Animais ovíparos

Na natureza podemos observar algumas estratégias reprodutivas, e uma dentre as existentes é a oviparidade, relacionada aos animais ovíparos.

A oviparidade é uma das estratégias mais primitivas na história evolutiva dos animais, antecedendo a ovoviviparidade e a viviparidade.

Animais ovíparos são todos aqueles que em algum momento de seu desenvolvimento embrionário passam pela fase de ovo. Ou seja, o embrião cresce dentro de um ovo em um ambiente externo, sem qualquer ligação com o corpo materno.

Os principais animais ovíparos são: alguns répteis, aracnídeos, aves, insetos, moluscos, alguns peixes e mamíferos.

Os animais ovíparos colocam seus ovos e eles eclodem, rompendo-se fora do ventre da mãe. Contudo, a fecundação desses animais pode ser interna ou externa, vai depender de cada espécie.

As regras dos animais ovíparos são: passar pela fase de ovo e não eclodir no ventre materno. As fêmeas depositam seus ovos no ambiente, seja em um ninho, numa folha, buraco no chão ou em qualquer outro local, e a esse ato chama-se oviposição.

Características dos animais ovíparos

As fêmeas ovíparas são aquelas que durante a reprodução depositam seus ovos no ambiente externo e o embrião desenvolve-se dentro do ovo, fora do corpo da mãe.

Galinha com ovos

As galinhas são animais ovíparos (Foto: depositphotos)

A fecundação pode ser interna ou externa, mas a maioria dos ovíparos realiza a fecundação interna, ou seja, as fêmeas depositam seus ovos já fecundados pelos machos.

Na fecundação externa, as fêmeas liberam os ovos ainda não fecundados, e os machos os fecundarão no ambiente, liberando assim, os espermatozoides em cima dos mesmos. Esse é o caso das rãs e de alguns tipos de peixes.

Exemplos desses animais

  • Insetos: barata, formiga, gafanhoto, grilo, abelha
  • Moluscos: polvo, caracol, lesma
  • Aves: galinha, pavão, pardal, pinguim, ou seja, todas as aves
  • Anfíbios: rã, sapo
  • Aracnídeos: aranhas
  • Peixes: caracu, tilápia, beta, bacalhau, dourado, salmão
  • Mamíferos: equidna, ornitorrinco
  • Répteis: crocodilo, jacaré, tartaruga marinha, jabuti, cobra.
Tartarugas saindo do ovo

A tartaruga é outro exemplo de animal que se desenvolve em um ovo (Foto: depositphotos)

Mamífero bota ovo?

Quase todos os animais mamíferos são vivíparos, ou seja, são gerados dentro do ventre materno.

Contudo, o ornitorrinco e o equidna são exceções. Apesar de serem mamíferos, com fêmeas apresentando glândulas mamárias e produzindo leite para alimentar seus filhotes, seus descendentes nascem de ovos. Por isso, são classificados como ovíparos.

Ornitorrinco

O ornitorrinco constrói tocas perto de rios, córregos e lagos na região leste da Austrália e na Ilha da Tasmânia.

O corpo desse animal é perfeito para nadar: os dedos das patas possuem membranas que facilitam o deslocamento debaixo d’água, sobras de peles cobrem seus ouvidos e olhos para proteger esses órgãos da água, seu nariz localizado no bico possui uma “tampinha” para evitar a entrada de líquido, e seu pelo não acumula água.

Ele é um mamífero, mas bota ovo. É carnívoro, mas tem hábitos aquáticos (ficando até dois minutos submersos).

Ornitorrinco submerso em água

Ornitorrinco é um dos dois únicos mamíferos ovíparos (Foto: depositphotos)

A fêmea cava um túnel na terra quando está quase pronta para colocar seus ovos, tendo cerca de 30 metros de comprimento. Ela fecha a entrada do túnel e permanece lá dentro cerca de 10 minutos. Esse tempo é necessário para ela chocar um ou dois ovos.

