Conheça os maiores desastres ambientais do Brasil

Infelizmente, existem vários desastres ambientais na história do Brasil, os quais deixaram marcas profundas no âmbito ambiental e também social. Os problemas ambientais nunca são meramente naturais, mas envolvem sempre a questão social, pois afetam as populações de forma direta ou indireta.

Os desastres são, em grande parte, ocasionados pela ação humana impensada no meio, como a construção em áreas de risco, a emissão de elementos tóxicos no meio, o descarte inadequado de resíduos diversos na natureza, dentre outros.

Em algumas situações, os eventos extremos são causas para impactos na vida das pessoas, gerando consequências, por vezes, irreversíveis. O Brasil possui um histórico de desastres ambientais ao longo de sua história, dos quais muitos ainda geram comoção ou mesmo dúvidas.

Alguns dos principais desastres ambientais no Brasil

O Brasil é um país que possui um território de grandes extensões, o que o torna passível de sofrer os efeitos de variados fenômenos naturais.

Casas submersas em lama

Cenário devastador da cidade histórica de Mariana, em Minas Gerais, após o rompimento da barragem (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

A localização geográfica do território brasileiro permite que este esteja ileso de outros tantos fenômenos naturais, mas não anula a influência de acontecimentos de grandes proporções como em outras partes do mundo.

Existem importantes acontecimentos na história do Brasil ligados aos desastres ambientais. A seguir você confere alguns dos mais conhecidos e impactantes!

Vale da Morte

Essa é a forma como ficou conhecido na década de 1980 um polo petroquímico brasileiro, o qual estava localizado na cidade de Cubatão, em São Paulo.

Esse ambiente industrial, embora desenvolvido, promovia uma intensa contaminação dos recursos naturais, especialmente com o despejo de toneladas de gases tóxicos na atmosfera da região, o que gerava uma espécie de névoa tóxica todos os dias.

Além disso, houve também a contaminação das águas e dos solos, os quais proviam recursos para sobrevivência da população. As consequências foram chuvas ácidas frequentes, problemas respiratórios nas pessoas e nascimento de muitas crianças com problemas graves, desde deformidades físicas até com ausência cerebral

Vila Socó

Ocorreu em 1984, quando houve um problema nos dutos da Petrobras, fazendo com que houvesse um vazamento de gasolina intenso na região da Vila Socó, em Cubatão, no estado de São Paulo.

Estima-se que o vazamento tenha despejado cerca de 700 mil litros de gasolina, fazendo com que houvesse um enorme incêndio de difícil controle. O acontecido deixou danos profundos na região, com parte da comunidade destruída, além de quase uma centena de mortos.

Na época, o duto da Petrobrás passava embaixo de uma área de ocupação, onde estavam dispostas palafitas que abrigavam mais ou menos 6 mil pessoas. Após o acontecido, a favela deixou de existir na região, sendo que a área foi amplamente urbanizada.

A grande quantidade de combustível, associada ao fato de muitas casas serem de madeira, tornou o problema ainda mais grave.

Césio 137

Um dos mais conhecidos e impactantes eventos acontecidos no território brasileiro, o qual impactou o meio e a sociedade. O acidente com Césio 137 ocorreu em Goiânia, Goiás, em 1987, quando houve uma intensa exposição a material radioativo e consequente contaminação.

Na ocasião, pessoas que trabalhavam com recolhimento de resíduos, encontraram lixo hospitalar disposto inadequadamente. A luminosidade emitida pelo material chamou a atenção dos catadores, os quais levaram consigo esse material, sem saber o que era.

Homem protegido contra radiações

Césio 137 é o mais grave acidente com material nuclear do Brasil (Foto: Reprodução | Agência Brasil)

Foram contaminados vários pontos da cidade, tanto a água, quanto o solo e o ar, bem como muitas pessoas que tiveram contato direto ou indireto com o material.

Houveram mortes e intoxicações no contexto, e os envolvidos com a deposição errada desse material hospitalar foram condenados pelo crime. O caso é considerado como o mais grave acidente com material nuclear no Brasil.

Inclusive, há um filme que retrata com mais detalhes o ocorrido, chama-se “Césio 137, O Pesadelo de Goiânia” de 1990.

Baía de Guanabara

No ano de 2000 houve um acidente com um navio petroleiro na região, ocasionando num intenso derramamento de óleo natural. A Petrobrás foi considerada culpada pelo acontecido, já que uma ampla área foi contaminada, gerando em danos socioambientais.

