,

Escritores do Simbolismo

Existem muitos escritores do Simbolismo no mundo todo, inclusive no Brasil. Por isso que o Estudo Prático resolveu sintetizar nesse artigo os mais importantes desse momento literário mundial. Mas antes de falar sobre os autores, é importante conhecer um pouco desse movimento.

Denomina-se Simbolismo a estética literária surgida na França, no final do século XIX. Com fortes manifestações na poesia, o movimento estendeu suas influências ao teatro e às artes plásticas. Caracteriza-se pela oposição ao Realismo e ao Naturalismo, sendo movido pelos ideais românticos.

Considera-se que a obra “As Flores do Mal” (1857), do escritor francês Charles Baudelaire, marca o início do simbolismo literário. No Brasil, o Simbolismo teve início com a publicação de duas obras de Cruz e Sousa: Missal (prosa) e Broquéis (poesia), em 1893.

Principais autores do Simbolismo

Confira a seguir quais são os principais escritores simbolistas, no Brasil e no mundo:

Cruz e Sousa

João da Cruz e Sousa, com a alcunha de “Dante Negro” ou “Cisne Negro,” foi um dos precursores do Simbolismo no Brasil. Nascido em 1861, filho de ex-escravos, João da Cruz foi educado pelo seu ex-senhor, o marechal Guilherme Xavier de Sousa.

Em 1881, dirigiu o jornal Tribuna Popular, com visão abolicionista. No entanto, sofreu muito preconceito por ser negro, sendo inclusive impedido de assumir o cargo de promotor de Laguna. Apesar disso, é considerado um dos principais poetas brasileiros.

Em fevereiro de 1893, Cruz e Sousa publicou “Missal” e, em agosto do mesmo ano, “Broquéis”, obras responsáveis pela introdução do Simbolismo no Brasil.

Alphonsus de Guimaraens

Pseudônimo de Afonso Henrique da Costa Guimarães, Alphonsus de Guimaraens foi um poeta simbolista brasileiro, nascido no interior de Minas Gerais, em 1870. Suas obras são marcadas pela musicalidade, temas místicos e religiosidade católica.

Alguns dos temas abordados pelo escritor em seus poemas incluem o sentido da morte, da impossibilidade do amor e da solidão. Suas principais obras são “Dona Mística”, “Câmara Ardente”, “Centenário das Dores de Nossa Senhora”, “Mendigos” e “Ismália”.

Eugênio de Castro

Nascido em 1869, Eugênio de Castro é conhecido como o introdutor do Simbolismo em Portugal. Sua obra “Oaristos”, publicada em 1890, marca o início do simbolismo lusitano, surgindo em uma época de mudanças políticas e econômicas no país.

Camilo Pessanha

Camilo de Almeida Pessanha é considerado o expoente máximo do simbolismo em língua portuguesa. Nascido em Coimbra, no dia 7 de setembro de 1867, publicou seu único livro intitulado “Clepsidra” em 1920.

Além das características simbolistas, a obra de Pessanha antecipa algumas tendências modernistas.

Charles Baudelaire

Charles-Pierre Baudelaire é considerado um dos precursores do simbolismo. Sua obra “As Flores do Mal” é considerada um marco no simbolismo literário.

Stéphane Mallarmé

Stéphane Mallarmé foi um poeta e crítico literário francês, nascido em Paris, no dia 18 de março de 1842. É considerado o mestre da geração simbolista francesa. Em suas obras, Mallarmé empregava os símbolos para expressar a verdade através da sugestão, com o recurso da musicalidade.

Arthur Rimbaud

Jean-Nicolas Arthur Rimbaud foi um poeta francês também pertencente ao movimento literário simbolista. Sua obra mais famosa é intitulada “Uma Temporada no Inferno”, e foi publicada na França em 1873.

Características do Simbolismo

As principais características do Simbolismo incluem:

  • Linguagem simbólica
  • Estética marcada pela musicalidade
  • Subjetividade
  • Emprego de recursos literários como metáforas, sinestesias, aliterações e assonâncias
  • Transcendentalismo
  • Ênfase na religiosidade e misticismo.

Com essas características, os escritores fizeram do Simbolismo mais uma escola literária de grande destaque no cenário mundial.

Referências

BOSI, Alfredo. “História concisa da literatura brasileira“. São Paulo, Cultrix, 2012.

Sobre o autor

Avatar
Formada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas) pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), com certificado DELE (Diploma de Español como Lengua Extranjera), outorgado pelo Instituto Cervantes. Produz conteúdo web, abrangendo diversos temas, e realiza trabalhos de tradução e versão em Português-Espanhol.