, ,

Ufologia – O que estuda?

A palavra ufologia deriva da sigla UFO (Unknown Flying Objects) que significa Objetos Voadores Desconhecidos. De modo parecido tem-se a palavra OVNI (Objetos Voadores Não Identificados) de onde se origina a palavra ovniologia. A ufologia/ovniologia estuda as evidências e quaisquer formas de registros a respeito de fenômenos místicos e sobrenaturais, tais como a presença de discos voadores, seres extraterrestres (ETs), objetos ou sons alienígenas, etc.

Entenda a Ufologia

A ufologia se divide em três grandes grupos: ufologia científica, ufologia mística/esotérica e ufologia holística. A ufologia científica é aquela que através da racionalidade e análise física objetiva de evidências como fotos, relatos pessoais, filmes e marcas de naves no solo, desenvolve pesquisas com base em metodologias aceitas na área acadêmica.

A ufologia estuda as evidências a respeito de fenômenos místicos e sobrenaturais

Essa vertente cria hipóteses e teorias com base em fenômenos e aparições extraterrestres (Foto: depositphotos)

A ufologia mística tem como base a espiritualidade e a filosofia para explicar as manifestações dos UFOs, ou seja, essa linha de pesquisa apoia-se na telepatia, psicografia, intuições sensitivas, viagens astrais, etc. Já a ufologia holística agrega ambas as correntes anteriores, unindo a pesquisa científica com o esoterismo/misticismo para assim, poder compreender o fenômeno num todo.

História da ufologia

A literatura registra que a história da ufologia iniciou-se em junho de 1947, onde na época o americano Kenneth Arnold afirmou ter vislumbrado nove objetos em forma de discos que se moviam absurdamente a uma velocidade extremamente rápida.

Veja também: Confira algumas teorias bizarras sobre alienígenas

Este relato foi de suma importância e ganhou muita repercussão, abrindo caminhos para novos estudos a nível mundial. Os ufólogos acreditam que registros remotos em antigos monumentos dos povos antigos deixados por civilizações já extintas, são referências ufológicas, visto que algumas ciências são de grande mistério para a humanidade, como a astronomia, a química, física e entre outras.

O próprio relato bíblico da passagem de Moisés indicando o caminho a ser seguido pelo povo de Israel através do deserto do Sinai até a terra prometida é considerada uma ocorrência de óvni. A coluna de fogo que aparecia a noite para aquecer o povo do frio e a coluna de nuvem que surgia para amenizar o calor do dia é para muitos ufólogos, uma evidência deste porte.

Veja também: A Teoria da Terra Oca, entenda esse possível fenômeno intrigante

Os ufólogos

Os ufólogos são pessoas que estudam e se dedicam ao estudo dos fenômenos da ufologia, levantando hipóteses e elaborando teorias com base em fenômenos e aparições extraterrestres. Os ufólogos podem ser categorizados em: auxiliar de ufólogo, ufólogo científico, ufólogo paraolístico (médium), ufólogo holístico, ufólogo independente e ufólogo de gabinete.

Em contrapartida, há aqueles que são denominados de anti-ufólogos. São cientistas mais tradicionais que descartam qualquer tipo de evidência ufológica, pois para eles qualquer acontecimento é passível de fraude e equívocos de interpretação humana.

Ufologia no Brasil

No Brasil e no mundo, a pesquisa envolvendo a ufologia e a ovniologia é pouco aceitável, pois o caráter científico desta área ainda não é mensurável.

Veja também: A Teoria da Terra Plana. O que os seguidores dessa suposição defendem

A maioria dos materiais disponíveis que tentam corroborar para a existência dos óvnis são relatos e depoimentos de testemunhas, descrição de objetos incomuns, filmagens, fotografias, análise de marcas deixadas no solo e vegetação ou qualquer outro tipo de registro que contribua de alguma maneira para o estudo em questão.

Historicamente, alguns casos envolvendo a ufologia ganharam destaque, como por exemplo: o caso Roswell (nos Estados Unidos, 1947), o E.T. de Varginha (em Varginha, Minas Gerais – Brasil, 1996), Barney e Betty Hill (no Canadá, 1961), Ilha de Trindade (no Espírito Santo – Brasil, 1958) e a noite oficial dos Óvnis (no Rio de Janeiro, São Paulo e em Goiás – Brasil, 1986).

Referências

» Batista, Ana Rita Sabbag Amaral. “Turismo e ufologia: ufo turismo.” (2009).

» Almeida, Rafael Antunes. “Objetos intangíveis”: Ufologia, ciência e segredo.” (2016).

Sobre o autor

Avatar
Natália Duque é Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.