Tigres asiáticos: quem são e o que fazem

Nesse artigo você vai conhecer quem são os países integrantes dos Tigres Asiáticos e o que eles fazem, bem como por que receberam esse nome e o que eles produzem. Acompanhe!

Certamente muitas pessoas já ouviram falar em tigres asiáticos, mas talvez nem todas saibam exatamente o que este termo significa. Após a Segunda Guerra Mundial, vários países do globo tiveram uma expressiva melhoria de seus setores econômicos, dentre eles, vários são países do continente asiático.

Japão, China, os tigres asiáticos e os novos tigres asiáticos são alguns exemplos de mudanças profundas na economia de porções da Ásia. No entanto, as melhorias econômicas nem sempre representam melhorias sociais. A história dos tigres asiáticos mostra que mesmo países que antes eram vistos sem grandes possibilidades de expansão, podem se tornar importantes economias mundiais. 

O que são os Tigres asiáticos?

Os Tigres asiáticos são países que, em um dado momento histórico, começaram a apresentar um crescimento econômico superior aos demais países de sua região. São também conhecidos por serem novos países industriais no mundo.

Bandeiras dos Tigres Asiáticos

Os Tigres Asiáticos são: Hong Kong, Coreia do Sul, Cingapura e Taiwan

Os quatro tigres asiáticos são Coréia do Sul, Taiwan, Hong Kong e Cingapura. Até o contexto da Segunda Guerra Mundial, estes países eram predominantemente agrícolas, com a ampla maioria de sua população habitando as zonas rurais. A agricultura era desenvolvida de forma bastante rudimentar, simples e com equipamentos precários.

O futuro econômico destes países não se mostrava promissor naquele momento histórico, já que além da economia pouco desenvolvida, a população não tinha elevados índices de escolaridade, não haviam importantes recursos minerais que pudessem ser explorados, nem tampouco combustíveis fósseis. Ou seja, eram países que dificilmente poderiam se inserir no mercado internacional. Para surpresa do mundo, estes países acompanharam o desenvolvimento da China, uma das grandes potências mundiais da atualidade, e viram sua economia se expandir rapidamente.

Atualmente, estes quatro países apresentam algumas das mais dinâmicas economias do mundo, tendo incorporado alta tecnologia na produção. Com essa inserção da tecnologia no setor produtivo, estes países viram sua produtividade crescer muito, alcançando elevados níveis. Juntamente com os avanços econômicos, a população também foi se desenvolvendo.

As desigualdades sociais tiveram uma diminuição, o que auxiliou na melhora dos indicadores sociais, como os índices de alfabetização. Um dos grandes modelos que inspirou os tigres asiáticos foi o Japão, do qual estes seguiram os passos. 

Veja também: Os países da Ásia e suas respectivas capitais. Aprenda fácil

Quais são os países que formam os Tigres Asiáticos?

Os quatro países denominados de tigres asiáticos são: Taiwan, Cingapura, Coreia do Sul e Hong Kong. Quanto a localização, Hong Kong localiza-se na parte sudeste da China; a Coréia do Sul localiza-se em uma península que serve como meio de ligação entre a China e o Japão no Oceano Pacífico; já Cingapura localiza-se no sudeste do continente asiático, sendo ela uma cidade-estado, uma das metrópoles mais modernas do mundo; E, por último, Taiwan é um arquipélago localizado no Mar do Sul da China.

É importante destacar que Hong Kong é uma das duas regiões administrativas especiais da República Popular da China, sendo a outra Macau. Hong Kong pertenceu à Inglaterra do século XIX até o ano de 1997, quando retornou ao domínio do governo chinês.

Uma das estratégias destes países em principio foi a possibilidade de mão de obra a baixo custo, o que incentivou a ida de empresas multinacionais para estes. No entanto, a presença destas empresas não é garantia de melhoria da qualidade de vida da população. Por isso, foram necessários investimentos sociais, principalmente em educação, para que também os indicadores sociais pudessem melhorar. 

Por que os países receberam o nome de tigres asiáticos?

Como tigres asiáticos são denominados quatro países pertencentes ao continente asiático, e que tiveram intenso crescimento econômico entre os anos de 1960 e 1990. Estes países tiveram em um curto espaço de tempo uma elevada expansão econômica, e foram inseridos no mercado internacional.

Estes países foram chamados de tigres asiáticos em uma menção ao animal tigre, o qual é símbolo de força, robustez, domínio. Era assim que os quatro países eram vistos naquele contexto, antes o mundo não via nada de promissor neles, mas acompanhando o crescimento japonês, tornaram suas economias como algumas das mais dinâmicas do mundo. Com isso, tiveram amplo destaque no contexto do continente asiático.           

O que os tigres asiáticos produzem?

Apesar dos quatro países receberem a denominação de tigres asiáticos, eles não são um bloco econômico ou agrupamento comercial. Cada um deles tem particularidades em seu setor econômico. A Coreia do Sul, por exemplo, possui empresas que fabricam desde navios até produtos eletrônicos. Para isso, são empregadas modernas tecnologias na produção.

Já Taiwan tem seu setor produtivo dominado pelas pequenas e médias empresas especializadas em determinadas áreas. Cingapura tem um papel de entreposto comercial, bem como de grande centro financeiro mundial. O país investe em indústrias de alto valor agregado, como a petroquímica. Hong Kong teve destaque, entre outras atividades, no setor têxtil a partir da implantação de pequenas e médias empresas exportadoras. 

Os Novos Tigres asiáticos

Após a ascensão dos quatro tigres asiáticos, mais alguns países do continente tiveram expressividade em relação ao crescimento econômico. Estes países ficaram conhecidos como Tigres Asiáticos de Segunda Geração ou ainda “Novos Tigres Asiáticos”, sendo formados pelas Filipinas, Indonésia, Malásia e Tailândia e Vietnã.

Os cinco países estão localizados na porção sudeste do continente asiático, e foram inspirados pelas medidas tomadas pelos primeiros tigres asiáticos em relação a economia. A base da expansão destes países está na exportação de produtos para nações altamente industrializadas.

Veja também: Descubra quantos países fazem parte da Ásia

Estes países voltaram seu setor produtivo para um preceito neoliberal, ofertando isenção fiscal para as multinacionais se instalarem em seus territórios, bem como a promoção da flexibilização das leis trabalhistas e ambientais, o que acaba fornecendo mais lucratividade para as empresas. No entanto, há uma diferença crucial em relação aos primeiros tigres asiáticos.

Nos países novos tigres asiáticos não houve expressivas melhorias em relação aos indicadores sociais, ou seja, o desenvolvimento social não acompanhou o crescimento econômico. 

Referências

» MOREIRA, João Carlos; SENE, Eustáquio de. Geografia. São Paulo: Scipione, 2011.

» VESENTINI, José William. Geografia: o mundo em transição. São Paulo: Ática, 2011.

» POLON, Luana. Estudo Prático. Tigres Asiáticos – Economia e mapa dos países. Disponível em: https://www.estudopratico.com.br/tigres-asiaticos-economia-e-mapa-dos-paises/. Acesso em 15 nov. 2018.

Sobre o autor

Avatar
Mestre em Geografia e Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e em Educação Profissional e Tecnológica (São Braz).