Chorume

Proveniente da umidade do ar e do processo de decomposição da matéria orgânica, o chorume comumente acompanha o lixo doméstico acumulado por nós. Com…


Proveniente da umidade do ar e do processo de decomposição da matéria orgânica, o chorume comumente acompanha o lixo doméstico acumulado por nós. Com coloração escura, textura viscosa e forte cheiro, essa água denominada chorume também é conhecida como líquido percolado. No chorume, normalmente estão presentes substâncias orgânicas como o nitrogênio orgânico e o carbono, além das inorgânicas como cobre, chumbo, cromo, mercúrio e arsênio.

Chorume

Foto: Reprodução

Como é produzido?

A umidade do ar e a decomposição do material descartado no lixo doméstico produzem um líquido altamente poluente, muito encontrado em lixões, aterros sanitários e cemitérios. O líquido encontrado em cemitérios é produzido a partir da decomposição dos cadáveres, e é denominado necrochorume. Seu cheiro deriva dos processos e reações físicas, químicas e biológicas, além da água das chuvas que passam pelo material orgânico.

Quais as consequências do chorume no meio ambiente?

Além de possuir baixa biodegrabilidade, o chorume carrega metais pesados que os organismos não são capazes de eliminar quando vivos, acumulando-os. Esses, que apesar de serem necessários para o crescimento e reações biológicas dos seres vivos, quando em altas quantidades, causam sérios riscos para plantas e animais. De acordo com observações de casos de acumulação de metais pesados, os problemas de saúde que podem ser ocasionados nas pessoas são diarreia, tumores no fígado e tireoide, dermatoses, problemas pulmonares, rinite alérgica, alterações gastrointestinais e neurológicas. O chorume também é responsável por atrair insetos como baratas e moscas, além de roedores. Esses podem ser responsáveis pela transmissão de doenças para as pessoas.

Como resolver o problema?

Já entendemos que o chorume, produzido pela decomposição da matéria orgânica, é altamente poluente e prejudicial à saúde. Mas se as pessoas são constantemente enterradas, e o lixo orgânico constantemente produzido, como podemos solucionar esse problema?

Existe um tratamento para esse material, que é de grande importância e evita que o chorume alcance as águas dos lençóis freáticos, evitando a contaminação de rios e córregos que são alimentados pelos lençóis, além dos animais aquáticos e das plantas que são irrigadas com a água contaminada. O tratamento deve ser feito tanto em aterros e lixões quanto nos cemitérios. Existem duas formas de tratar esse material. Uma, é a aeróbia, onde se fornece o oxigênio necessário para decompor a matéria completamente. A outra, é a anaeróbia, sem a presença de oxigênio em reatores fechados. A decisão quanto ao meio usado para seu tratamento vai depender de sua composição e de suas características. É preciso, no entanto, que se tenha consciência de que quanto mais lixo é produzido, maior será a contaminação pelo chorume, de forma que é importante adquirir produtos que minimizem o impacto ambiental do lixo produzido por nós, e também da cultura de consumo.


Reportar erro