Zona rural: o que é e características dessa área

A zona rural é, basicamente, o espaço do campo. É na zona rural onde as atividades produtivas primárias acontecem: a agricultura, a pecuária, o extrativismo vegetal e mineral, e também a caça e a pesca, por exemplo.

A vida na zona rural é diferente da vida na zona urbana, especialmente pelo tipo de atividade que acontece em cada uma delas. No entanto, as duas são amplamente inter-relacionadas, o que significa que uma depende da outra para existir.

Compreender o que é a zona rural é uma possibilidade de conhecer a organização deste espaço e como suas dinâmicas refletem na sociedade.

O que é zona rural

Como zona rural entende-se uma representação de um modo de vida comum do campo. Normalmente uma paisagem rural reflete o tipo de atividade que se desenvolve neste ambiente, como a plantação, a criação de animais, o cuidado com a terra e os rios, a delimitação das propriedades com cercas, a permanência de porções de mata etc.

Campo de plantações de uva na zona rural

A zona rural é facilmente detectada, pois não preserva os aspectos das cidades (Foto: Freepik)

Em primeiro lugar, não há uma clara divisão entre a zona rural e a zona urbana, porque o campo está cada vez mais modernizado.

No entanto, as atividades e a paisagem destes dois espaços são diferentes, por isso, costuma-se considerar que quando acaba o modo de vida urbano, começa o modo de vida rural.

A zona rural é bastante diversificada. Algumas propriedades nela são bastante grandes, com uso de modernos recursos para plantação e criação de animais.

Outras propriedades são pequenas, geralmente mantidas por famílias. Nestas há maior diversificação de atividades e uso de recursos mais simples na produção.

Características da zona rural

Os aspectos que definem uma zona rural são:

Espaço não urbanizado: a zona rural é facilmente detectada, pois não preserva os aspectos das cidades, como aglomerados de casas e prédios, muitas pessoas transitando, indústrias, comércios, estabelecimentos diversos.

Atividades próprias: agricultura, pecuária, extrativismo e turismo rural são algumas das coisas que são feitas no campo.

Paisagem: na zona rural predominam as plantações, árvores em maior quantidade, estradas de terra, rios e propriedades maiores do que nas cidades.

Tempo marcado pela luz solar: o período de trabalho no campo é feito em sua maior parte enquanto tem sol. Quando anoitece, as pessoas se recolhem em suas casas, pois na lavoura ou junto aos animais não há muito o que ser feito.

Atividades na zona rural e urbana

Tanto a zona rural quanto a zona urbana são produtos das atividades humanas sobre o meio ao longo do tempo. Os dois espaços sofreram várias mudanças conforme a sociedade se desenvolvia cientificamente e tecnologicamente.

Apesar das transformações na sociedade, a zona rural e a zona urbana apresentam diferenças significativas.

Alguns exemplos são as atividades desenvolvidas em cada uma das áreas. Veja:

Rural: agricultura, criação de animais, pecuária, extrativismo, caça, pesca; colaboração entre vizinhos para os ciclos do cultivo ou abate de animais; festividades que envolvem os moradores da mesma região agrícola etc.

As atividades são feitas conforme o tempo no dia (chuva, seca, alta temperatura, geada). A incidência de luz solar é o período de maior aproveitamento no campo e boa parte do que se consome é feito na própria propriedade.

Urbano: trabalho em indústrias, comércio, escritórios. Deslocamento através de sistemas de transporte coletivo ou carros. Muitos trabalhadores e estudantes passam o dia longe casa, almoçam fora.

As atividades são pautadas nas horas do relógio e é normal cumprir horários. Não se produz o próprio alimento e há um maior isolamento social, sobretudo nas grandes cidades.

A importância da zona rural para a zona urbana

A zona rural é o ambiente no qual são produzidos os alimentos que são vendidos nos supermercados, como frutas, legumes, verduras, carne, ovos, leite e seus derivados.

Pessoa comprando frutas no mercado

É da zona rural que provém as frutas, verduras e legumes encontrados no mercado (Foto: Freepik)

Assim como a zona urbana depende da zona rural, o campo também depende da cidade. Isso porque os moradores do campo não conseguem produzir tudo o que consomem, de modo que precisam comprar na cidade produtos de limpeza, higiene, móveis, roupas, material de livraria, entre outros.

