Vulcões no Brasil – Fotos e informações

O Brasil guarda em suas terras alguns vulcões inativos. Conheça mais sobre esse fenômeno da natureza e veja fotos

Como vulcanismo entende-se o processo que permite a ascensão do magma até a superfície terrestre através das fendas na crosta terrestre ou vulcões. O vulcanismo é um dos agentes de formação do relevo, e tem origem a partir da energia proveniente do interior do planeta. Os fenômenos de atividade vulcânica são mais comuns nas áreas de contato entre placas tectônicas. 

O que são vulcões?

Os vulcões são os canais de contato entre o interior da Terra e a superfície da mesma, os quais podem ocorrer em forma de montanhas ou mesmo na superfície plana, através de fendas.

Os vulcões possuem uma estrutura formada geralmente pelo cone, que é aquele formato comumente conhecido dos vulcões, ainda, a cratera, que é a abertura do cone do vulcão pelo qual há o extravasamento do magma do interior para o exterior da Terra. Além disso, há ainda a chaminé, que é o canal pelo qual o magma percorre até atingir à superfície. E ainda, as câmaras magmáticas, que são os reservatórios nos quais o magma fica contido durante o tempo em que não há uma erupção.

Vulcões no Brasil - Fotos e informações

Foto: Reprodução/Ala Norte

Existem três formas pelas quais os vulcões podem se apresentar, sendo elas: ativos, que são aqueles vulcões que apresentam atividade vulcânica ou instabilidade, com pequenos abalos ou mesmo emissões de gases. Dos vulcões que já entraram em erupção anteriormente, são atualmente ativos, por exemplo, o Etna (Itália), o Pinatubo (Filipinas) e o Monte Santa Helena (EUA).

Há ainda os vulcões considerados dormentes, que são aqueles que não estão no momento em atividade vulcânica, mas que podem eventualmente voltar a apresentar atividade. Os vulcões podem ficar por muitos anos sem qualquer atividade, mas por uma instabilidade interna na Terra, podem ser reativados, um exemplo de vulcão dormente é o Licancabur, no deserto de Atacama (Chile), do qual não se tem registro da última atividade vulcânica, mas que se tem conhecimento de ser um vulcão dormente.

Vulcões no Brasil - Fotos e informações - Santa Helena (EUA)

Foto: Pixabay

E ainda, os vulcões considerados extintos, sendo aqueles que os pesquisadores consideram pouco provável que venham a ter atividade vulcânica novamente. Um exemplo é o Yellowstone, nos Estados Unidos. Essa categoria é bastante discutida, pois é um processo complexo definir que um vulcão não entrará mais em atividade, diante da dinâmica terrestre. Embora durante milhares de anos não existam registros, ainda assim são eventos de ocorrência não descartável. 

O que é o vulcanismo?

Como vulcanismo é compreendida a atividade vulcânica que origina a liberação de materiais em estado líquido, sólido ou gasoso proveniente do interior da Terra para a superfície desta. Esse extravasamento pode ocorrer através das fendas existentes na crosta terrestre ou nos próprios vulcões. As atividades vulcânicas podem acontecer tanto nos continentes, quanto no fundo dos oceanos. A liberação do material vulcânico ocorre por conta das pressões internas exercidas pela atividade do magma no interior da Terra.

São reconhecidos dois tipos de vulcanismos, sendo um primário e outro secundário. A atividade vulcânica primária é aquela em que ocorrem erupções vulcânicas efetivamente. A secundária tem relação com eventos menores, com o processo de expelir gases ou água quente, sendo que este último é a base para o surgimento de nascentes termais, apreciadas pelo turismo e para atividades medicinais, pois as águas são compostas por minerais que beneficiam o corpo humano.

Tipos de erupção vulcânicas

São comumente conhecidos três tipos de erupções vulcânicas, sendo elas: erupções efusivas, quando o extravasamento da lava ocorre de forma tranquila e lenta, sem explosões. Esse tipo de lava solidifica-se de forma lenta, sendo que os gases também são liberados vagarosamente; erupções explosivas, as quais são aquelas em que o extravasamento ocorre de forma rápida e violenta, e a lava solidifica-se de forma rápida, o que ocasiona a obstrução da saída dos gases. E ainda, as erupções mistas, quando se intercalam momentos de explosão e de emissão mais lenta.

Vulcões no Brasil - Fotos e informações - Tipos de erupções vulcânicas

Foto: Reprodução/Google Imagens

Atividades vulcânicas importantes na história

Na história da humanidade, existem vários registros de erupções vulcânicas, algumas que deixaram marcas histórias nas populações e regiões afetadas. Alguns dos mais importantes eventos vulcânicos registrados são: Taupo (Norte da Nova Zelândia), Tambora (Indonésia), Krakatoa (no estreito entre as ilhas de Sumatra e Java), Monte Santa Helena (Washington, Estados Unidos), Nevado del Ruiz (em Armero na Colômbia), Pinabuto (Filipinas), Etna (na Sicília) e Vesúvio, sendo este último talvez o evento vulcânico mais famoso até hoje, o qual soterrou as cidades de Pompéia e Herculano, no Sul da Itália.

Vulcões no Brasil - Fotos e informações - Etna (Itália)

Foto: Pixabay

No caso do Vesúvio, ficaram conhecidas as fotografias que mostram os corpos petrificados em posições diversas, pois as pessoas não tiveram tempo de fugir, tamanha violência das erupções. Além deste, também há registros históricos (e literários) de vulcões que dizimaram populações inteiras da antiguidade como a população minoica da ilha de Creta, no mediterrâneo, por exemplo.

 Vulcões no Brasil

O Brasil encontra-se em uma região de baixa atividade geológica, sobre a placa Sul-americana, distante do contato entre placas tectônicas. Portanto, considera-se que não existam vulcões ativos no território brasileiro. No entanto, durante a Era Mesozóica, entre aproximadamente 250 a 65 milhões de anos atrás, houve um processo de forte atividade vulcânica no território que hoje compreende o Brasil.

As atividades vulcânicas são uma das responsáveis pela formação do relevo brasileiro, constituindo, a partir dos extravasamentos naquele contexto, a região basáltica que abrange o Sul do Brasil, além de São Paulo e Mato Grosso do Sul, estendendo-se para além do território brasileiro, também ao Uruguai, Paraguai e Argentina.

Recentemente foi descoberto um antigo vulcão no território brasileiro, o qual supostamente seria o vulcão mais antigo de que se tenha registro no mundo, com 1,9 bilhão de anos. O vulcão ficou conhecido como Amazonas, e se estende pelas terras do Amazonas, Mato Grosso, Pará, Roraima, alcançando ainda a Venezuela e o Suriname. Há ainda mais um vulcão que está em estudos no Brasil, chamado de Nova Iguaçu, o qual estaria localizado no estado do Rio de Janeiro. No entanto, até o momento não há nada de concreto nos estudos sobre este vulcão.

*Luana Caroline Kunast é mestre em Geografia.

Referências

» BRASIL. Serviço Geológico do Brasil. Vulcões. 2014. Disponível em: < http://www.cprm.gov.br/publique/Redes-Institucionais/Rede-de-Bibliotecas—Rede-Ametista/Canal-Escola/Vulcoes-1108.html>. Acesso em: 22 de maio de 2017.

» PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Dia a dia Educação. Vulcanismo e Vulcões. Disponível em: < http://www.geografia.seed.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=282>. Acesso em: 22 de maio de 2017.

» VESENTINI, José William. Geografia: o mundo em transição. São Paulo: Ática, 2011.