Santa Inquisição da Igreja Católica

Um tribunal onde se julgava casos de heresia e “bruxaria”, onde as penas iam de tortura à morte na fogueira: assim era a a Santa Inquisição Medieval


O que foi a Santa Inquisição?

A Santa Inquisição era dirigida pela Igreja Católica Romana e foi criada no século XIII, durante a Idade Média. Era uma espécie de tribunal religioso que condenava todos aqueles que eram contra os dogmas pregados pela Igreja Católica ou que eram considerados uma ameaça às doutrinas. Eles eram denunciados, perseguidos, julgados e condenados (às vezes até eram queimados vivos em praça pública, a pena mais “leve” era a prisão temporária ou perpétua).

Santa Inquisição da Igreja Católica

Imagem: Reprodução

  • Os perseguidos não poderiam saber por quem foram denunciados, mas poderiam dizer o nome dos seus inimigos para que o tribunal averiguasse. Às vezes, nem sequer sabiam o porquê de estarem sendo julgados e bastavam apenas duas testemunhas para que fosse condenado.
  • Esses tribunais foram ganhando cada vez mais força nos países europeus como Portugal, Itália, França e Espanha. Na Inglaterra, não houve o firmamento.
  • Muitos cientistas foram perseguidos, censurados e até condenados por defenderem ideias consideradas contrárias às da igreja. Um deles foi o italiano Galileu Galilei, que conseguiu “escapar” da fogueira por pouco.
  • Os inquisidores consideravam bruxaria as práticas de cura através de chás ou remédios feitos de ervas e outras substâncias. Eles perseguiam as mulheres que conheciam essas práticas, alegando que eram “bruxas”.
  • No século XV, o rei e a rainha da Espanha perseguiram nobres e judeus. Eles reduziram o poder da nobreza e torturaram e mataram os judeus, ficando com suas riquezas.
  • As acusações nas maiorias das vezes eram injustas e infundadas, mas ainda assim, os inquisidores não “perdoavam” os acusados. Milhares de pessoas foram torturadas, presas ou queimadas vivas.

A Inquisição Espanhola, Portuguesa e no Brasil

A inquisição espanhola foi a mais famosa, pois foi a mais marcante (a pior). Do século XV ao XIX, Fernando de Aragão encontrou um meio (a inquisição) de perseguir seus opositores, para conseguir o poder total sobre os reinos de Castela e Aragão (Espanha) e ainda conseguir expulsar aqueles que ele achava que não mereciam viver nas terras espanholas: os judeus e os muçulmanos.

Em Portugal, sempre existiu uma preocupação do Estado em combater ideias consideradas perigosas à Igreja Católica. Mas em 1536, quando a Inquisição chegou ao país, as coisas pioraram e o povo foi convidado a denunciar os casos de heresia que tivessem conhecimento. No período entre 1540 e 1794, os tribunais de Lisboa, Porto, Coimbra e Évora registraram 1,175 pessoas mortas nas fogueiras, 633 efígies queimadas e 25,590 penas decretadas.

Durante o período colonial, alguns tribunais chegaram a ser criados aqui no Brasil, mas não possuíam tanta força como na Europa. A maior parte das pessoas julgadas e condenadas estava no Nordeste, e geralmente por heresia. A inquisição brasileira também perseguia alguns judeus que moravam aqui na época.


Reportar erro