Tipos de solos do Brasil

O solo é um dos recursos indispensáveis para a sobrevivência humana e dos demais seres vivos. Conheça os tipos de solos do Brasil e suas classificações

Quando se pensar em solos, comumente estes são considerados como o chão em que os seres vivos vivem. No entanto, a importância dos solos é fundamental para todas as atividades humanas, justamente porque há uma diversidade muito grande de tipos de solos, e cada um tem características próprias, que facilitam ou dificultam as atividades humanas sobre estes.

O que são os solos?

Os solos são um dos elementos que constituem as paisagens geográficas e possuem vários significados e importâncias em relação ao modo como as sociedades se desenvolvem.

No senso comum, o solo é comumente tido como o chão no qual os seres vivos pisam, utilizado para deslocamento e moradia. No entanto, o solo está relacionado à todas as atividades desenvolvidas pelo homem, desde atividades mais simples como o próprio movimentar de um local para outro, até como base dos meios de subsistência das populações, através das atividades agrícolas.

Tipos de solo do Brasil

Foto: depositphotos

Em sentido mais teórico, o solo é considerado como um conjunto formado por partículas naturais tridimensionais. Estas partículas são formadas a partir de um material de origem, que no caso são as rochas, pela ação de elementos como o clima e os organismos que atuam na fragmentação dos materiais originários. Embora seja mais facilmente visível apenas a parte superficial dos solos (chão), estes são formados por várias camadas, chamadas de horizontes de solo, as quais podem ir desde a matéria orgânica (mais superficial) até a rocha em estado puro (mais profundo).

Os solos não são todos iguais e podem variar mesmo em pequenos espaços do terreno. Os solos possuem cores, texturas e estruturas bastante diversificadas, e isso ocorre pela ação combinada dos elementos e mecanismos de produção dos solos. Portanto, a quantidade e intensidade das chuvas, os níveis de radiação solar, a temperatura num dado ambiente, a umidade do terreno, a declividade da área, bem como a existência e o tipo de plantas no local, são fatores que interferem nas características dos solos. Além disso, os solos podem ainda possuir características dos seus materiais originários, ou seja, das rochas básicas de sua formação, as quais também podem ser bem diferenciadas.

São considerados como fatores de formação dos solos: clima, o qual atua na intemperização da rocha originária, produzindo o material de origem para formação dos solos. O clima atua principalmente através da temperatura, precipitação e umidade; organismos, os quais são vegetais e animais que através da decomposição de matéria orgânica nutrem os solos, sendo responsáveis pela coloração escura dos solos; material originário, ou seja, as rochas originárias influenciam na constituição dos solos, devido às suas particularidades. Ainda, o relevo, que influencia a partir das configurações dos terrenos, especialmente quanto a dinâmica das chuvas, e ainda a erosão. E, por fim, o tempo, pois os solos possuem idades diferenciadas. A idade dos solos é reconhecida a partir da formação de suas camadas, horizontes de solo.

 Quais são os tipos de solos no Brasil?

Existem várias classificações de solos constituídas historicamente em relação ao Brasil, variando em conformidade com os elementos utilizados pelos pesquisadores para tais classificações. Da mesma forma, há diversos tipos de solos no Brasil, sendo o mais comum os Latossolos, ocupando cerca de 38,73% do território brasileiro. Este tipo de solos é mais comum no Sudeste e Centro-Oeste brasileiros. Mesmo os Latossolos podem ser subdivididos em categorias segundo sua composição, sendo eles Latossolo Roxo, Latossolo Vermelho-Escuro, Latossolo Vermelho-Amarelo, Latossolo Vermelho-Amarelo Húmico.

