal?

Existem diversos símbolos do Natal para os cristãos. Todos eles representam algo importante de ser lembrado nessa data especial e são repassados até os dias de hoje. Entre esses principais símbolos estão a árvore de natal e o presépio. Confira todos os principais símbolos do Natal e os significados.

Presépio

Presépio de Natal

O presépio representa a cena do nascimento de Jesus (Foto: depositphotos)

O presépio é um dos elementos mais lembrados na época natalina. Ele foi criado por São Francisco de Assis no século 13 para representar a cena do nascimento de Jesus Cristo. A palavra presépio possui origem hebraica e significa a manjedoura de animais. Esse era o nome dado ao local onde os animais nasciam ou até mesmo o próprio estábulo.

O nome foi escolhido porque Jesus nasceu em uma manjedoura, após os seus pais não conseguirem vaga em nenhuma hospedaria. A cena representada nos presépios mostra Jesus com os seus pais, Maria e José, cercado de animais. Algumas representações também mostram os três reis magos que seguiram uma estrela que anunciou o nascimento de Cristo.

Veja também: A origem da Missa do Galo, tradicional celebração de Natal

Estrela

Estrela em cima da árvore de Natal

A estrela representa a anunciação do nascimento de Cristo aos três reis magos (Foto: depositphotos)

A estrela que fica no topo da árvore de Natal e aparece em várias outras decorações, também é uma importante lembrança do nascimento de Jesus. Isso acontece porque os três reis magos seguiram uma estrela que anunciou o local do nascimento do filho de Deus.

Esses reis seguiram pelo deserto e presentearam Jesus com ouro, incenso e mirra que eram coisas valiosas. A estrela no topo da árvore de Natal também pode representar Jesus como a luz do mundo e as estrelas do céu de Belém, onde ele nasceu.

Árvore de natal

Árvore de Natal enfeitada

O pinheiro foi escolhido por ser muito comum nos lugares frios (Foto: depositphotos)

O costume cristão de enfeitar uma árvore surgiu durante o século 16 e era feito em comemoração ao solstício de inverno. Essa árvore era um pinheiro, que é bastante comum em regiões frias e mantém as folhas verdes durante todo o ano.

No entanto, os povos que viviam na Europa antes da chegada do cristianismo, costumavam guardar ramos de pinheiro dentro de casa para lembrar as estações mais quentes.

Uma dessas árvores era colocada dentro das casas e com o tempo começou a ser enfeitada para representar a esperança de que tempos melhores iriam surgir. O costume acabou se unindo a celebração de Natal e se fundindo com um símbolo da época natalina por ocorrer na mesma data.

Já o costume de colocar os presentes embaixo das árvores tem uma origem curiosa, já que ele teria começado com a rainha Elizabeth 1, em meados do século 16. A rainha teria mandado que todos os presentes endereçados a ela fossem deixados em uma grande árvore do jardim. Dessa ocasião, teria nascido o costume de se colocar os presentes embaixo da árvore na véspera de Natal.

Guirlanda

Guirlanda natalina na porta

A guirlanda na porta representa que os moradores da casa são cristãos (Foto: depositphotos)

Guirlandas são círculos feitos com ramos verdes, geralmente com pinheiros e que são expostos nas portas. Na Inglaterra as guirlandas eram adornadas com flores de sempre viva. Na Alemanha as guirlandas receberam o seu significado atual, que é o amor sem fim de Deus representado pelo círculo.

Em algumas culturas, as guirlandas remetem a quando o povo judeu marcou as portas da casa para evitar o castigo divino que caiu sobre o Egito. Sendo assim, as guirlandas representam que as pessoas daquela casa são cristãs e estão protegidas pelo amor de Deus.

Coroa de advento

Coroa de advento com velas acesas

A coroa de advento é muito comum de ser usada nas igrejas um mês antes do Natal (Foto: depositphotos)

A coroa de advento é feita com ramos verdes e com quatro velas. Ela começa a ser exposta nas igrejas católicas um mês antes do Natal, sendo que uma vela é acesa todas as semanas. Os ramos dela simbolizam a espera do povo de Deus pela vinda do Messias.

Já as velas representam que o pecado está próximo de ser vencido e a confiança em Jesus, que é representado pela luz. Ela foi usada pela primeira vez em 1839 e surgiu para ajudar as crianças a contar o período até o natal.

Sinos

Sinos natalinos

Os sinos representam a anunciação do nascimento de Jesus (Foto: depositphotos)

Os sinos também são outro símbolo e elemento clássico das decorações de Natal. Ele serve para representar a anunciação do nascimento de Jesus Cristo e entrada na nova era do mundo.

O sino também servia para chamar as pessoas para se reunir para um acontecimento importante. Com o tempo o sino ganhou um lugar ainda mais especial por conta das inúmeras canções de Natal.

