Entenda como se dá a formação da neblina

A neblina é acúmulo de vapor de água próximo ao solo, que resfria e sofre condensação. Compreenda melhor


A neblina, também chamada de nevoeiro, bruma, névoa ou chuvisco, é um fenômeno atmosférico bastante comum em regiões mais altas e frias, como serras e montanhas, ou em áreas próximas a rios, represas, entre outras. Trata-se de um acúmulo de vapor de água próximo ao solo, que resfria e sofre condensação, diminuindo, assim, a visibilidade.

Como a neblina é formada?

A formação da neblina ocorre da seguinte maneira: quando o solo está úmido, principalmente devido às chuvas, a umidade local também tende a elevar por causa da evaporação da água. Nos períodos do dia nos quais as temperaturas são menores, como durante a madrugada e a manhã, a água se condensa e forma a conhecida “fumaça” branca que diminui a nossa visibilidade. Desta maneira, a neblina é formada quando a temperatura do ar é baixa o suficiente para que o vapor d’água torne-se líquido.

Por também ser formada pela condensação do vapor d’água, a neblina pode ser considerada como uma formação de nuvens próximas ao solo. É importante ressaltar que a “fumaça” branca só pode ser considerada como neblina quando a visibilidade horizontal é prejudicada em uma distância de até mil metros.

A formação da neblina

Foto: Pixabay

Alguns fatores que interferem na ocorrência da neblina são o relevo, a proximidade de corpos d’água ou a influência de uma frente fria.

No caso do relevo, a neblina tende a aparecer em vales e nas montanhas, devido ao acúmulo de umidade que resfria e condensa. Em regiões que possuem algum lago ou rio por perto, é comum a ocorrência da neblina noturna, devido à evaporação do corpo d’água, mais intensa durante o dia e que resfria durante o período noturno.

Neblina ou névoa?

Embora a palavra “névoa” seja usada como sinônimo de “neblina”, elas não têm o mesmo significado. A diferença entre ambos os fenômenos está relacionada com as limitações no campo de visão: a neblina prejudica a visão horizontal em uma distância de até mil metros; já a névoa é mais fraca e, por este motivo, atrapalha a visibilidade em um espaço maior do que esse.

Além da neblina e da névoa, existe também outro tipo de neblina conhecido como “cerração”, que é mais intenso e ocorre quando a visibilidade não consegue ultrapassar os 500 metros de distância.

Nas regiões costeiras existe outro tipo de neblina, que ocorre quando um vento glacial atinge a costa, fazendo com que o vapor que já existe ali sofra condensação.


Reportar erro