Problemas da zona rural

O espaço rural apresenta alguns problemas, assim como também ocorre com as cidades. Alguns dos principais problemas do campo são:

Distância com os centros urbanos: muitas pessoas moram longe das cidades, e quando precisam ir para um supermercado, farmácia ou hospital, acabam tendo que andar longos trajetos até chegar ao destino.

Dificuldade de venda da produção: há uma dificuldade dos pequenos e médios produtores em competir com os grandes fazendeiros na venda de seus produtos, especialmente grãos.

Estes pequenos e médios produtores são, muitas vezes, vinculados a cooperativas para facilitar sua inclusão no mercado.

Intempéries ambientais: quando há chuvas em excesso, períodos de seca, geada ou granizo, é comum que os produtores rurais sofram impactos em sua produção. Estas situações naturais afetam a plantação e prejudicam os produtores.

Danos ambientais: o uso excessivo de agrotóxicos ou produtos químicos pode contaminar os rios e o solo, bem como causar danos à saúde dos trabalhadores.

A erosão do solo pode impactar a produtividade. Perda de nutrientes do solo, excesso de acidez, derrubada de árvores e queimadas.

Êxodo rural: esse é o movimento no qual as pessoas são impulsionadas a saírem do campo para migarem em direção à cidade. Isso ocorre por vários motivos, desde a dificuldade de competir com produtores maiores, à perca de qualidade dos recursos naturais no campo, até a redução da quantidade de pessoas na família, que impacta na mão-de-obra disponível no campo.

Como consequência, a expansão das grandes propriedades pode prejudicar os pequenos proprietários, os quais vendem suas terras e migram para o espaço das cidades.

A zona rural brasileira

Atualmente cerca de 15,28% dos brasileiros vive em áreas rurais. As demais pessoas vivem nas cidades do país.

A região onde há a maior porcentagem de pessoas vivendo no campo é o Nordeste, seguido da região Norte, Sul, Centro-Oeste e por último o Sudeste.

O processo mais intenso de saída das pessoas do campo em direção à cidade foi nas décadas de 1970 e 1980. Estas pessoas foram para as cidades em busca de empregos nas indústrias que emergiam no país. Atualmente a saída das pessoas do campo continua, porém em ritmo mais lento.

Atualmente, a zona rural brasileira é marcada por propriedades e modos de produção diversos. Há os latifúndios, que são grandes propriedades de terras onde normalmente predomina a monocultura, que é a cultura de apenas um tipo de cultivo, como a soja.

E há também pequenas e médias propriedades, as quais costumam ser mais diversificadas (policultura) e empregar maior número de pessoas na produção.

A zona rural brasileira tem uma importância fundamental para a economia do país, especialmente em relação a exportação de produtos do campo.

Então dentre os principais produtos exportados pelo Brasil estão a soja, o açúcar, a carne de frango, o café, o suco de laranja, carne de gado, e muitos outros.

Atividades na zona rural

São algumas atividades realizadas na zona rural:

Agricultura: consiste no cultivo de espécies vegetais que são utilizadas pelos seres humanos, seja como alimentos, bebidas, matéria-prima para vários objetos, medicamentos etc. É pautada no preparo da terra, plantio, adubação, irrigação, colheita, venda ou transformação do produto em outro.

Pecuária: é a atividade de criação de gado, podendo ser dividida em duas finalidades principais, que é a pecuária de corte (carne) e pecuária leiteira (leite e seus derivados).

Gado em campo

A pecuária é a atividade de criação de gado para obter carne, leite e seus derivados (Foto: Freepik)

Piscicultura: consiste na criação de peixes para alimentação humana, os quais podem ser comercializados de forma direta, através de feiras ou mercados.

Apicultura: criação de abelhas para extração e comercialização do mel ou produção de derivados do mel.

Turismo rural: atividade que leva renda ao campo, e que consiste em programação no próprio espaço rural, com dinâmicas, visitação aos animais, trilhas, cachoeiras, banho de rio, tirolesa, café colonial, museus rurais etc. É muito apreciado por pessoas da zona urbana por ser um modelo de turismo que envolve o contato com a natureza.

