Gladiadores romanos – História da Roma Antiga

Os gladiadores eram escravos treinados para lutar até a morte. Eles enriquecem a história da Roma Antiga. Saiba mais!


Gladiador, por definição, é todo aquele escravo que fazia parte de lutas na Roma Antiga. Embora fossem treinados para isso, o único objetivo desses combates, na época, era o título de entretenimento para os nativos, visitantes de outras províncias e autarquias romanas. Neste tipo de evento sanguinário, eles lutavam pela sua própria vida e quem fosse o melhor guerreiro e sobrevivesse, desarmasse seu adversário ou o deixasse totalmente indefeso, seria o ganhador e a guerra chegava ao fim. Este tipo de atividade, além de muito comum, era um entretenimento muito atrativo para os cidadãos. Nem sempre a morte era desejada, logo, sinais existiam para que a luta cessasse: a posição oposta do indicador ou a mão fechada levantada ao ar servia de compreensão para que o perdedor continuasse vivo, mesmo não tendo sido campeão.

Gladiadores romanos - História da Roma Antiga

Imagem: Reprodução

Apesar de trágico, era esperado pela sociedade que o gladiador, mesmo diante da morte, não apresentasse desespero ou sinais de tristeza. Quando o golpe fatal era dado, um auxiliar caracterizado como Caronte (barqueiro mitológico responsável por carregar as almas para o inferno) entrava para pegar o corpo e a saída acontecia pela Porta Libitinensis, em homenagem a Libitina, deusa romana da morte.

Diz-se também que o nome “gladiador” é proveniente da palavra “gládio”, que eram as espadas utilizadas pelos escravos durante a batalha. O local em que os eventos aconteciam se chamava “Arena”, sendo a arena mais conhecida o Coliseu – ponto turístico de Roma até os dias de hoje, e os utensílios de guerra utilizados durante as batalhas eram, em geral, escudos, redes, tridentes, lanças, cavalos como transporte ou bigas (carros romanos, também puxados por cavalos).

Coliseu de Roma

Foto: Reprodução

Quando o adversário não era humano

Havia também outra modalidade que não envolvia um homem como adversário, mas sim, um adversário animal. Este segmento costumava ser nomeado de Bestiarii, uma espécie de segunda divisão da batalha, que envolviam leões, onças ou demais animais selvagens de grande porte em geral. O público era mais atraído ainda por esse tipo de luta quando os animais em questões eram do tipo exótico (rinocerontes ou tigres, por exemplo).

As autoridades romanas

Não era só a plebe que aproveitava deste tipo de entretenimento. Alguns Imperadores eram verdadeiros fãs dessas batalhas, patrocinando o evento e tomando total poder sobre o segmento da guerra. Alguns chegavam até a se tornar protagonistas nas Arenas, desafiando gladiadores, e sempre ganhavam.

As categorias da batalha

Para que não houvessem injustiças ou desvantagens, os gladiadores eram divididos por categorias definidas em: trácios, murmillos, retiários, secutores e dimachaeri.


Reportar erro