Revolução de 1830

A revolução de 1830, na França, se deu devido a insatisfação com o governo ditador e absolutista de Carlos X, sucessor de Luís XVIII


Após o fim da era Napoleônica, a França se viu obrigada a assistir a volta dos Bourbons, imposta pelo Congresso de Viena, e ainda a aceitar o Segundo Tratado de Paris, que por incrível que pareça conseguia ser pior que o primeiro, com condições ainda mais drásticas, que reduzia o país às suas fronteiras de 1789 e ainda tinha que pagar uma indenização de 700 milhões de francos aos países que foram invadidos por Napoleão Bonaparte. Ela também teria que aceitar a ocupação do norte do país por um período de cinco anos, pelas tropas das potências vencedoras. Tudo isso não foi visto com bons olhos pela nação francesa, que além de se ver humilhada pela derrota, ainda estava tendo que passar por todos esses prejuízos.

Revolução de 1830

A conhecida Revolução de 1830 ocorreu como uma oposição aos ideais absolutistas praticados pelo rei Carlos X no trono francês. | Imagem: Reprodução

Quem tomou o poder na França desde então foi o rei Luís XVIII. Seu governo foi marcado pela moderação, porém a partir de 1815 ocorreram diversas perturbações que pouco a pouco foram levando ao que viria a acontecer em 1830.

O reinado de Carlos X

Quando Luís XVIII morreu em 1824, as rivalidades políticas que já existiam na época ficaram ainda mais complicadas. O rei Carlos X ascendeu ao trono e tratou logo de restaurar o absolutismo do antigo regime, para isso ele indenizou os nobres que haviam fugido da França durante a revolução, ampliou ainda mais a participação da igreja nas instituições educacionais, o que fez com que ele fosse visto com bom olhos pelo clero, e ainda censurou os meios de comunicação, tendo controle sobre tudo que era dito sobre ele a partir daquele momento.

Quando aconteceram as eleições para deputado no ano de 1830, a vitória de uma bancada liberal desencadeou inúmeras reações contra o governo conservador e ditatorial de Carlos X, que rapidamente criou  um decreto conhecido como Ordenações de Julho, retirando o cargo de todos os deputados eleitos.

A partir deste ato, o Duque Luís Felipe liderou estudantes, burgueses, jornais e trabalhadores em uma manifestação que deu início a Revolução de 1830.

Os populares intensificaram ainda mais sua participação na revolução, e organizaram o que ficou conhecido como “Jornadas Gloriosas”. Toda essa manifestação surtiu total efeito, pois o rei Carlos X abdicou de seu trono e fugiu para a Inglaterra, onde ficou exilado a partir de então. Neste momento, o precursor do movimento, o duque Luís Felipe, assumiu o trono com o apoio dos burgueses. Seu primeiro ato no poder foi estabelecer o fim de várias ações e leis absolutistas, mas, preservando a política do voto censitário. Coube a este governo por fim as intenções restauradoras do Congresso de Viena.

O movimento fora da França

Esse movimento francês deu impulso para que muitos outros acontecessem pela Europa:

Na Bélgica, o movimento liberal resultou na sua independência em relação à Holanda, e na Espanha e em Portugal eles conseguiram obter êxito. Outras nações não obtiveram muito sucesso, já que a Santa Aliança interveio e as massacrou, porém, o fato deles se rebelarem contribuiu para que futuramente o liberalismo pudesse triunfar em toda Europa.


Reportar erro