A Expansão Marítima e Comercial da Europa

Resumo do movimento do século XV que ocasionou numa reviravolta na história e em Portugal chegando à América: a Expansão Marítima e Comercial da Europa


O que foi esse movimento?

No começo do século XV, um movimento que ocorreu na Europa tinha o seu início: A Expansão Marítima. Os países europeus finalmente lançaram-se na conquista dos mares, descobrindo lugares que sequer suspeitavam da existência e iniciando a colonização de terras em outros continentes. A civilização europeia estava saindo da Idade Média e iniciando a Idade Moderna, enfrentavam problemas por causa da crise do feudalismo e sentiram a necessidade de expandir seu mercado, a partir daí começava a expansão marítima e comercial daquele continente.

Expansão Marítima Europeia

Navios Portugueses. | Imagem: Reprodução

Fatores que levaram à Expansão Marítima

1 – A procura de especiarias: A Itália possuía duas cidades (Gênova e Veneza) que dominaram o mercado de especiarias no Mediterrâneo Oriental, pois era necessário buscar as mercadorias (tecidos, tapetes, perfumes, etc.) nos portos de Alexandria e Constantinopla. Eles revendiam esses produtos por preços absurdos, visando apenas um grande lucro. A burguesia europeia, cansada desses preços, percebeu que era hora de descobrir um novo caminho para as Índias, para quebrar o monopólio italiano sobre o comércio no mar Mediterrâneo.

2 – A escassez de metais preciosos: As minas europeias já não conseguiam atender a demanda de metais preciosos. A escassez foi consequência da grande quantidade de moedas usadas para o pagamento das importações. Eles perceberam que era preciso buscar novas fontes/novas minas fora do continente europeu.

3 – Aliança entre o rei e a burguesia: Essa aliança buscava a valorização do comércio e a centralização do poder, possibilitando a derrota da nobreza feudal. Funcionava desse modo: a burguesia fornecia capital e armas para o exército, em troca, os reis promoviam melhorias no comércio para atenderem aos interesses da burguesia.

4 – A Catequese: A igreja católica desejava conquistar novos fiéis para compensar as perdas com a Reforma Protestante (que havia “tomado” muitos de seus religiosos). A possibilidade de conversão dos pagãos ao cristianismo animava os católicos.

5 – Avanços na Arte Náutica: Desejavam aprimorar seus conhecimentos geográficos, após o desenvolvimento da cartografia. As tecnologias de navegação estavam em grande grau de avanço, logo, invenções como a bússola, o astrolábio e a caravela tornaram as viagens bem mais seguras.

O Pioneirismo Português

Portugal foi o pioneiro nas navegações dos séculos XV e XVI. Os portugueses já possuíam certa experiência em navegações – por causa da pesca de bacalhau, por exemplo – o que ajudou bastante o país. Esse pioneirismo só foi possível com: investimento de capital vindo da burguesia e da nobreza (muito interessados no lucro que este negócio poderia gerar), boa qualidade de suas caravelas (superiores à de outras nações) e a preocupação com os estudos náuticos (chegaram a criar até um centro de estudos, A Escola de Sagres). Foi durante essa boa fase que Portugal chegou ao Brasil. Em 1500, Pedro Álvares Cabral o descobriu, antes de seguir até a Índia. Existem controvérsias sobre esta vinda (se foi intencional ou não). Portugal também acabou em disputa com a Espanha, pelas terras da América.

Consequências

  • Ampliação do conhecimento humano sobre a geografia da Terra.
  • Revolução comercial – unificação dos mercados europeus, asiáticos, africanos e americanos.
  • A decadência das cidades italianas.
  • Formação do Sistema Colonial.
  • Escravismo em moldes capitalistas.
  • Hegemonia europeia sobre o mundo.
  • Afluxo de metais provenientes da América para a Europa.

Reportar erro