,

‘Vendesse’ e ‘vende-se’. Qual o correto e qual o errado? Confira

“Vendesse” ou “vende-se”? Os dois termos existem na língua portuguesa e estão corretos, mas cada um deles deve ser usado em determinado contexto

“Vendesse” ou “vende-se”? Os dois termos existem na língua portuguesa, no entanto, para que estejam corretamente empregados em determinada frase, devemos observar as suas particularidades.

As duas palavras fazem referência ao verbo “vender”, mas devem ser usadas em contextos distintos.

Se eu vendesse a minha casa…

“Vendesse” corresponde à flexão do verbo “vender” na 1ª pessoa do singular do pretérito imperfeito do subjuntivo e 3ª pessoa do singular do pretérito imperfeito do subjuntivo.

'Vendesse' e 'vende-se'. Qual o correto e qual o errado? Confira

Foto: depositphotos

Confira a seguir a conjugação do verbo “vender” no pretérito imperfeito do subjuntivo:

Se eu vendesse
Se tu vendesses
Se ele/ela vendesse
Se nós vendêssemos
Se vós vendêsseis
Se eles/elas vendessem

Como foi dito, “vendesse” é a flexão do verbo “vender” nas 1ª e 3ª pessoas do singular do pretérito imperfeito do subjuntivo.

Vende-se carro usado

Um indivíduo deseja negociar o seu carro usado e, com o objetivo de chamar a atenção de possíveis interessados, coloca uma placa com os dizeres: “Vende-se carro ano 2012.”

Nesse exemplo, o “se” do verbo “vender” funciona como pronome apassivador, indicando que a frase está na voz passiva sintética. Para comprovar, podemos colocar a frase na voz passiva analítica.

Observe atentamente:

Vende-se carro usado. (Carro usado é vendido)

Outra dúvida bastante comum é a seguinte: “vende-se” ou “vendem-se”? O objeto no singular (carro) pede o verbo no singular (vende-se); já o objeto no plural (carros) pede o verbo também no plural (vendem-se).

*Débora Silva é graduada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas).