Chuva ácida – Causas e consequências

A chuva ácida e suas consequências são um problema do mundo industrializado. Veja as causas deste problema e as práticas preventivas


Comumente toda a chuva possui um certo nível de acidez, devido ao seu contato com os gases contidos na atmosfera. No entanto, como chuva ácida, compreende-se o fenômeno no qual a chuva possua um valor do seu PH (acidez ou basicidade) inferior à 4,5 unidades, o que ocasiona diversas consequências nos locais onde houver esse tipo de precipitação.

O que é chuva ácida?

A acidez de um elemento é conhecida a partir do seu nível de PH (Potencial Hidrogeniônico), sendo que quanto menor for este índice, mais ácido será um elemento, e quanto mais alto, mais alcalino ele será.

Há um nível de acidez considerado normal na água da chuva, o qual fica em valores médios de 5,6. Quando este número se torna mais baixo, chegando a uma medida inferior aos 4,5 unidades, tem-se um fenômeno denominado de chuva ácida.

Chuva ácida - Causas e consequências

Foto: depositphotos

A acidez normal que existe na água da chuva tem relação, principalmente, com o gás dióxido de carbono (CO2), o qual é proveniente da própria respiração dos seres vivos, bem como da queima de matéria orgânica. Porém o aumento de gases como óxidos de enxofre (SOX) e óxidos de nitrogênio (NOX) contidos na atmosfera, devido a queima de combustíveis minerais e da liberação de elementos tóxicos no ar, produzem maiores níveis de acidez nas chuvas. No entanto, diversos outros componentes em estado gasoso, e/ou partículas existentes na atmosfera que podem reagir com o hidrogênio contido na molécula de água, formando ácidos, que contribuem para acidez da chuva.

O conceito de chuva ácida refere-se aos tipos de acidez presentes na atmosfera, os quais podem ser úmidos ou secos. Quando ocorrem de forma úmida, eles precipitam em forma de chuva, ou formam nevoeiros e neve. Quando ocorrem de forma seca, referem-se à partículas sólidas ou mesmo gases.

Como ocorre a chuva ácida?

As chuvas ácidas podem ocorrer por causas naturais, como as emissões de gases a partir de atividade vulcânica, bem como processos biológicos que ocorrem nos solos, oceanos e nos pântanos, e que acabam produzindo e emitindo gases que interferem na acidez da atmosfera. Geralmente estas chuvas formam-se em grandes altitudes, onde há um contato e reação entre a água e os óxidos existentes na atmosfera, bem como o oxigênio e outros elementos oxidantes. Esse contato forma uma solução de ácidos nítrico e sulfúrico.

Apesar das atividades vulcânicas serem consideradas como as grandes responsáveis pela emissão de gases que ocasionam as chuvas ácidas, o ser humano também tem potencial para intensificar esse processo, a partir de suas atividades produtivas. Os elementos humanos que mais produzem gases são as atividades industriais, bem como as termoelétricas e os veículos de transporte, além da pecuária, os quais são destaque na emissão de gases poluentes na atmosfera.

Chuva ácida - Causas e consequências - Atividades Industriais

Foto: depositphotos

A formação de chuvas ácidas não é um fenômeno que acontece instantaneamente, uma vez que essas partículas e gases podem ficar por bastante tempo suspensas na atmosfera, percorrendo quilômetros de extensão. Assim, a chuva ácida que ocorre em um determinado local, pode ter sido ocasionada por atividades que estejam ocorrendo em locais distantes. Portanto, a chuva ácida é considerada como problema internacional.

Há uma necessidade crescente de conscientização e de medidas em nível global, para que os efeitos da emissão de gases poluentes sejam, ao menos, reduzidos, tendo-se em vista os danos que ocasionam. O vento é o responsável por carregar os gases poluentes por longas distâncias, cruzando, inclusive, as fronteiras internacionais socialmente construídas, o que torna esse problema algo de interesse de diversas nações, as quais são prejudicadas por atividades intensas nos setores produtivos de outros países, sofrendo com as consequências da queima de combustíveis nestes.

Quais as consequências da chuva ácida?

As chuvas ácidas são fenômenos diretamente ligados à produção de gases poluentes de origem orgânica ou pelas atividades humanas. Sendo assim, elas carregam elementos químicos que prejudicam a saúde dos seres vivos, uma vez que contaminam não apenas o ar, mas também a água e os solos. Para saúde humana, os efeitos da chuva ácida estão relacionados aos problemas respiratórios, como o aumento de casos de asma e bronquite.

