Anilhamento de aves

A técnica de marcação das aves tem como objetivos o de monitorar e elaborar políticas de preservação desses animais e dos ambientes em que eles vivem


Desde 1899 a marcação em aves para fins científicos é realizada. Quem iniciou esses estudos foi o professor dinamarquês Christian Mortensen, que utilizava placas de zinco nas patas dos animais. Surgia então a técnica de anilhamento, que serve para entender melhor a vida das aves e os seus aspectos morfológicos e habitacionais.

Já em 1903, na Alemanha, surgiu o primeiro centro de anilhamento de aves do mundo. Seguidos por outros países, como Hungria, Reino Unido e Noruega. A técnica de marcação das aves é hoje reconhecida e praticada em diversos lugares do mundo, e tem como principais objetivos o de monitorar e elaborar políticas de preservação desses animais e dos ambientes em que eles vivem.

Anilhamento de aves

Foto: Reprodução/ internet

Como é feito o anilhamento?

Primeiramente, é montada uma armadilha para capturar as aves. O método mais comum para pegá-las é o uso de uma rede na vertical, que pode ser colocada em árbutos e em zonas de menor visibilidade, preferencialmente na sombra. Esses locais são vigiados de hora em hora ou a cada 30 minutos, para evitar que aves presas fiquem sujeitas à predadores ou a outros problemas.

Para fazer a retirada do animal dessas redes é necessário bastante paciência e cuidado, assim a saúde da ave é assegurada. Resgatada da armadilha, ela passa por diversas observações e medições. Peso, tamanho das asas e o do bico, desenvolvimento muscular, sexo idade e outras informações são colhidas e colocadas em um anel de metal.

Essa anilha metálica é colocada na pata da ave, para o reconhecimento da mesma quando for recapturada. Algumas espécies são mais difíceis de serem pegas, como garças e cegonhas. Desta forma, o anel colocado nesses animais tem um tamanho maior e possui uma cor características, para que assim eles possam ser vistos à distância.

O anilhamento de aves no Brasil

Cada país tem o seu sistema de captar e identificar suas aves. No Brasil, existe o Instituto Chico Mentes de Biodiversidade (ICMBio), que abriga o Sistema Nacional de Anilhamento de Aves Silvestres (SNA). Esse programa é responsável pela captura das aves, seu reconhecimento, identificação e depois a liberação desses animais no local onde foi recolhido anteriormente.

Qualquer pessoa pode participar desses estudos, basta apenas ter o credenciamento da instituição responsável. Para adquiri-lo, o interessado passa por uma capacitação a fim de entender como funciona esses processos.

Você também pode contribuir com os estudos sem precisar fazer o recolhimentos das aves. Ao encontrar algum animal com a placa metálica na pata, em alguma situação de risco ou em casos de morte, envie um e-mail para sna.cemave@icmbio.gov.br, com todas as informações contidas na ave. Este endereço eletrônico é do Centros Nacionais de Pesquisa e Conservação (Cemave).


Reportar erro