Latossolos

Tipos de solos do Brasil - Latossolos

Foto: Reprodução/EMBRAPA

Os Latossolos são solos minerais, não-hidromórficos (não são saturados de água), geralmente profundos, com mais de dois metros de profundidade. Os horizontes de solo dos Latossolos são pouco diferenciados, e possuem colorações geralmente escuras, variando de vermelhos até amarelados. São solos que possuem boa permeabilidade à água, ou seja, promovem uma infiltração quando há precipitação ou outra forma de água presente. Como há a formação de argilas neste solo, ele pode formar crostas superficiais. Algumas práticas inadequadas promovem problemas neste tipo de solo, como o uso de queimadas, mas também a criação de bovinos, os quais pisoteiam o solo.

Argilossolos

O segundo tipo de solo mais comum no Brasil são os Argissolos, ocupando cerca de 19,98% do território brasileiro. Este tipo de solo está bem distribuído no Brasil, com uma leve predominância na região Norte. São solos constituídos por material mineral, onde a principal característica é um horizonte de solo B textural, o qual ocorre após algum horizonte superficial. Este tipo de solo apresenta um incremento de argila em profundidade, justamente pela perda de argila na parte mais superficial dele, conforme imagem:

Tipos de solos do Brasil - Argilossolos

Foto: Reprodução/EMBRAPA

Os Argissolos ocorrem com maior frequência em terrenos mais acidentados, ou seja, com relevos mais ondulados, onde as superfícies são menos suaves. Boa parte deles apresenta uma elevada fertilidade natural, a qual em terrenos mais suaves pode ser utilizada na agricultura. São solos que estão bastante suscetíveis aos processos erosivos, ou seja, podem ser degradados com maior facilidade.

Neossolos

O terceiro tipo mais comum de solos são os Neossolos, com predominância no Nordeste, e posteriormente no Sul do país. Os quais são solos pouco espessos, e que não manifestam tão claramente os processos formativos do solo, por preservarem características da rocha originária, ou ainda, por não serem tão afetados pelos elementos formativos, como clima, relevo ou tempo. Ocorrem em uma diversidade de terrenos, desde áreas mais aplainadas até relevos ondulados. Em sua maioria, apresentam boas condições de fertilidade, aptos ao uso agrícola, exceto nas áreas onde o relevo prejudique tais atividades.

Tipos de solos do Brasil - Neossolos

Foto: Reprodução/EMBRAPA

Para além destes três tipos de solos mais comuns no Brasil, existem diversas outras classificações de solos dotadas por agencias oficiais como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Estão presentes no território brasileiro ainda os Alissolos, Cambissolos, Chernossolos, Espodossolos, Gleissolos, Luvissolos, Nitossolos, Planossolos, Plintossolos e Vertissolos. Cada um destes possui características diferenciadas, e ainda são subdivididos em agrupamentos menores, a partir de suas composições, ou da forma pela qual são afetados pelo meio.

Curiosidades

  • A Embrapa possui um site direcionado aos estudos sobre o solo, o qual pode ser acesso no link: https://www.embrapa.br/solos. Lá é possível conhecer mais características sobre a classificação dos solos brasileiros.
  • Existem uma ciência que estuda os solos, o nome dela é Pedologia. Ela se preocupa com a identificação, os processos formativos, a classificação e o mapeamento dos solos.

A imagem abaixo mostra como os horizontes de solo são constituídos. Nem todos os solos possuem todas as categorias de horizontes. A camada mais superficial é matéria orgânica, ou seja, vegetais e animais em decomposição. Já a camada mais profunda, é a rocha originária.

Tipos de solos do Brasil

Imagem: Google Imagens

*Luana Caroline Kunast é mestre em Geografia.

Referências

» EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos (Rio de Janeiro, RJ). Sistema brasileiro de classificação de solos. 2. ed. – Rio de Janeiro: EMBRAPA-SPI, 2006

» GUERRA, Antonio José Teixeira; CUNHA, Sandra Baptista da (Orgs.).  Geomorfologia e Meio ambiente. 9ª Ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

» GUERRA, Antonio José Teixeira; JORGE, Maria do Carmo Oliveira (Orgs.). Degradação dos solos no Brasil. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2014.

» VESENTINI, José William. Geografia: o mundo em transição. São Paulo: Ática, 2011.