Isolacionismo

Entenda o que é isolacionismo e saiba como e o motivo pelo qual era adotada essa prática tão radical. Confira alguns exemplos!


O termo isolacionismo é usado para denominar a prática que o país pode adotar de não manter relações internacionais oficiais. Os países naturalmente se relacionam, da mesma forma como as pessoas, mas em busca de interesses ou simplesmente para manter a ordem diplomática. Existem casos extremos em que representantes de alguns determinados governos acreditam que algumas condutas são o melhor caminho para o país. Entre as quais está a do isolacionismo, considerada como um desenvolvimento fechado ao restante do mundo, de forma que não exista intercâmbio sob nenhuma forma.

O que é?

Trata-se de uma prática que isola uma nação das outras, de forma a evitar alguns fatores como cultura, política ou economia de outras localidades influenciem e sejam implantadas no país.

Sempre está associada a uma postura radical, indo contra o fluxo natural das relações humanas. A prática está relacionada a momentos históricos de diversos países como forma de defesa, e deve ser assumida por seus governantes.

Isolacionismo: entre os casos mais famosos é possível citar o dos Estados Unidos

Foto: Reprodução/ internet

Objetivo

Com essa atitude de assumir o isolacionismo, o principal objetivo é de defender a economia de um país contra características externas, como políticas e culturais.

Exemplos

Ao longo da história, ocorreram diversos exemplos de isolacionismo, e todos acabaram chegando ao fim por meio pacífico, desgaste ou ainda induzidos por atitudes mais extremas vindas de outros países. Entre os casos mais famosos, podemos citar dos Estados Unidos, do Japão e da União Soviética.

Os Estados Unidos, no entanto, usaram de um nível mais ameno de isolacionismo nos anos que antecederam a Segunda Guerra Mundial. Com o crescimento das hostilidades que ocorriam no continente europeu, o governo acabou tomando essa decisão para que se mantivesse alheio às questões políticas internacionais, evitando sua entrada nos conflitos. Acreditaram que essa seria a melhor forma para manter-se isolado.

De modo que o foco passou a ser mantido no desenvolvimento do país diante de suas questões internas. Houve, no entanto, um ataque dos japoneses à base naval estadunidense em Pearl Harbor, na ilha de O’ahu, no Havaí. Isso causou uma grande comoção diante de todo o mundo e fez com que fosse declarada oficialmente a Segunda Guerra Mundial, mesmo que dois anos após o início do conflito.

No Japão, por sua vez, houve um caso mais longo: durante aproximadamente 300 anos, o país se manteve em um sistema denominado Sakoku que proibia a entrada de estrangeiros em território japonês, assim como a emigração dos nativos. Com isso, os governantes buscaram manter a vida interna sem alterações e em constante equilíbrio, sem que fosse exposta à outras culturas.


Reportar erro