,

Golfinhos: características, hábitos e curiosidades

Nesse artigo você vai conhecer as principais características dos golfinhos, seus hábitos, como se alimentam, como se reproduzem. Veja também curiosidades sobre esses seres marinhos. Acompanhe!

Os golfinhos são animais mamíferos, pertencentes ao filo cordata e a ordem dos cetáceos. Vivem no meio aquático e se distribuem em quase todos os ambientes marinhos do planeta, com exceção dos pólos. No nosso país, os golfinhos mais comumente encontrados são: boto-cor-de-rosa, toninha, tucuxi, boto-cinza, golfinho-nariz-de-garrafa e golfinho-rotador.

Os golfinhos são considerados super espertos, brincalhões, amigáveis, dóceis, interativos e divertidos. Acredita-se que eles sejam os animais mais inteligentes do mundo, ficando atrás apenas dos seres humanos.

Possuem grande capacidade de socialização e interação com outras espécies, como o próprio homem.O forte vínculo social com outras espécies permite que ele forme grupos mistos com outros cetáceos. São excelentes nadadores, gostam de saltar na água e realizar acrobacias.

Dois golfinhos no mar

Os golfinhos possuem grande capacidade de socialização e interação com outras espécies (Foto: depositphotos)

Características dos golfinhos

São animais de corpo delgado e bico fino. A região dorsal é escura e o ventre claro. Seus dentes afiados podem variar de 80 a 120 pares. Sua visão tem um alcance de 300 graus. Durante o sono desses animais, metade do cérebro encontra-se ativo e a outra metade descansa. Isso ocorre para que o animal continue respirando e não morra “afogado”.

Os golfinhos machos são maiores que as fêmeas e a principal característica desses seres vivos é a inteligência. Não são agressivos, pelo contrário, são muito carinhosos e sociáveis. Seu tamanho pode variar de 1,5 metros a 10 metros de comprimento.

Em relação ao peso podem chegar aos 7 mil quilos, dependendo da espécie. São considerados os mamíferos mais adaptados à vida aquática, pois a morfologia corporal desses indivíduos evoluiu para um formato bem hidrodinâmico. Isto significa que as adaptações internas e externas desse animal contribuiu para seu sucesso, principalmente para o mergulho.

Veja também: Tubarão baleia: curiosidades, alimentação e características

Respiração

Como todo mamífero, a respiração dos golfinhos é pulmonar, por isso eles vão até a superfície da água para realizar as trocas gasosas. Não possuem nariz, porém, apresentam um orifício no topo da cabeça com a mesma função, chamado de respiradouro ou espiráculo.

O espiráculo funciona da seguinte maneira: quando o animal vai até a superfície respirar, a válvula se abre e o ar é expulso dos pulmões. O ar é liberado com tanta pressão que espirra a água da superfície, fazendo uma espécie de chafariz.

Ao descer para a massa d’ água, o espiráculo se fecha. O golfinho utiliza o oxigênio do ar para respirar e não da água.

Hábitos

Os golfinhos possuem hábitos familiares, normalmente passam longos períodos sendo orientados pela mãe. Esse acompanhamento pode durar em torno de 3 a 8 anos. Têm hábitos de serem ajudadores, principalmente quando alguém do grupo se machuca ou adoece. Sempre ajudam quem precisa de socorro.

Esses animais caçam normalmente em equipe, se alimentando de polvos, lulas, peixes, morsas, etc. Quando identificam suas presas, nadam ao redor delas formando diversas bolhas. Essas bolhas servem para distraí-las e assim, serem facilmente capturadas. Possuem hábitos de se comunicarem por ecolocalização, através da emissão de diversos sons.

Normalmente alimentam-se à noite, quando a visibilidade na água é ruim. Os golfinhos utilizam o som dos ecos para encontrar suas presas. Em contra partida, são facilmente predados pelos tubarões, cachalotes e seres humanos, através da caça predatória.

Quando se sentem ameaçados, têm o hábito de realizar repetidas cabeçadas para se defenderem. No Japão, a caça de golfinhos é comum, visando substituir a carne de baleias.

