Os maiores traidores ao longo da História

De Judas Iscariote, passando por Brutus e indo até Guy Fawkes. Conheça cinco dos mais notáveis traidores de todos os tempos


“Beijo de Judas!” para aquele ato de afeto vindo de quem é falso. Já para fazer uma referência a alguém próximo, mas que surpreendeu negativamente um “até tu, Brutus?” é suficiente.

Estas e outras frases estão relacionadas a histórias de traições do passado. Desta forma, conheça cinco dos maiores traidores de todos os tempos.

5 dos maiores traidores da história

Figura ilustrativa sobre traição de homem sendo acusado

Imagem: Depositphotos

1. Judas Iscariote

A lista começa com um traidor muito antigo, porém, bastante conhecido até os dias de hoje: Judas Iscariote. Mesmo sendo um dos integrantes dos 12 apóstolos de Jesus Cristo, isso não foi o suficiente para impedir a traição dele para com o filho de Deus em troca de 30 moedas de prata, quantia que hoje equivale a aproximadamente 15 mil reais.

De acordo com os relatos bíblicos, Judas teria levado os soldados romanos no Monte das Oliveiras, onde o Nazareno estava orando com os demais seguidores. Para identificar Jesus, o traidor deveria beijá-lo no rosto e foi isso que ocorreu segundo o livro sagrado. Arrependido, Judas tentou devolver o dinheiro e logo após se enforcou.

2. Domingos Fernandes Calabar

Descendente de pai português e mãe indígena, Domingos Fernandes Calabar é considerado como o principal traidor da história brasileira. Na verdade, o alagoano traiu o governo português, que na época comandava o Brasil. O “ato covarde” se deu quando Calabar facilitou a invasão da Holanda pelo Nordeste do território, no ano de 1632.

Como ele conhecia a região Nordeste muito bem, resolveu ajudar os holandeses com o intuito de se ver livre de Portugal. Entretanto, em 1635 ele foi preso e teve a morte decretada pela traição cometida contra a metrópole.

3. Marcus Junius Brutus

De súdito a magistrado que administrava a Justiça da antiga Roma. Este foi o salto de cargos dado por Marcus Junius Brutus, tudo isso graças a amizade que mantinha com o então imperador de Roma Júlio César. Entretanto, movido pelo amor à República Romana e influenciado pelos demais senadores, Brutus teria não só compactuado com a morte do “Grande César” como também golpeou o ex-amigo. Em meio as facadas, Júlio Cesar teria visto o parceiro e por isso questionou “até tu, Brutus?”, frase utilizada como indagação aos casos de traição vinda de alguém próximo.

4. Doña Marina

A história de Marina foi conturbada. Nativa de uma tribo indígena chamada de Naúatle, localizada no México, a jovem perdeu o pai com 11 anos de idade. Logo após esse trauma, sua própria mãe a teria vendido como escrava e não obstante, ainda foi dada como “presente” ao espanhóis durante a Conquista do México.

Ao perceber que a jovem falava a mesma língua que os astecas maias e espanhóis, o presenteado Hernán Cortéz não largou mais da jovem, a qual virou sua amante. Entretanto, para os indígenas essa aliança foi vista como uma traição por parte de Doña Marina e o título de traidora a ela foi dado. Porém, avaliando a história desta mulher, muitos acreditam que a maior traidora nessa história teria sido a mãe da garota.

5. Guy Fawkes

Conhece a máscara que muitas pessoas usaram nas manifestações de 2013 pelo Brasil?Pois bem, ela foi inspirada em Guy Fawkes, considerado o traidor mor da Grã Bretanha. Este título foi dado a ele porque no século XVII o mesmo teria liderado um grupo de conspiradores, que motivados pela perseguição religiosa planejaram explodir a Câmara dos Lordes de Londres, o Parlamento e o Rei Jaime I.

Todavia, um dos formuladores entregou o plano a um dos parlamentares. Isso fez com que o plano fracassasse e ainda expôs Fawkes as lideranças políticas do país. Condenado à morte por enforcamento, Guy ainda teve seu corpo cortado aos pedaços como uma forma de alerta para os demais participantes e outros possíveis traidores.


Reportar erro