Veja também: Natal: Origem e curiosidades sobre essa festa

Ceia

Ceia de Natal

A ceia representa um momento de confraternizar e celebrar a fartura do ano (Foto: depositphotos)

A ceia, que é o costume de fazer um banquete com os familiares na véspera de Natal, surgiu de uma mistura de costumes cristãos com os dos povos que viviam na Europa. Na época pré-cristianização da Europa, os povos da região se reuniam durante o inverno para celebrar a fartura que tiveram durante o ano.

Com o tempo esse costume foi se misturando com as tradições cristãs. Dessa maneira ganhou o significado de comemoração pelo nascimento de Jesus.

Papai Noel

Papai noel lendo carta

A figura do bom velhinho é atribuída ao Bispo São Nicolau Taumaturgo (Foto: depositphotos)

O papai noel é representado por um velho de barba branca e que aparece vestido de vermelho e distribui presentes no dia de Natal para as crianças bem comportadas. Esse é um dos personagens mais lembrados no Natal e o que possui a origem mais curiosa.

A identidade do bom velhinho é atribuída ao Bispo São Nicolau Taumaturgo, que viveu na Turquia no século 4. Segundo as lendas, São Nicolau que é o padroeiro da Noruega, Rússia e Grécia tinha o costume de sair com um saco cheio de moedas. Os relatos da época diziam que ele jogava as moedas pelas chaminés ou janelas das casas de famílias necessitadas.

Dessa lenda surgiu a história de um velhinho que presenteava as crianças no Natal. Outra curiosidade é que até o final do século 19 a roupa do papai noel era vermelha ou verde. Em 1886 o cartunista alemão Thomas Nast desenhou o bom velhinho pela primeira vez nas cores que conhecemos. Essas cores se popularizaram em 1931, quando a Coca Cola fez uma campanha publicitária usando a arte de Nast.  

Anjo

Anjos natalinos

Os anjos, muito usados nas decorações, representam o arcanjo Gabriel (Foto: depositphotos)

O anjo que ganha espaço principalmente na decoração das árvores de natal representa o arcanjo Gabriel. Segundo a Bíblia, foi ele que anunciou a Maria que ela iria engravidar do filho de Deus e que avisou aos reis magos sobre o nascimento de Cristo.

Desse modo, o anjo ganha um papel de representar o mensageiro das boas novas de Deus. Sendo assim, ele traz boas coisas para a casa em que está.

Bolas coloridas

Bolas natalinas coloridas

Aa bolas coloridas representam os frutos das árvores (Foto: depositphotos)

As bolas coloridas que enfeitam os ramos das árvores de natal representam os frutos das árvores. Antes da chegada do cristianismo à Europa, se colocava comida, como frutas secas e doces. Essas bolas serviriam para representar o fim do inverno e também os gestos de amor e caridade entre os irmãos.

Velas

Velas de Natal acesas

A luz das velas simbolizam Jesus, que é um guia aos povos (Foto: depositphotos)

O costume de acender velas durante o período natalino vem de uma lenda da Alemanha. Lá se conta que existia um senhor que colocava uma vela acesa na janela. A luz da vela servia para guiar os viajantes que se perdiam por causa da noite ou da neve.

Com o tempo esse costume foi mesclado aos da igreja e a vela ganhou como símbolo Jesus. Dessa maneira, Jesus é um guia para o seu povo, assim como a luz da vela guiava os viajantes cansados.

Peru

Peru assada na ceia de Natal

A grande quantidade de carne que tem no peru serve para reunir os familiares (Foto: depositphotos)

O peru é um dos alimentos mais tradicionais do Natal e que não tem muito a ver com as tradições cristãs tradicionais. O que acontece é que o peru era um animal muito comum de ser encontrado na América do Norte. Por isso, os primeiros colonizadores adotaram a carne a sua alimentação.

Por causa da grande quantidade de carne que o animal possui, ele começou a ser preparado nos banquetes para celebrar a boa colheita. Isso passou a ser chamado de Dia de Ação de Graças e ocorre próximo a época do Natal. Graças a isso, alguns locais do mundo começaram a adotar o peru como alimento típico dessa época.

Quais os símbolos da data para os evangélicos?

Alguns grupos evangélicos ou protestantes não adotam certos símbolos do Natal comuns na igreja católica. No entanto, o significado da data é o mesmo para todos os cristãos.

Veja também: Como era, de fato, o rosto de Jesus Cristo?

Desse modo, alguns evangélicos mantêm o costume de montar a árvore e distribuir presentes entre si. Tudo isso para celebrar o nascimento de Jesus, que veio para salvar a todos da Terra.

Algumas pessoas preferem não comemorar a data por causa de estudos que afirmam que Jesus não nasceu em dezembro. Isso porque na época do nascimento de Cristo estava acontecendo um senso. Isso foi feito pelos governantes para saber quantos habitantes nasceram em cada local. E não poderia acontecer no mês de dezembro pois é inverno na região e difícil fazer viagens longas nesse período.

Contudo, o que importa é a intenção ao se comemorar a festa. Mesmo que não seja o nascimento de Jesus, é divino o ato de confraternizar em família.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6770) com formação completa no curso de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo (UniFavip-DeVry). Experiência prática de dois anos em produção jornalística para TV e rádio.