O que é uma dissertação e como fazê-la

A dissertação é um texto, caracterizado pela defesa de uma ideia, de um ponto de vista. Confira aqui dicas de como elaborar uma


A dissertação é um texto caracterizado pela defesa de uma ideia, de um ponto de vista (a opinião pessoal sobre determinado assunto). A dissertação é a elaboração de um texto subjetivo, onde o aluno deve expor o que pensa.

No entanto, tecnicamente, a opinião do aluno dentro da redação de dissertação deve ganhar um caráter de “verdade universal”.

O aluno não deve expor o que pensa de forma direta e em primeira pessoa, como, por exemplo: “na minha opinião”, “eu acho sobre o assunto que” ou “eu acredito que deveria”.

Dissertar é defender um ponto de vista com o objetivo de ganhar, é ser um advogado no meio de um júri. É como se as suas ideias fossem as melhores de forma generalizada.

O que é uma dissertação e como fazê-la

Foto: depositphotos

Juízo de valor não é analisado na dissertação

O examinador da dissertação não irá realizar um juízo de valor em relação a opinião do aluno, mesmo que esta seja contrária a opinião do examinador.

Por exemplo: o tema aborto. Imaginamos que o aluno seja a favor do aborto e que ele use como argumento o fato de que seja a favor do aborto por não valorizar a vida humana.

Não cabe ao examinador julgar o aluno por ser a favor do aborto, este não é o papel, não é esta a função do examinador durante a análise da dissertação.

O que há dentro da análise do examinador é um juízo objetivo da argumentação que o aluno utilizou para defender a sua posição favorável ao aborto.

A análise do aluno diante dos fatos, para ser correta, deve ser ampla e universal. Sua análise é levada ainda mais em consideração pelo examinador, caso o aluno tenha fundamentado um estudo em cima do tema abordado.

A análise incorreta ocorre quando o aluno discorre sobre observações pessoais, sem peso argumentativo, de um universo mínimo e possivelmente de seu cotidiano.

Diferença de uma dissertação correta e incorreta

Para compreendermos melhor confira os exemplos abaixo do que seria uma dissertação elaborada de forma correta e outra de forma incorreta:

  • Dissertação correta: “Está provado por meio de pesquisas realizadas nas Universidades de Londres que, mulheres que têm filhos indesejados, são mães desleixadas, omissas, que não cuidam dos seus filhos e com uma probabilidade maior de cometer atrocidades contra os mesmos.”
  • Dissertação incorreta: “O aborto deve ser permitido porque Deus quis assim.” “Uma senhora da minha rua ficou grávida e o marido não assumiu a criança. Assisti todo o sofrimento de perto.”

Como vimos acima, pouco importa a sua opinião pessoal e direta. O aluno precisa entender que o seu ponto de vista sempre será presente, no entanto, o importante é analisar como a sua opinião aparece diante do tema abordado.

A maneira como o aluno irá articular suas ideias, a maneira como estas ideias serão apresentadas é o que de fato será importante para o examinador da dissertação.

Dica: utilize sempre para dar como exemplo em sua dissertação, embasamentos, argumentos e dados, informações de origem de autoridades, como, por exemplo: Presidenta do Brasil, ministros do supremo, pesquisadores de grandes universidades, pesquisas do IBGE, políticos, formadores de opinião e estudiosos sobre o assunto.

Dissertação argumentativa

É um texto em que se faz uma argumentação, isto é, questionamentos sobre determinado assunto.

Argumentar significa que o aluno deve questionar, levantar questões sobre o tema em questão. Por exemplo: “Vale a pena o aborto continuar sendo proibido no Brasil em caso de gravidez indesejada, não provenientes de alguma violência contra a mulher?”

Este questionamento induz o leitor ao convencimento de que o aborto é algo positivo, de maneira objetiva.

Dissertação objetiva

Transmite conhecimentos de um modo geral e busca ensinar diretamente, com o verbo na terceira pessoa. É, portanto, impessoal. Por exemplo:

“Diz-se que uma pessoa tem boa memória quando é capaz de lembrar prontamente o que deseja lembrar. Em outras palavras, sua memória é retentiva e seletiva. Por outro lado, a assim chamada “memória fotográfica” é, realmente, uma desvantagem porque significa que a mente fica atravancada de detalhes não essenciais de que não há necessidade de lembrar.”

Dissertação: discussão organizada de um problema

A organização dentro de uma dissertação requer uma técnica que deve ser dividida em três partes: introdução, desenvolvimento e conclusão.

Introdução: deve apresentar de maneira clara o assunto que será abordado, delimitando questões, referentes ao tema em questão. Aqui o aluno pode formular uma tese, que deverá ser discutida e aprovada durante o desenvolvimento da dissertação e explicada na conclusão.

Desenvolvimento: é onde as ideias, pontos de vista, conceitos, pesquisas e informações serão desenvolvidas e descritas de forma progressiva.

Conclusão: É o momento de finalização do texto, na conclusão o aluno deve apresentar um resumo forte de tudo o que foi exposto, deve realizar uma avaliação final trazendo uma conclusão ao assunto discutido.

Dica: cuidado para não se contradizer, ou seja, o aluno deve estar preparado para convencer o examinador de que ele não possui fundamentos e deve estar munido de informações convincentes para que possa fazê-lo.


Reportar erro