,

Faixa de Gaza

A população dessa região vive sérios problemas sociais, com elevados índices de desemprego e altíssimos índices de pobreza

Historicamente existiram vários conflitos na área do Oriente Médio, muitos dos quais ainda se estendem aos dias atuais. Conflitos se estabelecem na região por conta das reservas petrolíferas existentes, algumas das maiores do mundo. Mas as disputas não se esgotam na questão da produção e exportação do petróleo, abrangendo também questões da formação cultural e histórica da referida região, especialmente em relação ao conflito entre árabes e israelenses, os quais disputam fronteiras na região.

O conflito árabe-israelense

Um dos conflitos mais referenciados no mundo é a disputa existente entre palestinos e israelenses, os quais se estendem desde a formação do Estado de Israel em 1947. Na ocasião, foi efetuada uma tentativa de estabelecer os judeus que eram perseguidos no continente europeu, sendo que a região era habitada pelos judeus antes do domínio dos romanos, quando foram expulsos de suas terras.

Os árabes, ou palestinos, sentiram-se prejudicados com a partilha das terras, uma vez que a população ao entorno era majoritariamente árabe, ocupando terras do Egito, Síria e da Jordânia. A partir deste momento, os conflitos se tornaram iminentes.

Intervenção da ONU

A tentativa da Organização das Nações Unidas – ONU de apaziguar os conflitos já existentes acabou por gerar novas disputas territoriais, as quais até hoje não estão resolvidas. Após a partilha do território entre judeus e árabes, formam-se os Estado Judeu e Estado Árabe, em 1947.

Já nos anos seguintes, mais precisamente em 1949, Israel expande seus territórios por meio da guerra, tomando áreas próximas à fronteira com o Egito, bem como ao Norte e Sudoeste da Cisjordânia. Assim, territórios que antes estavam sob domínio dos palestinos, foram no contexto ocupados pela Jordânia (Cisjordânia) e pelo Egito (Faixa de Gaza).

Os conflitos não se encerram neste momento, sendo que em 1967, após a chamada “Guerra dos Seis Dias”, a qual envolveu o Egito, a Síria e a Jordânia, Israel acaba ocupando também o Deserto do Sinai, bem como a Faixa de Gaza e a Cisjordânia, e ainda as Colinas de Golan (imagem abaixo).

(Imagem: GARCIA, Helio; MORAES, Paulo Roberto. Geografia. São Paulo: IBEP, 2015. p. 141 e 142)

(Imagem: GARCIA, Helio; MORAES, Paulo Roberto. Geografia. São Paulo: IBEP, 2015. p. 141 e 142)

Acordo de paz

Os conflitos se perpetuaram pelos anos, sendo que em 1998 foram estabelecidos acordos de paz entre palestinos e israelenses, quando Israel devolve algumas áreas aos palestinos, mantendo, porém, o controle militar sobre algumas outras áreas. No ano de 2004, Israel acaba por desocupar militarmente as áreas da região da Cisjordânia, quando se inicia a construção do muro ao entorno da Cisjordânia, separando-a da área palestina.

Ainda no contexto existiram vários assentamentos israelenses na região, os quais são desmontados em anos seguintes. Ainda assim, boa parte do território está sob domínio militar de Israel, restringindo as dinâmicas dos palestinos. Com a instalação do Hamas na região em 2007, as restrições impostas na região da Faixa de Gaza se tornaram ainda mais intensas, por conta do poder exercido pelo grupo islâmico.

Mais um conflito se estabeleceria na região, entre o Estado Judeu e o Hamas, os quais não mantém um bom relacionamento, já que os Judeus consideram que o grupo tenha um viés terrorista. 

Veja também: Questão Palestina

A Faixa de Gaza

A Faixa de Gaza é um território palestino (que diz respeito aos árabes palestinos) e que ocupa uma faixa de terras localizada na costa oriental do Mar Mediterrâneo no chamado Oriente Médio (região que se estende desde o território ao Leste do Mar Mediterrâneo até ao Golfo Pérsico).

Este território faz fronteira com o Egito em sua porção Sudoeste, bem como com Israel em sua porção Leste e Norte. Esse território teve sua delimitação definida a partir de 1949, quando foi assinado um acordo entre Israel e Egito. O território da Faixa de Gaza possui uma dimensão territorial de 365 km², cuja cidade mais populosa e importante é Gaza com uma área de 45 km² de extensão territorial.

O território da Faixa de Gaza possui uma dimensão territorial de 365 km²

Se localiza na costa oriental do Mar Mediterrâneo no chamado Oriente Médio (Imagem: Reprodução/Batalhão Suez)

Bombardeia do Hamas

Existem vários problemas na chamada Faixa de Gaza, especialmente ocasionados pelos constantes conflitos entre o Exército de Israel e o grupo palestino Hamas, o qual mantém forte poder na região da Faixa de Gaza, especialmente no Norte desta.

Os militantes do Hamas interferem nas vivências dos povoados e cidades israelenses que estão localizadas nas imediações da Faixa de Gaza, promovendo bombardeios que causam mortes e ferimentos na população. Do mesmo modo, Israel revida diante dos bombardeios, causando medo e tensão na região.

O Hamas é apenas um dos movimentos que existem na região, sendo o mais expressivo no contexto atual, tendo surgido em 1987, denominado de Movimento de Resistência Islâmica. Em sua origem, as bases do Hamas seriam a promoção da luta armada contra Israel, bem como realizar programas de bem-estar social para a população.

Veja também: Criação do estado de Israel

População precarizada

A população na Faixa de Gaza vive sérios problemas sociais, com elevados índices de desemprego e consequentes altíssimos índices de pobreza. Além disso, há uma forte repressão por parte do Hamas em relação aos elementos culturais na região, especialmente quanto ao tipo de vestimenta e quanto aos preceitos morais na Faixa de Gaza.

Muitas pessoas são mortas diretamente nos conflitos, enquanto outras tantas ficam feridas, mas por falta de assistência à saúde, acabam também falecendo. Os campos de refugiados na Faixa de Gaza, ocupados por pessoas que buscam fugir dos conflitos, são ambientes precarizados, onde falta até mesmo o mais básico para sobrevivência da população.

Os conflitos na Faixa de Gaza que continuam se estabelecendo visam o desarmamento dos militares palestinos

O Hamas constrói túneis para delimitar territórios e a não entrada dos israelenses (Foto: depositphotos)

Os conflitos que continuam se estabelecendo visam o desarmamento dos militares palestinos, bem como a destruição dos túneis que foram, e continuam sendo, construídos pelo grupo Hamas, visando a delimitação forçada dos territórios e a não entrada dos israelenses. Israel conta com um sistema desenvolvido para defender seu território dos ataques aéreos palestinos, denominado de Domo de Ferro, o qual contra-ataca os foguetes.

Tanto o Hamas, quanto Israel, afirmam que continuam atacando como forma de defesa, sendo que o Hamas não reconhece o Estado de Israel, enquanto Israel afirma que o Hamas é um grupo terrorista. Enquanto os conflitos não cessam, milhares de pessoas continuam sendo mortas na região, e outras tantas buscam fugir na região, correndo igualmente os riscos das migrações.

Veja tambémAs principais organizações terroristas

 

Referências

» CARVALHO, Marcos Bernardino de; PEREIRA, Diamantino Alves Correia. Geografias do mundo. São Paulo: FTD, 2009.

» GARCIA, Helio; MORAES, Paulo Roberto. Geografia. São Paulo: IBEP, 2015.

Sobre o autor

Avatar
Mestre em Geografia e Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e em Educação Profissional e Tecnológica (São Braz).