Liga das Nações

Instituição internacional desenvolvida no continente europeu devido a Primeira Guerra Mundial tinha como função evitar conflitos futuros


A Organização das Nações Unidas (ONU) é hoje um importante órgão para intervir nas relações e decisões entre as nações de todo o mundo. Porém, antes dela surgiu a Liga das Nações, instituição internacional desenvolvida em meio a grande crise estabelecida no continente europeu devido a Primeira Guerra Mundial. A função primordial dessa entidade era evitar conflitos futuros entre os países, resolvendo os impasses de forma arbitrária e pacífica.

Como se sabe, depois da primeira grande guerra, veio a segunda. Ainda mais violenta e devastadora, a qual fez com que fosse evidenciada a ineficácia da Liga e, ao final do conflito, a organização foi dissolvida, dando lugar a ONU.

Como foi elaborado a Liga das Nações?

Após a primeira grande guerra, o presidente dos Estados Unidos, Woodrow Wilson, produziu um discurso com relação à segurança internacional. Entre os pontos defendidos pelo presidenciável estavam: o desarmamento, a devolução de territórios para a França, o desaparecimento de barreiras econômicas e o envolvimento pacífico entre as nações, garantindo a independência política e a integração territorial de pequenos e grandes Estados.

O exímio discurso serviu então como base para os preceitos da Liga das Nações. Em janeiro de 1919, os presidentes dos países vencedores da Primeira Guerra Mundial se reuniram e elaboraram o Convênio da Liga das Nações. Estavam presentes os líderes da Inglaterra, Estados Unidos, França e Itália. Entretanto, no dia 10 de janeiro de 1920, esse mesmo documento entrou em vigor dando lugar ao surgimento da Liga das Nações.

Liga das Nações

Imagem: Reprodução/ internet

Os princípios da Liga

O que foi decidido e colocado em prática com base no texto da Liga das Nações foi muito mais duro que o discurso feito por Wilson. Os vencedores optaram por medidas extremas, e a mais prejudicada foi a Alemanha, que nem da própria organização não pode participar, uma vez que foi derrotada e, ainda, foi obrigada a assinar o Tratado de Versalhes.

Sua proposta de organização que visava defender a paz, não passou do papel. Com sede em Genebra, na Suíça, o Conselho do órgão era formado por cinco membros. Após a Alemanha conseguir entrar para a Liga, em 1926, e a União Soviética (1934), esse número passou a ser seis. Um fato curioso envolveu os Estados Unidos, que foi excluído do órgão pelo seu próprio Senado, que se opôs a sua participação.

O fracasso da organização

O insucesso da Liga das Nações foi resultado da soma de uma série de problemas em sua estrutura. O órgão possuía meios econômicos e políticos ineficientes, não contava com o comprometimento dos países membros, teve que assistir o fracasso dos tratados de paz assinados em 1919 e, o pior: não conseguiu impedir a eclosão da Segunda Guerra Mundial. Esses foram os fatores que determinaram sua derrota.

Após o final da Segunda Guerra Mundial, em 1946, a Liga das Nações deixou de existir. E então foi substituída pela ONU, situada em Nova Iorque, nos Estados Unidos.


Reportar erro