,

Sistema tegumentar

Esse sistema é super importante devido a suas funções, principalmente quando se trata da proteção do nosso corpo

O sistema tegumentar é formado pela pele e seus anexos, tais como: glândulas, pelos, cabelos, unhas, escamas e receptores sensoriais. De modo geral, é um sistema super importante devido a suas funções, principalmente quando se trata da proteção do nosso corpo.

Boa parte do sistema tegumentar é formado pelo tecido epitelial. Em biologia, tecidos são conjuntos de células que atuam de forma integrada, de modo a desempenhar funções específicas. Alguns tecidos são formados por células de mesma estrutura, enquanto outros são formados por células com diferentes formas e funções que, juntas, colaboram na realização de uma função geral maior.

Sistema tegumentar e o tecido epitelial

O tecido epitelial reveste e protege o corpo externamente, forrando cavidades internas, fabricando secreções que lubrificam a pele, absorvendo alimentos no intestino e recebendo estímulos do meio ambiente. Diante de suas funções, da forma de suas células, o tecido epitelial pode ser de revestimento ou glandular.

Pele

Tecidos são conjuntos de células que atuam de forma integrada (Foto: depositphotos)

Epitélio de revestimento

Apresenta células justapostas, praticamente desprovidas de substâncias intercelulares e suas células apresentam formas variadas, de acordo com a função que desempenham, tais como: cilíndrica, cúbica ou achatada. Quanto ao número de camadas celulares podem ser classificados em: simples, estratificado, pseudoestratificado e de transição.

As principais funções do epitélio de revestimento são:

  • Proteção: protege o corpo contra atritos, desidratação, substâncias tóxicas presentes no meio ambiente e da entrada de microrganismos (bactérias e vírus)
  • Absorção: mucosa interna dos intestinos
  • Transporte: de gases nos alvéolos pulmonares

Epitélio glandular

O epitélio glandular é formado por células especializadas na produção de secreção através das glândulas exócrinas ou de secreção externa. Essas glândulas apresentam ductos por onde secretam substâncias para fora do organismo, como as glândulas sudoríparas e lacrimais ou secretam para o interior de um órgão oco, como as glândulas salivares e as digestivas.

Também pode ocorrer secreção através das glândulas endócrinas. Essas glândulas não possuem ductos e lançam suas secreções diretamente no sangue. Por isso, suas secreções são chamadas de hormônios. Exemplos: gônadas, tireoide e hipófise.

Veja também: Por que nossa pele fica enrugada? Descubra

Existem também as chamadas glândulas mistas, que são aquelas que tanto apresentam ductos excretores, como produzem hormônios, atuando como glândulas endócrinas e exócrinas ao mesmo tempo. O exemplo mais comum é o pâncreas, que em sua ação exócrina, produz suco pancreático, que lança no duodeno (porção inicial dos intestinos). E a sua ação endócrina produz os hormônios glucagon e insulina, que são lançados diretamente no sangue, controlando a taxa de açúcar no mesmo.

Conhecendo melhor a pele humana

A pele humana é formada basicamente por três camadas: a epiderme (camada mais externa), a derme (camada interna) e a hipoderme (localizada abaixo da derme).

Epiderme: a epiderme tem origem ectodérmica e suas células apresentam-se de forma estratificada, que reveste todo o corpo do ser humano. Ela faz parte da pele, que é considerado o maior órgãos do corpo, representando cerca de 16% do peso de uma pessoa adulta. A epiderme atua como uma estrutura que protege o corpo do atrito, da dessecação e da entrada de microrganismos. Ela possui de dez a trinta camadas de células, que têm a espessura aproximada de uma folha de papel.

A superfície da epiderme é formada de células mortas e impregnadas de queratina (proteína resistente e impermeável). As mais profundas são vivas e se reproduzem constantemente por mitose, sendo empurradas para fora. Chegando a superfície, são queratinizadas e morrem.

Na epiderme também podemos encontrar as células chamadas de melanócitos. Os melanócitos se integram à composição da pele entre a 12ª e a 14ª semana de gestação. São células grandes que produzem melanina, pigmento marrom escuro que tem função protetora contra a ação dos raios ultravioleta. Esse pigmento atua como um dos fatores responsáveis pela cor da pele: quanto maior a quantidade de melanina, mais escura será a pele, ocorrendo o mesmo com os pelos.

Derme: Abaixo da epiderme encontra-se a derme, de origem mesodérmica e que apresenta vasos sanguíneos, corpúsculos sensoriais e táteis, terminações nervosas (receptores de dor), receptores de frio e calor, glândulas sebáceas e canais das glândulas sudoríparas.

Hipoderme: Abaixo da derme encontra-se a hipoderme. Nela se encontra as glândulas sudoríparas, já em contato com o tecido conjuntivo. Nessa camada se situa o tecido adiposo subcutâneo, uma camada de gordura cuja espessura é variável.

Curiosidades sobre a renovação dos epitélios

A mitose é um processo frequente nas células epiteliais, que têm vida curta e precisam ser constantemente renovadas. A velocidade dessa renovação varia de epitélio para epitélio. As células que se renovam mais rapidamente são as do epitélio intestinal: entre 2 e 5 dias são substituídas por células novas. As que se renovam mais lentamente são as células do pâncreas, que demoram cerca de 50 dias para serem substituídas.

Na pele, a renovação da epiderme ocorre em média a cada 30 dias. No couro cabeludo, pode ocorrer uma disfunção em que a descamação de parte da epiderme acontece a cada 3 ou 4 dias. Assim como outros tecidos, os epitélios podem sofrer metaplasia, que é a substituição patológica de um tipo de tecido por outro.

No caso de fumantes crônicos, por exemplo, o epitélio pseudoestratificado ciliado da traqueia e dos brônquios pode se transformar em pavimentoso pela ação irritante dos elementos presentes na composição do cigarro. Essa transformação altera a função desses órgãos, trazendo prejuízos à saúde.

Veja tambémPor que a pele dos pés e das mãos fica enrugada em contato com água?

Os apêndices da pele

As unhas, os cabelos, os pelos e os receptores sensoriais são considerados apêndices da pele ou apêndices epidérmicos. As unhas têm como função proteger a ponta dos dedos, pois são rígidas e queratinizadas. Elas também facilitam os movimentos mais finos, dando melhor precisão. As unhas crescem cerca de 0,1 mm por dia.

Os pelos são encontrados em quase toda a superfície do nosso corpo. Os pelos e cabelos consistem em uma parte livre, chamada haste e de uma parte dentro do folículo, denominada raiz. Também são estruturas repletas de queratina e melanina.

A pele também tem uma importante atuação em relação aos sentidos. Através de receptores sensoriais ou sensitivos, podemos responder aos sinais de frio, calor, temperatura, pressão, vibração, coceira, dor, sensações sexuais, etc.

Referências

» MENOITA, Elsa; SANTOS, Vítor; SANTOS, Ana Sofia. A pele na pessoa idosa. Associação amigos da grande idade. [periódico na internet], 2013.

» JUNQUEIRA, L. C.; CARNEIRO, J. Capítulo 18: Pele e Anexos. Histologia Básica-9º Edição, 1999.

» GUEDES, A. C. M.; FURTADO, T. Pele e anexos. BRASILEIRO FILHO G, 2011.

Sobre o autor

Avatar
Natália Duque é Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.