Comensalismo

Relações ecológicas Para entendermos o comensalismo, precisamos explicar, antes, o que são relações ecológicas. Esse é o nome que recebem as interações entre os…


Relações ecológicas

Para entendermos o comensalismo, precisamos explicar, antes, o que são relações ecológicas. Esse é o nome que recebem as interações entre os seres vivos, que podem ser classificadas como relações ecológicas interespecíficas, quando ocorrem entre indivíduos de diferentes espécies, e relações ecológicas intraespecíficas, quando ocorrem entre indivíduos que pertencem à mesma espécie.

O que é comensalismo?

Comensalismo

Foto: Reprodução

O comensalismo é um exemplo de relação ecológica interespecífica que não oferece prejuízos à nenhuma das espécies envolvidas, mas apenas um deles se beneficia, sendo uma relação neutra para o outro indivíduo. Comensal é a espécie que, dentro dessa relação, se beneficia, sem prejudicar o outro indivíduo, dos restos alimentares. Para entender melhor, separamos alguns exemplos de relações interespecíficas do tipo comensalismo.

  • Rêmora e tubarão:

O peixe rêmora é conhecido por ser pequeno e associar-se ao tubarão, prendendo-se ao seu ventre e aguardando o momento em que ele vá a caça. Quando o tubarão termina sua refeição, a rêmora aproveita-se dos restos dos peixes devorados, e então sai à procura de outro tubarão para associar-se. Ao tubarão, a relação é neutra, uma vez que o peso da rêmora é insignificante, e ela apenas utiliza-se do que ele não comeu. Para a rêmora, que é um peixe pequeno e sem ação predadora, é benéfica, pois ela é transportada e recebe o alimento.

  • Leão e hiena:

Os leões vivem em bandos, são grandes e caçadores, situando-se no topo da cadeia alimentar. Já as hienas, pequenas canídeas, apesar de também viverem em grupos, não são caçadoras. Elas escondem-se no momento em que os leões vão à caça, e aguardam até todos do grupo abandonarem as carcaças. Assim que os leões saem, as hienas alimentam-se dos restos dos animais caçados por eles. Os caçadores não são prejudicados, e as hienas são beneficiadas, caracterizando uma relação de comensalismo.

  • Urubu e homem:

Também conhecido como abutre, o urubu é o animal que tem uma relação comensal com o homem. Como a nossa espécie é a que mais desperdiça alimentos em toda a natureza, grande parte dos resíduos é jogado no lixo e em seguida levado aos lixões, onde os urubus podem aproveitar-se para consumir. Isso caracteriza comensalismo, pois o urubu alimenta-se dos restos sem prejudicar os seres humanos.

  • Peixe-palhaço e anêmona-do-mar:

O peixe-palhaço é o comensal da anêmona-do-mar, pois encontra em seus tentáculos um refúgio. Lá, espera que a anêmona se alimente, deixando os restos para ela. A relação traz benefícios para o comensal sem prejudicar a anêmona, assim como as outras citadas anteriormente.


Reportar erro