Onde vivem

A maior parte dos golfinhos vive em águas temperadas e tropicais oceânicas, porém, algumas poucas espécies podem ser encontradas em rios de água doce. Alguns ainda vivem em mares interiores, como o Mediterrâneo, o Mar Vermelho e o Mar Negro.

Existe cerca de 37 espécies de golfinhos. Pelo fato de viverem em grupos, nas regiões costeiras eles podem se agrupar entre 10 a 500 indivíduos. Convivem bem com animais de ambos os sexos.

Veja também: O que são peixes dipnoicos e o que os diferencia dos peixes normais?

Lugares no Brasil onde se pode encontrá-los

No Brasil, os golfinhos podem ser encontrados em todo o litoral que vai do Rio Grande do Sul até o Nordeste.

Os lugares mais conhecidos que realizam mergulho e atividades interativas com golfinhos são: Fernando de Noronha, Angra dos Reis (Ilha Grande, Enseada das Palmas, Lagoa Azul, Praia Vermelha, Lopes Mendes e lha de Jorge Greco), Florianópolis (A Ilha do Campeche, do Coral, Moleques do Sul e Ilhote do Siriú), Bombinhas (Reserva Biológica Marinha do Arvoredo e a Ilha do Campeche).

Curiosidades sobre os golfinhos

O que eles comem?

Os golfinhos se alimentam principalmente de cefalópodes, como moluscos marinhos (polvo e lula) e peixes de modo geral. Para localizar suas presas, eles utilizam a técnica da ecolocalização.

Eles emitem sons de alta frequência que trazem a informação do que está no ambiente a sua frente, inclusive quanto a distância, forma, textura e constituição do material. Tais sons não são audíveis aos seres humanos.

Golfinho não é um peixe?

Muitas pessoas acham que o golfinho é um tipo de peixe, mas ele é um mamífero, pertencente aos cetáceos. Apesar de viverem no meio aquático, eles não são peixes.

Este animal é um mamífero?

O golfinho é um mamífero bem adaptado ao ambiente aquático. Como todo mamífero, apresentam glândulas mamárias, respiração pulmonar e são animais de sangue quente. A maior espécie de golfinho do mundo é a orca e o menor é o boto-tucuxi.

O que cobre seu corpo?

Os golfinhos não possuem pelos, sua pele é lisa e macia, com características elásticas. Essas elasticidade permite que o animal sofra uma deformidade ao se deslocar na massa d’ água.

Quando o animal está nadando a uma baixa velocidade, a pele fica lisa, sem alterações. Quando ele se desloca a uma alta velocidade, a pele deforma para absorver as turbulências, aumentando assim, sua velocidade.

A pele dos golfinhos se renova constantemente, sendo muito sensível ao toque. Essa sensibilidade ao toque faz com que o animal se machuque com facilidade, contudo, ele possui um alto poder de cicatrização.

O corpo dos golfinhos é revestido por uma espessa camada de gordura que atua como isolante térmico, mantendo-os aquecidos mesmo embaixo d’ água. Essa camada de gordura também auxilia esses animais durante o nado.

Imagens desses animais marinhos

Dois golfinhos nadando

(Foto: depositphotos)

Grupo de golfinhos nadando

(Foto: depositphotos)

Golfinho saltando no mar

(Foto: depositphotos)

Filhote de golfinho com a mãe

(Foto: depositphotos)

Golfinhos no mar

(Foto: depositphotos)

Referências

» LIBERALI WEDEKIN, Leonardo et al. Notas sobre a distribuição, tamanho de grupo e comportamento do golfinho Tursiops

truncatus (Cetacea: Delphinidae) na Ilha de Santa Catarina, sul do Brasil. Biota Neotropica, v. 8, n. 4, 2008.

» HOFFMANN, Lilian Sander. Um estudo de longa duração de um grupo costeiro de golfinhos Tursiops truncatus (Montagu, 1821)(Cetacea, Delphinidae) no sul do Brasil: Aspectos de sua biologia e bioacústica. 2004.

Sobre o autor

Avatar
Natália Duque é Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.