Aracnologia

Aracnologia é a área da zoologia que estuda os aracnídeos, grupo este que abriga animais como aranhas, escorpiões, pseudoescorpiões, carrapatos, ácaros, opiliões, tarântulas etc.,…


Aracnologia é a área da zoologia que estuda os aracnídeos, grupo este que abriga animais como aranhas, escorpiões, pseudoescorpiões, carrapatos, ácaros, opiliões, tarântulas etc., compreendendo mais de 60 mil espécies. Esta classe recebe esse nome, pois, os primeiros membros a serem estudados foram as aranhas. De todas essas categorias, a maior parte são animais terrestres.

Quem é especialista na aracnologia é chamado de aracnólogo e esses são responsáveis pela classificação dessas espécies, uma atividade muito trabalhosa, tendo em vista que existe uma grande variedade de aracnídeos pelo mundo. Além disso, estudam a fundo a vida desses animais, para melhor entender os comportamentos e hábitos.

O que a aracnologia estuda?

Essa ciência foi iniciada pelo entomólogo e aracnólogo Carl Alexander Clerck, há 250 anos, quando foram descobertas as primeiras espécies. Entretanto, acredita-se que esse número atual de mais de 60 mil pode chegar até 200 mil, uma estimativa feita pelos especialistas levando em consideração as descobertas constantes na área. Apesar da grande quantidade já classificada, existe uma série reservada para estudos futuros e outras que se localizam em lugares de difícil acesso.

Aracnologia

Foto: Pixabay

Tais estudos em relação aos aracnídeos combinam a análise do comportamento desses animais na natureza, junto a relação dos mesmos com outros animais e com os elementos do meio ambiente, assim como as características físicas destes seres. Nesse último caso, a problemática ocorre devido a semelhança que duas espécies podem apresentar. Se por ventura elas possuírem aparências idênticas, só é possível classificar cientificamente e entender cada uma delas por meio do dessecamento e com ajuda de alguns instrumentos, entre eles o microscópio.

Além desses aspectos, a aracnologia compreende a alimentação e a reprodução dos aracnídeos. Esses aspectos são importantes para a manutenção da cadeia alimentar, para preservar a existência desses animais e evitar um descontrole populacional dos mesmos, que podem causar um desequilíbrio nos ecossistemas.

Como são os aracnídeos?

Essa classe de animal se divide por espécies, podendo ser araneídeos (aranhas), escorpionídeos (escorpiões) e acarinos (ácaros e carrapatos). Porém, todos esses seres possuem características físicas semelhantes, que os fazem pertencer a mesma família. Dentre esses aspectos, pode-se citar a existência de um cefalotórax, estrutura do corpo onde a cabeça e o tronco dos animais são unidas formando um só esqueleto. Nessa região estão presentes quatro pares de patas, não possuem antenas e no abdome não há divisões definidas.

As aranhas ainda possuem uma particularidade, as fiandeiras, utilizadas para a produção de seda, elemento capaz de fazer as teias. No caso do escorpião, existe um aguilhão no último segmento do abdome, uma defesa desses animais, que pode conter veneno ou não. Alguns araneídeos também podem conter veneno, que serve para matar a presa ou como forma de defesa contra predadores. A substância peçonhenta lançada por esses bichos podem fazer muito mal aos seres humanos, inclusive levá-los à morte se o tratamento não for feito adequadamente.


Reportar erro