Adjunto adnominal: saiba identificar e aplicar

Entenda o que são os adjuntos adnominais e confira alguns exemplos para facilitar a compreensão


As orações são constituídas pelos seus termos essenciais, integrantes e acessórios. De acordo com o professor Domingos Paschoal Cegalla, os termos acessórios da oração são os que desempenham uma função secundária, podendo servir para caracterizar um ser, determinar os substantivos ou exprimir alguma circunstância.

O adjunto adnominal, tema deste artigo, é um dos termos acessórios da oração, ao lado do adjunto adverbial e aposto.

Identificando o adjunto adnominal

Denomina-se adjunto adnominal o termo que caracteriza ou determina os substantivos. Confira o exemplo a seguir, retirado da “Novíssima Gramática da Língua Portuguesa”, do professor Domingos Paschoal Cegalla:

Adjunto adnominal: saiba identificar e aplicar

Foto: depositphotos

Meu irmão veste roupas vistosas.

No exemplo acima, temos que:

“Meu” determina o substantivo “irmão”, portanto, trata-se de um adjunto adnominal.
“Vistosas” caracteriza o substantivo “roupas”, portanto, também é um adjunto adnominal.

Os adjuntos adnominais podem ser expressos pelos adjetivos, artigos, pronomes adjetivos, numerais e locuções ou expressões adjetivas que exprimem qualidade, posse, origem ou outra especificação. Confira os exemplos a seguir, também retirados da “Novíssima Gramática da Língua Portuguesa”, de Cegalla.

1) Adjetivos

Água fresca
Terras férteis
Animal feroz

2) Artigos

O mundo
As ruas
Um rapaz

3) Pronomes adjetivos

Nosso tio
Este lugar
Pouco sal
Muitas rãs
Que rua?

4) Numerais

Dois pés
Quinto ano
Capítulo sexto 

5) Locuções ou expressões adjetivas

Presente de rei (= régio): qualidade
Livro do mestre: posse, pertença
Água da fonte: origem
Casa de madeira: matéria
Aulas de inglês: fim, especialidade
Criança com febre (= febril): característica

Diferença entre adjunto adnominal e complemento nominal

A confusão entre adjunto adnominal e complemento nominal é bastante comum, por isso, é importante abordarmos detalhadamente as diferenças entre eles.

Complemento nominal

O complemento nominal é um dos termos integrantes da oração, isto é, aqueles que completam a significação transitiva dos verbos e nomes, sendo indispensáveis à compreensão.

Este termo complementar vem sempre regido de preposição, se ligando a certos substantivos, adjetivos e advérbios. Confira alguns exemplos a seguir, retirado da “Novíssima Gramática da Língua Portuguesa”, do professor Cegalla:

A defesa da pátria.
Assistência às aulas.
A luta contra o mal.
Nossa fé em Deus.
Gosto pela arte.
Útil ao bem comum.

A sensibilidade existe e está a serviço da harmonia, da beleza e do equilíbrio. (Luís Carlos Lisboa)

O complemento nominal tem sentido passivo, representando o recebedor, o paciente, o alvo da declaração expressa por um nome. Não expressa ideia de posse.

Adjunto adnominal

O adjunto adnominal é um dos termos acessórios da oração, podendo, em tese, ser retirado sem comprometer o sentido do enunciado. Às vezes inicia-se por preposição, se liga a substantivos abstratos ou concretos, tem sentido ativo e frequentemente expressa ideia de posse.

Confira os exemplos a seguir, também retirados da “Novíssima Gramática da Língua Portuguesa”:

O discurso do presidente
Aviso de amigo
A casa do fazendeiro
Amor de mãe
Folhas de árvores

 

*Débora Silva é graduada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas).


Informar erro