Após 10 dias os filhotes nascem, são amamentados por aproximadamente quatro meses. O leite é liberado pelas glândulas e escorre pelas dobras da pele da barriga da mãe. Os filhotes começam a lamber o leite que se forma e só depois desse tempo, saem da toca para ver o sol pela primeira vez e nadar.

Equidna

O equidna é um animal que se parece com um porco espinho. Ele coloca ovo, escava a terra e é mamífero.

Se alimenta basicamente de formigas, possuindo uma língua gosmenta e comprida, e a fêmea coloca apenas um ovo por vez.

Sua pele é coberta por espinhos, que são utilizados para se proteger de predadores – ele se vira em forma de bola quando se sente ameaçado.

Equidna

O ovo colocado pelas fêmeas dessa espécie não fica exposto ao ambiente (Foto: depositphotos)

Na época da reprodução, a fêmea coloca um pequenino ovo dentro de uma bolsa no abdômen, onde é chocado ali por cerca de 10 dias.

Quando o filhote nasce, ele permanece dentro da bolsa por sete semanas. Esse período é necessário para que seus espinhos se desenvolvam, ficando mais resistentes. Somente após esse processo ele sai de fato para viver a vida.

Vantagens e desvantagens

Os animais ovíparos apresentam suas vantagens e desvantagens. A vantagem é que o ovo contendo o embrião é depositado no meio ambiente, em ninhos, por exemplo.

Assim, não depende diretamente da mãe para se alimentar e se desenvolver, pois no próprio ovo já existem reservas nutritivas necessárias. Mesmo assim, as aves têm o hábito de sentar sobre seus ovos para mantê-los aquecidos.

A desvantagem está justamente na falta de proteção, pois o ovo exposto no ambiente é mais vulnerável aos ataques de outros animais. Sendo assim, muitas crias podem se perder no processo.

Ovos no ninho

Devido à vulnerabilidade, os ovos são presas fáceis (Foto: depositphotos)

Além disso, há um gasto energético muito grande, pois a maioria dos ovíparos depositam muitos ovos, para que apenas alguns consigam sobreviver no ambiente.

De acordo com a espécie, os ovos são bem resistentes, apresentando uma casca rígida, mas alguns são mais maleáveis, se tornando presas fáceis e tendo uma alta mortalidade.

Diferença entre ovíparos, ovovivíparos e vivíparos

Como vimos anteriormente, os animais ovíparos são aqueles que as fêmeas depositam seus ovos no meio ambiente e o desenvolvimento é externo, ou seja, não acontece na barriga da mãe.

O embrião dentro do ovo possui todo material nutritivo necessário dentro dele até sua eclosão.

Nos animais ovovivíparos a fecundação é interna e o ovo é armazenado dentro do corpo materno durante todo o processo de desenvolvimento embrionário.

Quando acontece a eclosão, o filhote já é liberado fora do ovo. Exemplos de animais ovovivíparos: tubarão, algumas cobras e lagartos, alguns caracóis.

Tubarão no mar

O tubarão é um exemplo de animal ovovivíparo (Foto: depositphotos)

No caso dos animais considerados vivíparos, o embrião não é armazenado num ovo, mas sim diretamente dentro do organismo materno.

O feto é alimentado diretamente pela mãe e recebe oxigênio do sangue da mesma. Exemplos de animais vivíparos: ser humano, cachorros, coelhos, ou seja, mamíferos de modo geral.

Referências

FERREIRA, Joana Luís. “Estase Reprodutiva em Répteis Ovíparos“. 2013.

STEHMANN, Matthias FW. “Proposal of a maturity stages scale for oviparous and viviparous cartilaginous fishes (Pisces, Chondrichthyes)“. Archive of Fishery and Marine Research, v. 50, n. 1, p. 23-48, 2002.

Sobre o autor

Avatar
Natália Duque é Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.