Barragem de Cataguases

Nesse caso, houve o rompimento da referida barragem, ocasionando o despejo de cerca de 500 mil metros cúbicos de rejeitos, ou seja, de materiais utilizados na fabricação dos produtos a partir da celulose.

Dentre os materiais despejados estavam resíduos orgânicos, mas também soda cáustica, altamente prejudicial para a saúde. A população ribeirinha foi especialmente prejudicada, já que os rios foram amplamente atingidos.

Barragem de Mariana

Um dos eventos mais conhecidos e de maior expressividade na história recente do Brasil foi o rompimento da Barragem de Mariana, especificamente a Barragem de Fundão, na cidade histórica de Mariana em Minas Gerais.

A empresa Samarco era a responsável pelas atividades desenvolvidas naquele ambiente, e o rompimento levou consigo uma grande onda de lama com cerca de 60 milhões de metros cúbicos de rejeitos.

Barragem de Brumadinho

Ocorrido em janeiro de 2019, é o mais recente dos desastres ambientais pelos quais o Brasil passou.

Vista área de Brumadinho

O rompimento da Barragem de Brumadinho deixou mais de 240 mortos e muitos desaparecidos (Foto: Reprodução | Greenpeace Brasil)

Muito parecido com o desastre anteriormente ocorrido em Mariana-MG, o rompimento desta barragem em Brumadinho lançou no meio ambiente os rejeitos de minério de ferro derivados das atividades da empresa Vale S.A., atingindo animais, plantas e pessoas que viviam na região.

Foram contabilizadas mais de 240 pessoas mortas e várias outras continuam desaparecidas. Esta tragédia afetou o Córrego do Feijão, que é um bairro rural do município de Brumadinho, em Minas Gerais.

O que são desastres ambientais?

Os desastres ambientais, também chamados de desastres naturais, são resultantes de um impacto extremo ou intenso sobre um sistema social por parte de algum fenômeno natural, o qual causa danos de diversos modos.

Ou seja, os desastres ambientais são acontecimentos naturais, mas que acabam atingindo as populações e gerando problemas graves, impedindo a convivência dos atingidos com o impacto.

Uma chuva muito forte, por exemplo, é um evento natural e que tem potencial para ocasionar danos. No entanto, nem sempre faz com que as pessoas percam suas moradias ou que haja a destruição de lavouras.

Porém, se esta chuva for tão intensa que cause um desmoronamento de encosta, fazendo com que as pessoas percam suas casas ou até mesmo sofram ferimentos, esse evento pode ser considerado como um desastre ambiental.

Para que se possa falar em desastre natural, entende-se que existam pessoas em situação de prejuízo intenso, caso contrário, é apenas um evento na dinâmica natural do planeta Terra. Assim, sempre que se falar em desastre, existem pessoas relacionadas com a ocorrência.

Os desastres ambientais podem ser também chamados de catástrofes ambientais ou socioambientais.

Como evitar os desastres ambientais?

Houveram vários outros eventos lamentáveis na história do Brasil, os quais envolveram danos ambientais e sociais. Mas, nem todos os desastres ambientais são ocasionados pela ação humana, sendo que muitos são eventos próprios da dinâmica da natureza, mas que afetam as pessoas de forma direta ou indireta.

Algumas ações são importantes para que haja uma menor incidência de desastres ambientais, como uma adequada fiscalização no momento de implantação e durante a atuação de empresas, uma política coerente de recolha de materiais tóxicos e resíduos diversos, um melhor uso do solo e das áreas habitáveis, evitando-se áreas que apresentem riscos, dentre outros.

Referências
GONÇALVES, Darly Prado. “Principais desastres ambientais no Brasil e no mundo“. Jornal da UNICAMP. Disponível em: https://www.unicamp.br/unicamp/ju/noticias/2017/12/01/principais-desastres-ambientais-no-brasil-e-no-mundo. Acesso em 19 abr. 2018.

SAITO, Silvia M. “Desastres Naturais: conceitos básicos“. INPE. Disponível em: http://www3.inpe.br/crs/crectealc/pdf/silvia_saito.pdf. Acesso em 19 abr. 2018.

Sobre o autor

Avatar
Mestre em Geografia e Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e em Educação Profissional e Tecnológica (São Braz).