Planeta Vênus – Fotos, temperatura e características

Vênus e a Terra possuem tamanhos muito parecidos e por isso acredita-se que o interior de ambos também tenham condições parecidas

O planeta Vênus é um dos planetas que compõem o Sistema Solar. O Sistema Solar é formado por oito planetas, com seus respectivos satélites naturais (apenas Mercúrio e Vênus que não possuem satélites naturais) e anéis (Júpiter, Saturno, Urano e Netuno). Bem como, cinco planetas anões, além de vários corpos celestes, como asteroides e cinturões, cometas, meteoroides e uma estrela (o Sol). O planeta Vênus é o segundo planeta mais próximo do Sol, depois de Mercúrio e antes da Terra.

O Sistema Solar e os planetas

O Sistema Solar é, basicamente, um conjunto formado pelo Sol e todos os corpos celestes que interagem sob sua gravidade, ou seja, todos os planetas, cometas e demais astros que são alcançados pelo poder gravitacional do Sol. Atualmente são reconhecidos oito planetas no Sistema Solar, sendo eles Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno, respectivamente por ordem de proximidade do Sol. Destaca-se que até o ano de 2006, Plutão também era reconhecido como planeta, no entanto, após estudos mais aprofundados, decidiu-se pela caracterização de Plutão como planeta anão. Abaixo, uma imagem representativa do Sistema Solar:

Planeta Vênus - Fotos, temperatura e características

Foto: Reprodução/Nasa

Os planetas são divididos em duas categorias principais, segundo suas características físicas: Telúricos e Gasosos. Os primeiros são aqueles que apresentam uma condição física sólida, ou rochosa, como a Terra. São considerados planetas telúricos, Mercúrio, Terra, Vênus e Marte. Já os planetas gasosos são aqueles que apresentam grandes dimensões, porém sua constituição majoritária não é de elementos sólidos, mas sim de gases. São planetas gasosos Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. Além disso, são reconhecidos atualmente também cinco planetas anões, sendo eles Ceres, Pallas, Eris, Plutão e Sedna.

Como planeta, pode-se compreender um corpo celeste que esteja em órbita, no caso do Sistema Solar, em torno do Sol. Além disso, que tenham massa adequada para que sua própria gravidade seja suficiente para atingir o equilíbrio hidrostático, que consiste num balanço entre o campo gravitacional e o gradiente de pressão. E ainda, que seja um corpo celeste dominante em sua órbita. Enquanto os planetas anões apresentam características semelhantes, embora não sejam dominantes em sua órbita.

O planeta Vênus

Estima-se que a temperatura da superfície do planeta Vênus seja de cerca de 400ºC. Sendo que em sua atmosfera esse valor se eleva para mais de 1000°C devido as intensas e permanentes tempestades elétricas. Esse fator repele as hipóteses de que exista água em estado líquido na superfície do planeta, ou ainda, de vapor de água neste. Por muito tempo imaginou-se que as características físicas de Vênus fossem parecidas com a Terra, uma vez que são planetas considerados “próximos”, sendo caracterizados, inclusive como “planetas gêmeos”. Ainda assim, o tamanho, a densidade e a composição química de ambos os planetas são parecidos, o que permite que sejam comparados e relacionados.

Além de não haver água em estado líquido na superfície de Vênus, ainda existem outros fatores que diferenciam este planeta da Terra, que são a pressão atmosférica, sendo a de Vênus cerca de 90 vezes maiores do que a da Terra. E ainda, o fato de o céu de Vênus estar totalmente coberto com nuvens de ácido sulfúrico, em uma camada de altitude de cerca de 50 a 70 km, o que inviabilizaria qualquer projeto de ocupação ou algo neste sentido naquele planeta. Cientistas apontam que conhecer e compreender os motivos pelos quais Vênus se tornou tão distinto da Terra ao longo de sua evolução pode fazer com que haja um maior entendimento das condições e possibilidades da evolução terrestre.

A atmosfera de Vênus é composta quase exclusivamente por gás carbônico (CO2), e essa grande quantidade de gases acaba ocasionando um forte efeito estufa em Vênus, o que não permite que haja grande variação em relação às temperaturas do planeta, as quais se mantém sempre acima dos 400ºC, independente do período ou local. O efeito estufa não permite que parte deste calor seja dispersado na atmosfera, sendo o que o mesmo fica contido na superfície do planeta. Esse é um dos fatores pelos quais a vida na Terra é possível, uma vez que o efeito estufa retém parte do calor na superfície da Terra, não permitindo que ela esfrie demasiadamente.

