Adjunto adnominal: saiba identificar e aplicar

Entenda o que são os adjuntos adnominais e confira alguns exemplos para facilitar a compreensão


Chamamos de adjuntos adnominais todos os termos da oração que se referem, sempre, a um substantivo, determinando, explicando ou especificando-o.

Podem ser representados por pronomes adjetivos e numerais, locuções adjetivas, adjetivos e artigos.

Quando aparecem na oração, os adjuntos adnominais acabam modificando o substantivo, independentemente da função que exerce na oração. Aprenda mais sobre o tema na explicação abaixo.

Adjunto Adnominal

Adjunto adnominal: saiba identificar e aplicar

Foto: depositphotos

Ex. O poeta inovador enviou dois longos trabalhos aos seus amigos de infância.

Em vermelho, temos o sujeito; azul, o núcleo do predicado verbal; laranja, o objeto direto e, por fim, em verde, temos o objeto indireto.

Poeta, trabalhos e amigo são substantivos que, na frase acima, são núcleos do sujeito determinado simples, do objeto direto e do objeto indireto, respectivamente.

É ao redor deles que se encontram os adjuntos adnominais: o artigo o e o adjetivo inovador referem-se à poeta, enquanto o numeral dois e o adjetivo longos referem-se ao substantivo trabalhos e, por fim, o artigo o – em ao -, o pronome adjetivo seu e a locução adjetiva de infância são adjuntos adnominais de amigo.

Eles sempre aparecem presos diretamente ao substantivo a que se referem ser participações do verbo. Podemos notar isso claramente quando substituímos um substantivo por um pronome.

Adjetivos

“O alegre espetáculo começou tarde”.

Nessa frase, alegre é o adjunto adnominal, e espetáculo o substantivo.

“Meninas felizes chegaram”

Felizes é o adjunto adnominal e meninas substantivos.

“As construções antigas eram mais trabalhadas artisticamente”

Antigas é o adjunto adnominal e construções substantivos.

Locuções adjetivas

“Era uma noite de inverno”

De inverno: hibernal

Noite: substantivo

De inverno: adjunto adnominal locução adjetiva

Pronomes adjetivos

“Você pegou meu caderno”

Meu: adjunto adnominal

Caderno: substantivo

Numerais

“Conheço aqueles dois alunos”

Dois: adjunto adnominal

Artigo

“Onde estão os alunos?”

Os: adjunto adnominal

Alunos: substantivo

“Os fogos de artifício iluminavam a noite”

Os: adjunto adnominal

A: adjunto adnominal

“Conheci umas pessoas maravilhosas”

Umas: adjunto adnominal

“O meu estimado vizinho comprou dois papagaios”

O, Meu, Estimado, Dois: adjuntos adnominais

Vizinho, papagaio: substantivos

“As pipas coloridas contrastavam com o céu azul”

As, coloridas, o, azul: adjunto adnominal

Pipas, céu: substantivos

Diferença entre adjunto adnominal e complemento nominal

A confusão entre os dois é bastante comum, mas para evitar, vamos passar algumas dicas. Confira:

Os adjuntos adnominais somente acompanham os substantivos, enquanto os complementos nominais podem estar diretamente ligados aos substantivos, adjetivos e advérbios.

Quando não houver uma preposição ligando os termos, será um adjunto adnominal.

O complemento nominal somente se relaciona aos substantivos cujos significados transitam: o complemento nominal equivale a um complemento verbal.

O valor, portanto, é passivo, e é nele que recai a ação. O adjunto adnominal, em contrapartida, sempre tem valor ativo.

Confira o exemplo abaixo:

“Camila tem muito amor à mãe”

“à mãe” é classificado como complemento nominal, uma vez que mãe recebe a ação de amar, sendo a paciente de amar.

“Vera é um amor de mãe”

“de mãe” é classificado como adjunto adnominal, pois mãe é agente de amar, praticando a ação de amar.


Reportar erro