O tesouro dos templários existe?

Os Cavaleiros Templários eram uma Ordem que lutava em nome da Igreja. Além de poder, riquezas e mistérios, existe a história de um suposto tesouro


Você alguma vez já ouviu falar da Ordem dos Cavaleiros do Templo? Eles eram uma ordem religiosa que surgiu em Jerusalém, no final da Primeira Cruzada (1096 – 1099). Aparentemente, a função deles seria propagar e defender a fé cristã, diante da “ameaça” muçulmana e judia. Mas toda a história desses cavaleiros é envolta em mistérios e lendas. Um dos maiores é acerca de um suposto tesouro que eles guardaram.

Quem foram os Templários?

Os Cavaleiros Templários eram, a princípio, apenas uma confraria militar laica, composta por homens a serviço dos cônegos do Santo Sepulcro. Foi só quando o cavaleiro francês Hugues de Payens e mais oito companheiros ofereceram seus serviços ao rei cristão Balduíno II que foi então transformada numa Ordem, inspirada nos beneditinos. O rei lhes ofereceu a Mesquita Al Aqsa como quartel general, onde supostamente o antigo Rei Salomão teria construído o original Templo de Jerusalém. Foi graças a isso, que os cavaleiros se autointitularam “Pauperes commilitones Christi Templique Salomonici”, expressão em latim que quer dizer “os pobres soldados seguidores de Cristo e do Templo de Salomão”. Daí, o nome, Templários.

A junção com a Igreja

Caracterizados por seus mantos brancos estampados com uma grande cruz vermelha, eles foram acolhidos pelo papado em 1139. Nos dois séculos que se seguiram, os templários se tornaram um das organizações mais poderosas do mundo medieval. A Igreja isentou-os de pagar quaisquer impostos, inclusive os que garantiam o funcionamento da mesma. Começaram também a receber doações de terras por toda a Europa. O tesouro e o poder acumulado por eles eram inquestionáveis. Alguns rumores então começaram a surgir. Por exemplo, muitos se perguntavam se apenas o poder militar concedido era suficiente para receber tantas regalias, ou se eles tinham algo a mais, que colocava a Igreja em xeque.

O tesouro dos templários existe?

Foto: Pixabay

Teorias conspiratórias

Foi então que surgiram as teorias que temos até hoje. Muitos acreditam que esses cavaleiros encontraram no Templo de Salomão um dos tesouros mais importantes da Igreja, ou até mesmo segredos que destituiriam e mudariam o rumo da fé. O mistério tem até certo fundamento, porque a Igreja simplesmente cedia aos desejos dos Templários. Além da enorme fortuna, alguns objetos são mensurados como parte do tesouro:

  • A Arca da Aliança – Há rumores que eles encontraram essa relíquia, e que com ela era possível se comunicar com Deus. Segundo algumas teorias, esse foi o motivo do Papa aceitá-los como ordem da Igreja.
  • A Lança do Destino – Outro suposto tesouro templário seria a Lança do Destino. Essa, seria a lança que matou Cristo enquanto Ele agonizava na cruz. Há relatos que tal lança possuía poderes sobrenaturais, responsáveis pelo aumento das capacidades militares dos templários.
  • Evangelho de Maria Madalena – Talvez um dos maiores mistérios envolvendo essa Ordem. Acredita-se que esses cavaleiros encontraram documentos da época de Cristo que comprovariam que Ele foi casado com Maria Madalena. Os Templários teriam feito uso dessa prova para chantagear a Igreja Católica.
  • Santo Graal – Por fim, a teoria mais conhecida. Durante as escavações no Templo, os cavaleiros teriam encontrado o Santo Graal, que poderia ser o cálice que recebeu o sangue de Cristo, o copo que Jesus usou na Santa Ceia, ou até mesmo a prova da existência do Sangue Real, a linhagem e descendência de Jesus.

Rituais macabros e dissolução

As habilidades com finanças fizeram com que o rei francês Felipe, o Belo, depositasse grande somas nos cofres templários, acreditando ser essa uma operação lucrativa. No entanto, começaram a surgir murmúrios sobre as atividades secretas desses homens, desde culto à ídolos até rituais secretos. Seria, portanto, o nascimento da Maçonaria. Em 1307, quando cavaleiros foram detidos e submetidos à tortura por oficiais do rei Felipe, o Belo, que vários do crimes contra os quais eram acusados foram confessados. Então, a Ordem foi dissolvida pelo papa Clemente V, e o grão-mestre dos templários, Jacques de Molay, foi queimado vivo.

E o tesouro?

Nos anos que se seguiram, Felipe, o Belo, confiscou os bens dos templários. Segundo o historiador Raymond Cazelles, a renda obtida deu para suprir o déficit francês durante anos. Por isso, muitos acreditam que não exista mais dinheiro. Em contrapartida, há teorias de que esse dinheiro seria só a ponta do iceberg. O verdadeiro tesouro ainda estaria escondido. Uns afirmam que está em alguma parte da Espanha ou da Escócia. Outros, em Rennes-le-Château, na França. Uma outra versão também aponta para o Castelo de Gisors, na Normandia. O que realmente sabemos é que essa organização, repleta de mistérios, ainda tem muita história para ser descoberta.


Reportar erro