,

Arqueólogos encontram torre de ossos humanos no México

Acredita-se que a construção faça parte do Huey Tzompantli, um monumento feito com os crânios dos inimigos dos astecas a fim de mostrarem seu poder

Recentemente na capital do México, Cidade do México, que era conhecida como Tenochtitlán durante o período que compreendeu a existência do Império Asteca (1428 – 1521), arqueólogos encontraram uma torre feita com ossos humanos com mais de 675 crânios não só de homens, mas também de mulheres e até mesmo crianças.

A construção com ossadas foi encontrada próximo ao Templo Mayor, um dos principais templos astecas que era dedicado à Huitzilopochtli, deus da guerra e Tlaloc, deus da chuva e da agricultura.

Os pesquisadores acreditam que a estrutura faça parte do Huey Tzompantli, um altar de ossos que se tornou uma lenda entre os conquistadores espanhóis que colonizaram o México sob o comando de Hernán Cortés, já que documentos escritos pelos mesmos descreviam uma torre de crânios.

Altar de ossos

Fotos: Reprodução/ Henry Romero (Reuters)

Huey Tzompantli era uma construção feita com crânios de inimigos capturados a fim de mostrar o poder asteca, mas o fato de ter cabeças de mulheres e crianças e não apenas de homens guerreiros, surpreendeu os pesquisadores. 

“Nós estávamos esperando apenas homens, obviamente jovens, como os guerreiros deveriam ser,” contou Rodrigo Bolanos, um antropólogo biológico que esta investigando as descobertas. “Você não imaginaria que mulheres e crianças iriam para as guerras.”

Descobertas anteriores

Há menos de um mês, em junho, foi encontrada uma quadra de jogo asteca com 32 ossadas de pescoços que provavelmente pertenceram a jogadores que foram sacrificados.

Com informações de Reuters