Répteis – Características, habitat e anatomia

Por Agnes Rafaela

Répteis - Características, habitat e anatomia

Fotos: Reprodução

Há milhões de anos, mais precisamente desde a era Paleozoica, os répteis habitam nosso planeta. Se antes eram bem maiores e mais predadores, hoje os répteis são menores e mais evoluídos que seus antecessores, alguns dinossauros. Tartarugas, jabutis, cobras, crocodilos, jacarés e lagartos fazem parte da classe reptilia, palavra que vem do grego reptum e significa rastejar.

Os primeiros répteis foram anfíbios que se adaptaram à vida terrestre, e assim deram origem à enorme classe de animais rastejantes que se conhece hoje, que é subdividida em quatro ordens.

Características dos répteis

Anatomia

Esses animais possuem pele impermeável, seca, e com placas córneas no caso de jacarés e crocodilos. São animais pecilotérmicos, o que significa que sua temperatura muda de acordo com a temperatura ambiente. Os répteis possuem corpo dividido em cabeça, pescoço, tronco, membros e cauda, contendo ossos por todo seu esqueleto. Suas patas são pequenas e possuem garras para ajudar na sua locomoção. No caso das tartarugas marinhas as patas são nadadeiras e não possuem garras. Já as cobras não possuem membro algum, apenas cabeça, tronco e cauda.

Nos crocodilos e jacarés, a boca possui dentes grandes e afiados que servem para segurar a presa e rasgar sua carne. Já em tartarugas e cágados, por exemplo, os dentes são curtos e cerrados, que servem para mastigar o alimento. No caso das cobras, estas não possuem dentes como os outros répteis e por isso engolem inteiras suas presas.

Circulação

A circulação sanguínea é completa nos crocodilianos e incompleta nos outros répteis. Mesmo nos crocodilianos que possuem os ventrículos separados, o sangue oxigenado se mistura ao sangue venoso no corpo dos répteis.

Respiração

Por ter uma pele praticamente impermeável, os répteis não conseguem respirar pela pele como os anfíbios, e por isso usam seus pulmões para isso.

Excreção

Acontece com a menor perda de líquido possível. A excreção acontece pela cloaca, onde a urina sai junto às fezes numa consistência pastosa.

Reprodução

Os répteis têm reprodução sexuada e fecundação interna, com desenvolvimento dos filhotes em ovos externamente ao corpo das fêmeas. A maioria é ovípara, sendo alguns vivíparos ou ovovivíparos. Formam ovos com casca grossa que impedem sua desidratação e seus filhotes têm desenvolvimento direto, isto é, já nascem com a forma que terão na fase adulta.

Alimentação

Alguns répteis são carnívoros, como é o caso de jacarés, crocodilos e cobras. Estes conseguem passar meses sem se alimentar apenas digerindo uma grande quantidade de alimento lentamente. Os únicos predominantemente herbívoros são as tartarugas; já outros são onívoros, ou seja, se alimentam de carnes e plantas, como é o caso de cágados e lagartos.

Habitat

Os répteis estão em todos os continentes, exceto na Antártica, pois o frio deste lugar impede que esses animais consigam sobreviver por lá. São animais terrestres na maioria dos casos, e só entram na água para se refrescar ou caçar, como é o caso dos crocodilos e dos jacarés. Mas há outros que passam a vida quase toda na água, como acontece com as tartarugas marinhas e algumas cobras.