,

Cromossomos

O corpo humano possui no total 46 cromossomos pareados

Os cromossomos têm a função de armazenar a informação genética responsável pela hereditariedade. Os cromossomos são formados pela cromatina, que consiste em DNA associado à proteínas histonas (núcleo-proteínas). As bactérias, por exemplo, são organismos procariontes que possuem somente um cromossomo, que se encontra no citoplasma.

Denomina-se cariótipo o conjunto de cromossomos de uma célula. O cariótipo humano é constituído por 22 pares de cromossomos, chamados autossomos, organizados de acordo com sua morfologia, presentes nas células de mulheres e de homens e um par de cromossomos sexuais (XX para o sexo feminino; XY, o sexo masculino).

Os cromossomos chamados de homólogos são aqueles que estão presentes aos pares nas células diploides (2n), ou seja, formam pares de cromossomos de acordo com seu correspondente. São quatro os tipos de cromossomos existentes: acrocêntrico, metacêntrico, submetacêntrico e telocêntrico.

Características dos cromossomos

A espécie humana possui 23 pares, mas algumas anormalidades podem acontecer e esse número variar, como nos portadores da síndrome de down que têm um cromossomo a mais (trissomia do 21).

Vários cromossomos

Os seres humanos possuem no total 46 cromossomos pareados (Foto: depositphotos)

As alterações ou aberrações cromossômicas podem ocorrer nos seres vivos e caso aconteçam nas células germinativas, podem ser transmitidas ao longo das gerações, de pais para filhos. As alterações ou mutações somáticas ficam restritas ao indivíduo em que ocorrem e não são transmitidas aos descendentes.

Os cromossomos são representados por ‘X’ e ‘Y’, quando o X é manifesto em dose dupla, temos um indivíduo do sexo feminino (XX) e os do sexo masculino são representados pelo XY. Além de homólogos, os cromossomos podem ser heterólogos. Nesse caso, eles não possuem o par correspondente.

Podemos afirmar que os óvulos de uma mulher sempre conterão um cromossomo X, por isso, é o espermatozoide que vai determinar o sexo do bebê. Um espermatozoide contendo um cromossomo X criará um embrião feminino e um espermatozoide contendo um cromossomo Y criará um embrião masculino. A palavra cromossomo vem do grego khrôma = ‘cor’ e soma ‘corpo’.

Para que servem os cromossomos?

Servem para armazenar a informação genética através dos genes que são formados de DNA. Eles são formados por uma fita longa e dupla de DNA, que se trata do material genético.

Nesse caso, eles possuem os genes responsáveis por características físicas, cor de olhos, pele e cabelo, por exemplo. As mais variadas características de cada indivíduo são hereditárias, uma vez que fazem parte de seu código genético (DNA).

Tipos

  • Cromossomo Telocêntrico: o centrômero encontra-se na extremidade do cromossomo, em sua região terminal, fazendo com que se pareça uma espécie de pinça, dando a aparência de que ele possui apenas um braço
  • Cromossomo Acrocêntrico: o centrômero localiza-se próximo a uma das extremidades do cromossomo, mas não totalmente nela. Este efeito faz com que um braço seja bem maior que o outro
  • Cromossomo Submetacêntrico: o centrômero está apenas um pouco afastado do meio do cromossomo. Nesse tipo, percebe-se que os braços apresentam tamanho desigual, sendo um relativamente menor que o outro
  • Cromossomo Metacêntrico: o centrômero está localizado bem no meio do cromossomo, como o próprio nome sugere em sua metade, deixando-o num formato exato de X. Nesse caso, há braços de tamanhos aproximadamente iguais.

Qual é a função do cromossomo?

Tem função de hereditariedade, pois armazena o DNA e controla todas as funções do nosso organismo.

Em alguns cromossomos ocorre à constrição secundária, um estreitamento usado para reconhecer e caracterizar os cromossomos no cariótipo. Nesta mesma área está localizada a Zona SAT, que está relacionada com a síntese do nucléolo.

Como os cromossomos são formados?

São formados por DNA associados à proteínas, chamadas histonas, que podem ser visualizadas no microscópio em células na fase de metáfase da divisão celular.

As histonas são proteínas responsáveis pelo processo de compactação e descompactação do DNA, importantes na regulação dos genes, tornando os genes mais ou menos acessíveis à ação da RNA-polimerase. 

Quantos têm as bactérias?

As bactérias possuem somente um cromossomo circular localizado no citoplasma, capaz de autoduplicação, sendo portanto, haploides (n).

Cromossomos Homólogos

O corpo humano possui no total 46 cromossomos pareados. Contudo, dois destes cromossomos são os chamados “sexuais”, o que vão decidir o sexo durante a formação do feto, enquanto que os outros 44 são os autossomos, isto é, não estão ligados ao fator sexual. Temos então 23 pares, sendo 22 pares autossômicos e um par sexual.

Os cromossomos homólogos são aqueles que representam cada um destes pares. Na meiose, os cromossomos homólogos se separam, indo um cromossomo de cada par para uma célula-filha, que é, portanto, haploide.

Cada par de homólogos contém genes para os mesmos caracteres e na mesma sequencia. O lugar que cada gene ocupa no cromossomo é chamado loco (pronuncia-se ‘lóco’; do latim: locus = lugar) gênico.

Cada gene pode apresentar diferentes formas ou variantes que se manifestam no organismo. Cada variante de um gene recebe o nome de alelo. Os alelos ocorrem aos pares nas células diploides, um em cada cromossomo homólogo.

Os alelos surgem devido à pequenas alterações na sequência de nucleotídeos de um gene. Essas alterações são as mutações gênicas.

Resumo

Os cromossomos constituem uma longa sequência de DNA contendo diversos genes. Na estrutura dos cromossomos há proteínas chamadas histonas, proteínas estas que se agrupam num número de oito, envolvidas pela molécula do DNA.

A estes grupos chamamos de nucleosssomos, podendo existir vários numa única molécula de DNA. Este complexo de proteínas + DNA é chamado de cromatina e encontra-se dentro do núcleo das células eucarióticas.

A cromatina pode se apresentar sob a forma de eucromatina ou heterocromatina. A eucromatina consiste em DNA ativo que pode realizar a transcrição, já a heterocromatina consiste em DNA bastante condensado, inativo que não pode transcrever os genes.

O primeiro estudioso a abordar a temática dos cromossomos e observá-los foi Karl Wilhelm von Nageli no ano de 1842. Contudo, foi apenas em 1910, por meio de Thomas Hunt Morgan, que foi provado que os cromossomos carregavam os genes.

Os cromossomos podem ser classificados em quatro tipos diferentes, de acordo com a localização do centrômero. A região onde está localizado o centrômero dividirá o cromossomo em duas partes distintas que recebem o nome de braços cromossômicos.

Sobre o autor

Avatar
Natália Duque é Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.