Anéis de Saturno

Saiba mais sobre os maravilhosos anéis de saturno, suas dimensões e do que são formados

Saturno é um dos planetas que formam o Sistema Solar, localizado na sexta posição em relação ao distanciamento do Sol, entre Júpiter e Urano. Além disso, ele ocupa o segundo lugar quanto ao tamanho, diante dos demais planetas. Juntamente com Júpiter, Urano e Netuno, Saturno forma o grupo dos planetas gasosos do Sistema Solar. 

O Planeta Saturno

O planeta Saturno é um dos quatro planetas gasosos que formam, juntamente com os outros quatro planetas telúricos (rochosos) o Sistema Solar. Assim como os demais planetas gasosos, Saturno é um gigante formado a partir de gases e poeira e que, devido as suas características, acaba irradiando duas vezes mais energia do que recebe do Sol. Saturno localiza-se a uma distância média do Sol de 1.427 milhões de quilômetros, e seu diâmetro equatorial (parte central) possui 120.000 milhões de quilômetros.

Saturno é, juntamente com Mercúrio, Vênus, Marte e Júpiter, um dos planetas que são possíveis de serem visualizados a partir da Terra sem a ajuda de equipamentos. Para diferenciar os planetas citados de estrelas, é preciso observar que os planetas se movem no céu, mudando sua localização, enquanto as estrelas estão sempre no mesmo local. Além disso, o brilho das estrelas fica “piscando” ao olhar dos observadores, enquanto o brilho dos planetas é estático. Dependendo da localização do observador, pode ser mais fácil enxergar um dos planetas em relação aos demais.

Por ter um processo de rotação ao entorno do próprio eixo bastante rápido, Saturno possui os polos achatados, o que é visível em sua forma. A atmosfera do planeta é composta basicamente por hidrogênio com menores quantidades de gás hélio e gás metano. Dentre os planetas que formam o Sistema Solar, Saturno é o que possui menor densidade que a própria água. Os ventos em Saturno são bastante intensos, com maior velocidade na região equatorial, podendo neste local atingir os 500 metros por segundo, e cuja direção é o Leste.

Anéis de Saturno

Foto: Reprodução/NASA

O que são os Anéis de Saturno?        

A característica mais famosa do planeta Saturno certamente é o fato de possuir anéis. O primeiro pesquisador a visualizar os anéis de Saturno foi Galileu Galilei, ainda no ano de 1610, sendo que na época, por conta da precariedade dos materiais disponíveis para visualização, Galilei pensou que fossem satélites naturais, ou seja, luas do planeta.

O físico Christiaan Huygens conseguiu em 1659 visualizar que aquilo que estava ao entorno de Saturno eram, na verdade, anéis. Para complementar os conhecimentos que já vinham sendo constituídos, o físico James Clerk Maxwell demonstrou, em 1859, através de conhecimentos matemáticos, que aquilo que se via em Saturno não era um objeto sólido, mas sim um agrupamento de milhões de partículas.

Com o avanço das tecnologias e o acesso mais preciso às características dos planetas do Sistema Solar, descobriu-se que os anéis de Saturno são formados a partir de fragmentos rochosos em pequenas partículas, gelo e poeira. Existem algumas hipóteses sobre o surgimento dos anéis no planeta, sendo que alguns pesquisadores acreditam que eles já estariam lá no momento de formação do Sistema Solar, sendo formados pelos resquícios das explosões e dinâmicas. Outros pesquisadores afirmam que os anéis teriam sido formados a partir do despedaçamento de luas maiores, sendo que os fragmentos e particulares teriam sido atraídos pelo campo gravitacional do planeta Saturno.

Anéis de Saturno - Anéis

Foto: Reprodução/NASA

Quais são os Anéis de Saturno?

Os Anéis de saturno foram nomeados por ordem alfabética em conformidade com seu descobrimento, sendo que os anéis principais são nomeados, de dentro para fora do planeta Saturno, conhecido como C, B e A. Entre os anéis, existem separações também nomeadas, sendo que Cassini, por exemplo, representa a maior diferença entre anéis e separa os anéis B e A.

Os anéis de Saturno são D (67.000 km), C (74.500 km), Divisão de Maxwell (87.500 km), B (92.000 km), Divisão de Cassini (117.500 km), A (122.200 km), Divisão de Encke (133.570 km), Divisão de Keeler (136.530 km), F (140.210 km), G (165.800 km) e E (180.000 km).

A nave espacial denominada de “Cassini”, da NASA, fez importantes descobertas sobre os Anéis de Saturno, sendo uma das mais relevantes a dimensão das partículas que formam estes anéis, sendo que elas possuem tamanhos variados, desde partículas menores que grãos de areia até fragmentos com extensão de montanhas.

Foi observado ainda que os anéis retiram partículas de outros anéis, sendo que há também uma relação dinâmica entre os anéis e as Luas de Saturno. Apesar das descobertas, ainda há muito desconhecido em relação ao planeta Saturno e seus anéis. Dentre os planetas do Sistema Solar, Saturno é geralmente o mais apreciado por sua beleza, justamente pela composição formada com os famosos anéis.

Anéis de Saturno - Luas de Saturno

Foto: Reprodução/Google Imagens

*Luana Caroline Kunast é mestre em Geografia.

Referências

» LUAS de Saturno. Mistérios do Universo e fenômenos astronômicos — Astronoo. Disponível em: <http://www.astronoo.com/pt/luas-de-saturno.html>. Acesso em: 19 de junho de 2017.

» SATURNO. Instituto de Física da UFRGS. Disponível em: <http://astro.if.ufrgs.br/solar/saturn.htm>. Acesso em: 19 de junho de 2017.

» SATURNO: anéis. Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço – NASA. Disponível em: <https://solarsystem.nasa.gov/planets/saturn/rings>. Acesso em: 19 de junho de 2017.