Além das nuvens de ácido sulfúrico, a atmosfera de Vênus é composta também por elevados índices de enxofre. Por conta desta atmosfera peculiar, quando há precipitação (chuva), as gotas não conseguem atingir a superfície do planeta Vênus, pois as temperaturas do mesmo são muito elevadas, fazendo com que as gotas (ainda que ácidas) evaporem, retornando à atmosfera. Destaca-se ainda que os ventos na atmosfera de Vênus chegam a atingir os 350 km/h, enquanto que na superfície do planeta chegam apenas aos 5 km/h. As condições químicas da atmosfera de Vênus são resultantes da intensa atividade vulcânica pela qual passou o planeta em tempos passados, emitindo alta concentração de gases naquela atmosfera.

Fotografias do planeta Vênus

A imagem abaixo mostra atividade vulcânica em Vênus:

Planeta Vênus - Fotos, temperatura e características

Foto: Reprodução/Nasa

A imagem da NASA (National Aeronautics and Space Administration), mostra o planeta Vênus:

Planeta Vênus - Fotos, temperatura e características

Foto: Reprodução/Nasa

Vênus e a Terra possuem tamanhos muito parecidos e por isso acredita-se que o interior de ambos os planetas também tenham condições parecidas. Abaixo uma imagem que demonstra os tamanhos dos dois planetas lado e lado:

Planeta Vênus - Fotos, temperatura e características

Foto: Reprodução/Nasa

Apesar de muito se ter descoberto com os avanços tecnológicos, ainda se sabe muito pouco sobre os planetas do Sistema Solar, justamente pela dificuldade de atingir estes planetas para pesquisas mais profundas. Descobrir fatos da evolução dos outros planetas ajuda na compreensão da evolução da própria Terra, e oferece um campo de reflexões sobre o futuro do planeta.

 Curiosidades!

  • Já foram realizadas algumas expedições para conhecimento do planeta Vênus. A primeira missão espacial a Vênus que obteve êxito em seus propósitos foi realizada no ano de 1967, pela antiga União Soviética. Além dessa, outras sondas posteriormente enviadas têm transmitido informações sobre as condições do planeta para várias partes do mundo.
  • A partir de estudos realizados com base nas informações das sondas espaciais, percebeu-se que houve um aumento dos índices de enxofre em Vênus, o que indica que o planeta ainda apresenta um campo geológico ativo, ou seja, vulcões em atividade, os quais despejam material gasoso tóxico na atmosfera do planeta.
  • Mesmo sendo o segundo planeta mais distante do Sol, Vênus possui uma temperatura média na superfície maior do em Mercúrio (o planeta mais próximo do Sol). Isso se deve ao fato da sua densa atmosfera não permitir que o calor da superfície escape para o exterior aliado a sua intensa atividade geológica e das constantes tempestades elétricas.
  • Ao contrário de quase todos os outros planetas (pois Urano também se difere “rolando” sobre sua órbita) que compõe o Sistema Solar, a rotação do planeta Vênus está no sentido horário, ou seja, de oeste para o leste e com velocidade mais lenta. Não se tem ao certo a razão científica deste fenômeno, mas se defende a hipótese que a origem estaria nas turbulências sofridas no movimentos das nuvens que originaram os planetas na formação do Sistema Solar. Outra hipótese é que Vênus tenha sofrido intenso bombardeamento por meteoros e cometas também no período inicial do Sistema Solar, que alteraram o seu movimento. Uma terceira via refere-se que este fenômeno seria explicado pelas próprias perturbações internas ao planeta que contribuiria a uma instabilidade na posição do seu próprio eixo, ele pode inclinar-se até 180º, com baixa velocidade de rotação podendo até mesmo se anular.
Referências

»FREGNANI, Yuri. Sistema Solar: planetas externos. Universidade Federal do ABC – Ensino de Astronomia na UFABC. Disponível em: < https://astronomiaufabc.files.wordpress.com/2015/02/sistema-solar-planetas-externos1.pdf>. Acesso em: 22 de abril de 2017.

»O EIXO Caótico de Vénus. Portal do Astrónomo. Disponível em: <http://vintage.portaldoastronomo.org/tema_pag.php?id=6&pag=4>. Acesso em: 23 de abril de 2017.

»ORTIZ, Roberto. O Sistema Solar: seus componentes e características. EACH/USP. Disponível em: < http://each.uspnet.usp.br/ortiz/classes/Solarsystem2.pdf>. Acesso em: 22 de abril de 2017.

»ROOS-SEROTE, Maarten (Et. al). Vênus Express. 11 de Abril: Inserção em Órbita de Vénus. Disponível em: < http://www.cienciaviva.pt/rede/space/materiais/venusx.pdf>. Acesso em: 22 de abril de 2017.

»SOBRINHO, J. L. G. Os Planetas do Sistema Solar. Disponível em: < http://www3.uma.pt/Investigacao/Astro/Ensino/RUMOS2014/IaA2014/planetas.pdf>. Acesso em: 22 de abril de 2017.

Sobre o autor

Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e Mestre em Geografia (Unioeste)