Civilizações pré-colombianas

Com a descoberta do continente americano, os europeus acabaram entrando em contato com um grande número de culturas diferentes, encontrando além do encantamento em…


Com a descoberta do continente americano, os europeus acabaram entrando em contato com um grande número de culturas diferentes, encontrando além do encantamento em nativos exóticos, civilizações complexas que possuíam conhecimentos de escrita, sistemas matemáticos, calendários e muitas outras coisas.

Algumas dessas civilizações possuíam características e marcas como assentamentos urbanos, agricultura, arquitetura cívica e monumental, além de complexas hierarquias sociais. No entanto, algumas dessas já haviam deixado de existir antes mesmo de os europeus chegarem às Américas no final do século XV e inicio do século XVI, mas foram estudadas e conhecidas por meio de pesquisas arqueológicas.

Civilizações pré-colombianas

Foto: Reprodução

A era pré-colombiana

Essa era envolve todas as subdivisões periódicas na história e pré-história das Américas, antes da colonização por parte dos europeus, além de abranger desde o povoamento original no período Paleolítico até à colonização européia durante a Idade Moderna.

O termo inclui também, apesar de estar tecnicamente relacionado a era antes de viagens de Cristóvão Colombo, a história das culturas indígenas americanas antes de serem significativamente influenciadas pela cultura europeia, mesmo que isso envolva décadas e séculos depois do desembarque inicial de Colombo.

As civilizações e suas realizações

Entre as civilizações que se encaixam no termo pré-colombiano, encontramos, principalmente, as grandes civilizações indígenas das Américas como as da Mesoamérica – olmecas, toltecas, teotihuacanos, zapotecas, mixtecas, astecas e maias – e as dos Andes – incas, moches, chibchas e cañaris.

Alguns documentos dos indígenas americanos e dos europeus revelam realizações impressionantes dentro dessas civilizações, como por exemplo, as impressionantes cidades construídas pelos astecas – como a Tenochtitlán, que era onde hoje está a Cidade do México -. Além disso, as civilizações possuíam conhecimentos e realizações impressionantes direcionadas à astronomia e à matemática.

Muitos desses povos e seus descendentes, apesar de as sociedades e culturas serem substancialmente diferentes mesmo com a persistência dos povos, mantêm diversas tradições e práticas relacionadas aos tempos antigos, podendo, inclusive, estarem mescladas com práticas de culturas adotadas em períodos mais recentes. Confira abaixo alguns dos povos de civilizações pré-colombianas.

  • Olmecas: esse povo apareceu aproximadamente no ano de 2000 a.C. como o primeiro grande grupo cultural do México antigo. Com uma sociedade eficiente, seu governo era obrigação de uma hierarquia religiosa, e sua influência nos povos posteriores foi muito intensa. Criaram construções com pedras, calendário com o conceito do 0, entre outras coisas.
  • Maias: os maias surgiram por volta de 1200 a.C. e sua cultura passou por três períodos. Considerada uma das civilizações mais avançadas do México pré-colombiano, os maias criaram um complexo sistema matemático e realizaram complexos cálculos astronômicos. Governados por sacerdotes, comercializavam sal e possuíam uma estrutura social muito fechada.
  • Teotihuacán e toltecas: por volta de 300 a.C. surge a cultura teotihuacana, criando a cidade Teotihuacán – “O lugar em que os homens fazem deuses”, ou ainda “o lugar dos deuses” -. O povo foi dominado pelos toltecas, que foram grandes guerreiros que construíram Tula, uma impressionante cidade do México.
  • Astecas: o império Asteca possuía um sistema com forças sociais e uma estrutura de vigilância. Além disso, desenvolveram um sistema educativo exemplar e foram excelentes construtores – seguindo tendências dos povos anteriores, como os olmecas, toltecas e maias.
  • Incas: os incas formaram o maior império da América pré-colombiana com administração, política e centro de forças armadas, todos em Cusco, onde atualmente é o Peru. Incorporaram por meio de conquistas militares e assimilações pacíficas diversas terras no oeste da América do Sul.

Reportar erro