A história da Mesopotâmia

Uma das civilizações mais antigas e importantes. Veja um pouco mais sobre a história da Mesopotâmia, seus povos, cidades, escrita e imagens ilustrativas


História da Mesopotâmia

Localizada no Oriente Médio, entre os rios Tigre e Eufrates, a Mesopotâmia (do grego “terra entre rios”) foi a área onde hoje está localizado o Iraque, ou seja, entre a Ásia, África e Europa. É considerada uma das mais antigas civilizações da história e vários povos habitaram essa região entre os séculos V e I a.C., destacando os sumérios, assírios, caldeus, amoritas, acádios e babilônicos. Foram os povos da Mesopotâmia que criavam gado, eram agricultores, artesãos, mineiros, desenvolveram a escrita cuneiforme e os veículos de rodas. A sociedade mesopotâmica era dividida em duas partes que formavam uma pirâmide, sendo o topo o local onde os membros da família real, nobres, sacerdotes e militares ficavam. Já a parte inferior ficava com as camadas menos favorecidas, como os artesões, camponeses e escravos.

Mapa da Mesopotâmia

Mapa da Mesopotâmia | Imagem: Reprodução

Os povos mesopotâmicos e seus feitos relevantes na história

  • Sumérios: Povo que se destacou na história pela produção de um complexo sistema de controle da água dos rios, com canais de irrigação, barragens e diques. Também contribuíram desenvolvendo a escrita cuneiforme, por volta de 4.000 a.C. Vale lembrar que os sumérios eram excelentes arquitetos e construtores, tanto que chegaram a desenvolver os zigurates, construções em formato de pirâmide que armazenavam os produtos agrícolas e também serviam como templos religiosos.
  • Babilônios: Com as suas cidades construídas às margens do rio Eufrates, os babilônios foram responsáveis pelo primeiro código de leis conhecidos até então. Baseado nas Leis de Talião (olho por olho, dente por dente) o Imperador Hamurabi desenvolveu um conjunto de leis para organizar e controlar a sociedade. Conhecido como Código de Hamurabi, a lei determinava que todo criminoso deveria ser punido de uma forma proporcional ao crime cometido. O Imperador Nabucodonosor II foi o responsável pela construção dos famosos jardins suspensos da Babilônia e a Torre de Babel.
  • Assírios: Ficaram conhecidos na história pela organização e desenvolvimento militar, pois encaravam a guerra como uma das principais formas de conquistar poder e desenvolver a sociedade. Eram povos muito brutos e cruéis com os inimigos conquistados, sofrendo como consequência desses atos uma série de revoltas populares.

Características em comum dos povos mesopotâmicos

De forma geral, tinham crença em vários deuses ligados à natureza, portanto eram politeístas. A política tinha uma forma de organização com base na centralização do poder para uma única pessoa (Rei ou Imperador) governar em todos os âmbitos. Já a economia desses povos era baseada na agricultura e comércio nômade de caravanas. Com a região muito bem localizada, a Mesopotâmia podia garantir a sua população água boa para consumo, rios para pesca e transporte pelos rios Tigre e Eufrates, que cercavam a civilização. Um outro ponto positivo dos rios era as cheias que davam em certas épocas do ano, pois elas fertilizavam as margens e garantiam um excelente local para praticar as técnicas agrícolas. A escrita foi se desenvolvendo para controlar a produtividade agrícola. As primeiras plaquetas de argila que continham a escrita cuneiforme, típica dos sumérios, demonstraram que eram importantes justamente para esse controle. Por ser uma sociedade muito desenvolvida, a rivalidade e cobiça dos povos vizinhos geraram várias lutas, que eram constantes. Apesar da vantagem geológica, os povos da Mesopotâmia acabaram vencidos e conquistados pelos persas em 331 a.C.

Imagens da época da Mesopotâmia

Alfabeto mesopotâmico traduzido

Alfabeto mesopotâmico traduzido. | Imagem: Reprodução

 

Torre de Babel - História da Mesopotâmia

A Torre de Babel em seu processo de construção. | Imagem: Reprodução

 

Arte mesopotâmica

Símbolo da história da Mesopotâmia – Arte numa rocha. | Imagem: Reprodução

 

Zigurate - História da Mesopotâmia

Zigurate, construção que armazenava alimentos, mas também servia de templo religioso para os vários deuses da natureza. | Imagem: Reprodução


Reportar erro