Os estereótipos italianos, de fato, existem ou não? Descubra

O Brasil possui a maior comunidade de italianos fora da Europa, estimada em mais de 30 milhões de pessoas, de acordo com o Ministério Brasileiro das Relações Exteriores. Alguns estereótipos italianos presentes no imaginário brasileiro realmente são verdadeiros, no entanto, muito da tradição foi “abrasileirada” durante os anos.

A italiana Giulia Depentor, gerente de conteúdo na empresa de educação multicultural Babbel, sediada em Berlim, aponta cinco características de seus conterrâneos que, de fato, existem. Saiba mais neste artigo.

Estereótipos italianos reais

A comunidade de italianos no Brasil descende dos cerca de 1,5 milhão de imigrantes de chegaram ao país entre 1870 e 1960. Alguns aspectos são frequentemente associados à Itália, como a cultura do café, a gesticulação e a moda. Mas, será que é tudo verdade? Confira as características apontadas pela italiana Giulia Depentor que são, de fato, reais:

Os estereótipos italianos, de fato, existem ou não? Descubra

Foto: depositphotos

Gastronomia

Os italianos são conhecidos como apreciadores da boa gastronomia e eles têm mesmo muitas regras gastronômicas, principalmente no que diz respeito a coisas que não podem ser feitas. Por exemplo, a pizza não deve ter sabores absurdos como frango com catupiry. O expresso italiano é menor do que o cafezinho brasileiro e criações como latte, frappuccino e mocha não são originalmente italianas. Giulia afirma que as regras em relação à comida devem ser estritamente respeitadas, pois os italianos sabem o que estão fazendo.

Gesticulação

Sim, os italianos também gesticulam muito. Os gestos podem ser considerados quase como uma língua independente, indo muito além de movimentar as mãos. A gerente de conteúdo da Babbel afirma que os italianos utilizam os gestos e a linguagem corporal para conversas inteiras.

Sem papas na língua

Os italianos são impulsivos, não têm papas na língua, falam o que pensam e sabem como defender as suas opiniões.

Moda

A moda masculina é muito forte na Itália e muitos dos grandes nomes da moda internacional vêm do país, como Armani, Cavalli, Versace, Dolce and Gabbana, Gucci e outros. Giulia comenta que os italianos têm um senso de estilo quase “genético”.

Falar muito

Os italianos são bastante diretos e falam muito e alto. Giulia Depentor conta que, mesmo em ambientes cheios e barulhentos, consegue reconhecer outros italianos, independentemente do idioma em que estão se comunicando.

Sobre o autor

Avatar
Formada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas) pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), com certificado DELE (Diploma de Español como Lengua Extranjera), outorgado pelo Instituto Cervantes. Produz conteúdo web, abrangendo diversos temas, e realiza trabalhos de tradução e versão em Português-Espanhol.