,

Entenda como funciona a Fuvest

O vestibular da Fuvest é formado por dois dias de provas. A primeira fase conta com uma prova composta por 90 questões e a segunda é divida em três etapas

Um dos vestibulares mais importantes do Brasil chama-se Fundação Universitária para o Vestibular, ou simplesmente Fuvest. As provas deste concurso servem como seleção de alunos que visam estudar na Universidade de São Paulo (USP) ou na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSC-SP). Todos os anos são mais de 100 mil estudantes disputando pouco mais de 10 mil vagas, por isso a Fuvest é conhecida como um dos vestibulares com maiores índices de concorrência do país.

Quem deseja ter a oportunidade de entrar na USP ou na FCMSC-SP precisa estar por dentro de como funciona o sistema de provas da Fuvest. Composta por duas fases, este vestibular possui características próprias e, algumas delas, são atualizadas todos os anos pelos organizadores. Para entender melhor este concurso, acompanhe este artigo na íntegra.

Como funciona Fuvest?

O vestibular da Fuvest é formado por dois dias de provas. A primeira fase conta com uma prova composta por 90 questões de múltipla escolha, onde cada uma possui cinco alternativas sendo apenas uma delas a correta. São destinadas cinco horas para este primeiro dia e as perguntas são correspondentes a conhecimentos gerais, como biologia, física, geografia, história, inglês, língua portuguesa, matemática e química.

Já a segunda fase do vestibular só é feita por quem passa na primeira, porém a nota da prova inicial também conta na avaliação final do candidato. Nesta etapa, as provas são dividas em três, sendo todas elas compostas por questões discursivas e com quatro horas de duração cada. O primeiro teste é dividido em duas partes: 10 questões de português, envolvendo gramática, interpretação e compreensão de texto e literatura; a segunda parte é uma redação com tema dito apenas no dia. O conjunto desta fase vale 100 pontos.

Entenda como funciona a Fuvest

Imagem: Divulgação

A segunda prova, que também vale 100 pontos para o candidato, é composta por 16 questões que abordam as seguintes matérias estudadas no Ensino Médio: Biologia, Física, Geografia, História, Inglês, Matemática e Química. Já a terceira prova, última parte da segunda fase da Fuvest, é formada por 12 questões sobre duas ou três disciplinas, dependendo da área do estudante. Também vale 100 pontos.

No final das duas fases, as provas são somadas e o aluno que obtiver maiores pontuações garante a vaga no curso desejado.

Especificidades da Fuvest

No primeiro dia de prova, os alunos só podem levar canetas estenográficas preta ou azul e deve estar portando um documento com foto e uma foto 3X4 recente. Além disso, é permitido que os candidatos levem água e lanches leves para repor as energias da prova. No segundo dia, os estudantes podem portar ainda lápis, borracha, apontador e réguas. Não é permitido, em nenhuma das duas provas portar:

  • Relógio;
  • Equipamento eletrônico;
  • Material impresso ou para anotações;
  • Corretivo;
  • Caneta hidrográfica de outras cores que não sejam as recomendadas;
  • Gorro, chapéu ou boné;
  • Fone de ouvido, protetor auricular ou qualquer item semelhante;
  • Outros materiais estranhos à realização da prova.

Além destas especificidades, todos os anos a Fuvest lança um edital para o candidato contendo as informações necessárias para as provas, incluindo leituras obrigatórias. No ano de 2016, por exemplo, as obras eram Viagens na Minha Terra, de Almeida Garrett; Til, de José de Alencar; Memórias de um Sargento de Milícias, de Manuel Antônio de Almeida; Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis; O Cortiço, de Aluísio de Azevedo; A Cidade e as Serras, de Eça de Queirós; Vidas Secas, de Graciliano Ramos; Capitães de Areia, de Jorge Amado; e Sentimento de Mundo, de Carlos Drummond de Andrade.