Adjetivos

Entenda o conceito e alguns exemplos de adjetivos e saiba como eles podem ser classificados e flexionados


O adjetivo é definido como a classe de palavras que modifica o substantivo, servindo para caracterizar seres e objetos, indicando qualidade, modo de ser, aspecto e estado. Alguns estudiosos da língua portuguesa defendem que o adjetivo não serve para dar qualidade, mas sim qualificar o substantivo, uma vez que a qualificação pode ocorrer de forma positiva ou negativa.

Formação do adjetivo

Quanto à formação, o adjetivo pode ser:

Adjetivos

Foto: depositphotos

Primitivo: não deriva de outra palavra.
Exemplos: bom, forte, feliz.

Derivado: quando deriva de substantivos ou adjetivos.
Exemplos: bondoso, amado, carnavalesco.

Simples: é formado de um só elemento.
Exemplos: brasileiro, escuro, claro.

Composto: é formado de mais de um elemento.
Exemplos: luso-brasileiro, amarelo-claro, castanho-escuro.

Flexão dos adjetivos

Os adjetivos variam em gênero, número e grau.

Observe os exemplos a seguir:

Moço bonito – Moça bonita
Moços bonitos – Moças bonitas

O adjetivo deve concordar em gênero e número com o substantivo que está caracterizando, como pudemos observar nos exemplos acima.

Observe mais alguns exemplos a seguir:

-Um cantor famoso – Uma cantora famosa
-O escritor brasileiro – A escritora brasileira
-O moço educado – A moça educada

A classificação dos adjetivos quanto ao gênero

Quanto ao gênero, os adjetivos são classificados em uniformes e biformes.

Uniformes: são os que têm a mesma forma em ambos os gêneros (masculino e feminino).

Exemplos: cruel, audaz, amável, gentil, feliz, paulista, cortês, regular, veloz, leal, fiel, útil, paciente, leve, otimista, simples, agradável, nômade, contente, comum, leve, pobre, etc.

No geral, os adjetivos uniformes são aqueles com terminação em –a, -e, -l, -m, -r, -s ou –z. Os adjetivos compostos em que o segundo elemento é um substantivo também são classificados como uniformes. Exemplo: verde-oliva.

Biformes: possuem duas formas, uma para o masculino e outra para o feminino.

Confira alguns exemplos a seguir:

Ativo – Ativa
Ateu – Ateia
Cru – Crua
Compreensivo – Compreensiva
Cantor português – Cantora portuguesa
Europeu – Europeia
Mau – Má
Vilão – Vilã
Inglês – Inglesa
Trabalhador – Trabalhadora
Bom – Boa
Charmoso – Charmosa
Cristão – Cristã 

Grau do adjetivo

O grau do adjetivo exprime a intensidade das qualidades dos seres. Os graus do adjetivo são dois: o comparativo e o superlativo.

Grau comparativo

– De igualdade: “Eu sou tão gentil quanto ele.”
– De superioridade: “Eu sou mais gentil do que ele.”
– De inferioridade: “Ele é menos gentil do que eu.”

Grau superlativo

O grau superlativo pode ser absoluto ou relativo.

– Absoluto analítico: “Ele é muito gentil.”
– Absoluto sintético: “Ele é gentilíssimo.”

Relativo de superioridade

– Analítico: “Ele é o mais gentil de todos.”
– Sintético: “Esta montanha é a maior de todas.”

Relativo de inferioridade

“Ele é o menos gentil de todos nós.” 

Locução adjetiva

De acordo com o gramático Domingos Paschoal Cegalla, a locução adjetiva é uma expressão que equivale a um adjetivo.

Confira alguns exemplos a seguir, retirados da “Novíssima Gramática da Língua Portuguesa”:

Presente de rei = régio
Amor de filho = filial
Aves da noite = aves noturnas
Confiança sem limites = confiança ilimitada

 

*Débora Silva é graduada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas).


Informar erro