A Torre de Pisa, na Itália, corre o risco de cair?

Toda a popularidade da torre não deve-se só ao fato de ser uma obra antiga,mas por ser uma obra que visualmente ameaça cair desde a sua construção


Cinquenta e sete metros de altura, oito pavimentos, uma inclinação de pouco mais de cinco graus ao Sul e uma idade equivalente a 843 anos.

Estas são características da Torre de Pisa, monumento localizado na Itália e considerado um das construções mais famosas do mundo.

Toda a popularidade da torre não deve-se só ao fato de ser uma obra antiga, mas por ser uma obra que visualmente ameaça cair desde a sua construção, mas que se mantém firme e forte, desafiando a gravidade, a engenharia civil, a arquitetura e todas as pessoas que afirmam que ela não vai suportar mais um ano.

Mas, apesar de todos estes anos, será que a construção ainda pode desabar?

a-torre-de-pisa-na-italia-correr-o-risco-de-cair

Foto: depositphotos

O início das obras

Em agosto de 1173, as obras da Torre de Pisa foram iniciadas. Apesar das poucas informações sobre os responsáveis pela edificação, historiadores atribuíram a primeira fase do projeto a Bonanno Pisano e Gherardo di Gherardo, a segunda parte do projeto a Giovanni di Simone e Giovanni Pisano, e a finalização da obra Tommaso Pisano.

No decorrer da construção, as obras foram interrompidas várias vezes. Entre os principais motivos para as paralisações estavam a falta de dinheiro, as guerras que a Itália enfrentou e, claro, a inclinação que foi ficando evidenciada nos cinco anos após o início do projeto.

O formato semelhante ao de uma banana, fez com que engenheiros repensassem em qual problema poderia ter ocorrido para surgir este efeito. As soluções surgiram e a Torre ficou pronta no século XIV.

Soluções propostas para resolver a inclinação

Temendo que a torre viesse abaixo, os arquitetos pensaram em soluções para consertar o problema. Foi então que surgiu a ideia de aumentar o tamanho  dos pavimentos do lado sul e diminuir os do lado norte. Contudo, a iniciativa só piorou ainda mais o problema, pois a torre passou a ficar ainda mais inclinada.

Em 1990, a torre ficou em uma inclinação de 5,5 graus e por isso foi fechado ao público. De acordo com os engenheiros, a inclinação de 5,44 graus já era considerada uma ameaça de colapso para o monumento.

Desvendando o real problema

Ainda na década de 90, os peritos iniciaram um trabalho para compensar o lado mais inclinado da torre. Para isso, apostaram na retirada dos sinos, na adição de 900 toneladas de chumbo do lado norte do monumento para fazer um contrapeso e a remoção de 40 metros de cubículos de terra do lado inclinado. Mas, foi durante estas atividades, que o problema real foi descoberto.

Os peritos descobriram que a torre teria sido construída em um terreno irregular do lado norte, causando portanto uma elevação deste lado em compensação da diminuição do lado sul. Foi então que em 2001, os engenheiros conseguiram corrigir o problema com a remoção de 80 toneladas de terra do local.

Após a restauração, a Torre de Pisa foi considerada estabilizada e teria mais 200 anos de resistência garantidos. Além disso, os peritos fazem monitoramentos das medidas de inclinação e desde 2009 que não houve mais nenhuma alteração.

 

Com informações do site Mega Curioso


Reportar erro