Elaboração de produtos caseiros: é a produção na zona rural de alimentos que serão vendidos em feiras, mercados ou consumidos pela própria família. São confeccionados conservas, doces, geleias, linguiças, torresmo, charque, cucas e pães, dentre outros.

Esta é uma forma de levar mais renda ao campo, ao mesmo tempo em que o agricultor não desperdiça produção, usando tudo na fabricação destes produtos.

Organização da produção na zona rural

As atividades na zona rural são organizadas segundo sistemas produtivos. Os principais sistemas produtivos são:

Agricultura familiar

Os membros da família são os responsáveis pelas decisões sobre as atividades na propriedade. A família pode ou não ser a dona das terras.

Mulher com filha cuidado de ovelhas

É da agricultura familiar que provém os alimentos que abastecem os mercados e feiras (Foto: Freepik)

Muitas vezes a agricultura familiar é feita para subsistência da própria família, em outras, ela vende para cooperativas sua produção. Geralmente há uma maior diversificação da produção, como grãos, criação de animais, frutas e legumes.

Acontece em pequenas propriedades, e por vezes não conta com muitos recursos tecnológicos ou estruturais. É da agricultura familiar que provém os alimentos que abastecem os mercados e feiras.

Agricultura empresarial

Também conhecida como agricultura patronal. É quando o dono das terras contrata pessoas para que trabalhem no cultivo ou criação de animais.

Ela está ligada ao setor da agroindústria. Utilizam-se recursos avançados, com mecanização e insumos. Todas as etapas da produção são acompanhadas por pessoal técnico, visando ampliar a produtividade.

Existem vários tipos de atividades que ocorrem nas zonas rurais do mundo todo, e que dependem das condições produtivas daqueles locais.

As condições físicas do território influenciam a forma como a zona rural irá se desenvolver. Em cidades muito pequenas, quase não se percebe a transição do urbano para o rural.

Resumo do conteúdo

Nesse texto você aprendeu que:
  • A zona rural é o espaço clássico do campo
  • Na zona rural, as atividades desenvolvidas têm um ritmo diferente das atividades da cidade. No campo, as mudanças do tempo são mais sentidas, já que influenciam diretamente na produtividade
  • É da zona rural que provém os produtos primários que são transformados na indústria, especialmente na produção de alimentos
  • Existem problemas na zona rural, como a migração das pessoas deixando o campo e indo para as cidades; fenômenos naturais como geada, granizo, seca e chuvas em excesso; perca de nutriente dos solos, poluição dos rios e desmatamento
  • A maior parte da população brasileira vive nas cidades. O campo brasileiro é marcado pela presença dos latifúndios, que são grandes propriedades rurais. A agricultura familiar é que mais produz alimentos no país
  • A zona rural não é o contrário da zona urbana. São dois modos de vida e organização do espaço diferentes, e que estão interligados, já que um depende do outro para existir.

Exercícios resolvidos

1- O que é a zona rural?
R: É uma representação de um modo de vida comum do campo. Sua paisagem normalmente reflete o tipo de atividade que se desenvolve neste ambiente, como a plantação, a criação de animais etc.
2- Cite duas características da zona rural.
R: Espaço não urbanizado e atividades próprias como a agricultura, pecuária, extrativismo e turismo rural.
3- Cite 5 atividades praticadas na zona rural.
R: Agricultura, criação de animais, pecuária, caça e pesca.
4- Qual a importância da zona rural para a zona urbana?
R: A zona rural é o ambiente no qual são produzidos os alimentos que são vendidos nos supermercados, como frutas, legumes, verduras, carne, ovos, leite e seus derivados.
5- Qual a diferença entre agricultura familiar e agricultura empresarial?
R: Na agricultura familiar, os membros da família são os responsáveis pelas atividades na propriedade. Na empresarial, o dono das terras contrata pessoas para que trabalhem no cultivo ou criação de animais.
Referências

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Classificação e caracterização dos espaços rurais e urbanos do Brasil: uma primeira aproximação. Rio de Janeiro: IBGE, 2017. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv100643.pdf. Acesso em 23 out. 2019.

MOREIRA, João Carlos; SENE, Eustáquio de. Geografia. São Paulo: Scipione, 2011.

Sobre o autor

Avatar
Mestre em Geografia e Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e em Educação Profissional e Tecnológica (São Braz).