Além disso, relacionam-se também com problemas oculares, como as conjuntivites, justamente devido aos elementos químicos contidos na atmosfera. Os brônquios são fragilizados por esse tipo de fenômeno, ocasionando problemas como broncopneumonia, quando há uma inflamação aguda dos tecidos pulmonares. Além disso, há um risco aumentado de enfisema pulmonar, quando os pulmões adoecem gradativamente devido ao contato com agentes danosos à saúde.

Além destas causas mais diretas, a desestabilização dos ecossistemas, e os danos causados ao meio ambiente também afetam os seres humanos indiretamente. As florestas podem sofrer com os efeitos das chuvas ácidas, prejudicando o desenvolvimento das plantas, mesmo em distâncias longas dos pontos de maior emissão de gases. Não apenas o contato direto entre as folhas com a chuva ácida é prejudicial, mas também a própria penetração nos solos, acaba afetando o desenvolvimento das plantas, ocasionando, inclusive, a morte destas.

Chuva ácida - Causas e consequências - Prejuízos ao ambiente

Foto: depositphotos

A chuva ácida também destrói os patrimônios materiais construídos historicamente pelas sociedades, corroendo monumentos e construções diversas. Veículos também são danificados pela ocorrência de chuvas ácidas, as quais intensificam a ferrugem dos automóveis, bem como afetam suas pinturas. Além disso, atividades como a agricultura são amplamente afetadas, por conta dos danos causados nas plantas. No caso da agricultura há um agravante, uma vez que geralmente as plantas são todas do mesmo tamanho, sendo atingidas de forma homogênea, todas acabam sofrendo as consequências das chuvas ácidas.

Os seres vivos possuem organismos adequados para suportar um certo nível de acidez, sendo que quando este se torna mais baixo do que 5 unidades, já ocasionam problemas em relação ao crescimento adequado das plantas e a germinação das sementes, fator este que pode prejudicar a produção de alimentos nos locais afetados pelo fenômeno. Além disso, os lagos e rios são intensamente afetados pelo fenômeno, pois suas águas ficam mais ácidas, comprometendo a vida aquáticas nestes ambientes. Animais aquáticos não conseguem sobreviver em seus habitats quando o PH da água se torna ácido, e acabam morrendo.

Soluções para a chuva ácida

Boa parte do fenômeno está relacionado com a emissão vulcânica de materiais gasosos poluentes na atmosfera. No entanto, o ser humano tem um papel relevante neste contexto também e, a partir de práticas cotidianas pode reduzir a emissão de gases poluentes na atmosfera. Algumas medidas eficazes envolvem a redução nos níveis de consumo da população, o que incidiria numa redução industrial, e menor emissão de gases. Ainda, o uso de transportes coletivos ou organização de transporte entre pessoas que se deslocam para locais próximos, evitando o uso demasiado dos transportes individuais, o que reduziria também a emissão de gases.

Além disso, torna-se relevante investimentos em fontes energéticas consideradas limpas. Fontes energéticas como gás natural, energia elétrica de origem hidráulica, energia solar e energia eólica, são medidas eficazes para reduzir o uso de termoelétricas, por exemplo, as quais utilizam-se de queima de combustíveis sólidos, líquidos ou gasosos para produção energética. A troca consciente das fontes energéticas, bem como a perpetuação das discussões em nível internacional sobre os problemas ambientais, são medidas que visam solucionar ou amenizar os problemas ocasionados pela massiva emissão de gases poluentes, os quais estão diretamente ligados com o fenômeno das chuvas ácidas. 

*Luana Caroline Kunast é mestre em Geografia.

Referências

» PORTUGAL. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Camões Instituto da Cooperação e da Língua Portugal. Chuva Ácida. Disponível em: < http://cvc.instituto-camoes.pt/images/stories/tecnicas_comunicacao_em_portugues/Quimica/Quimica%20-%20Chuva%20acida.pdf>. Acesso em: 04 de maio de 2017.

» FERRÃO, M.; SILVA, M. Físico-Químicas. p.115 –121. Alfragide: Constância Editora (adaptação). Disponível em: < http://www.cgomes.uac.pt/TE/Estagio/2003/AQ2/Nfqn2/AosAlu/textos_ficheiros/Chuvas%20%C1cidas%20II.pdf>. Acesso em: 04 de maio de 2017.


Informar erro