Transfobia: um assunto a se debater em sociedade

Precisamos falar sobre o caso que mais mata gente no Brasil; a transfobia. O termo define a aversão contra transexuais, transgêneros ou travestis


Pouco a pouco as discussões sobre violência de gênero contra mulheres cis (as que se identificam com o sexo biológico) vem crescendo. Até mesmo os debates sobre a homofobia estão ganhando um tímido espaço. Mas precisamos falar sobre o caso que mais mata gente no Brasil; a transfobia.

Sabemos que o termo transfobia é pouco discutido quando até mesmo o programa de computador Word desconhece a palavra. O termo é usado para definir a aversão ou discriminação contra pessoas transexuais, transgêneros ou travestis. Diferente da homofobia, que se refere a orientação sexual, este termo diz respeito a identificação de gênero.

Brasil é campeão em registros de transfobia

O Brasil é recorde nos casos de morte de homossexuais. E ganhamos, mais uma vez, essa vergonhosa medalha de ouro no pódio dos crimes de ódio e intolerância. A organização não governamental Transgender Europe (TGEU) divulgou que entre 2008 e 2014 mais de 600 pessoas transexuais foram mortas no País que, além de ser considerado o mais homofóbico do mundo é ainda tido como o mais transfóbico.

Os números mostram que 59,35% das denúncias são contra lesões corporais, 33,54% são contra maus tratos e tentativas de homicídios totalizaram 3,1%, com 41 ocorrências. Enquanto assassinatos contabilizaram 1,44% das denúncias, com 19 ocorrências.

Transfobia: um assunto a se debater na sociedade

Imagem da bandeira trans*. Foto: Depositphotos

Segundo o levantamento, 511 violações foram notificadas contra a população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais), totalizando 310 homicídios só em 2012. Neste quadro, travestis foram as maiores vítimas de ataques, somando mais de 50% dos casos.

País que mais acessa conteúdo trans

O Brasil possui mais um caso de paradoxo em sua cultura de ódio. Ao mesmo tempo que é o país onde mais se mata trans* (transexuais, transgêneros e travestis) no mundo, os vídeos pornográficos entre transexuais são um dos mais acessados pelos brasileiros.

A pesquisa foi divulgada pelo RedTube, um dos maiores sites de pornografia do mundo. Segundo os dados, pornografia envolvendo transexuais é a quarta maior busca dos brasileiros, sendo 89% maior que a média mundial.

Polêmicas à parte, precisamos falar sobre a transfobia. A violência contra a população LGBT não se resume somente aos gays. A visibilidade trans está em situação emergencial. Esse tipo de intolerância e violência não existe apenas nos casos dos assombrosos números de morte, ela está também presente em uma sociedade que se recusa a reconhecer nome social, que insiste em chamar “o traveco” e que se excita não somente em explorar sexualmente, mas também em espancar até a morte.


Reportar erro