Era Cenozoica

Para melhor compreender a história evolutiva do planeta Terra, os cientistas dividiram-na em momentos em conformidade com relevantes acontecimentos do contexto. Esses momentos foram denominados de Unidades Cronoestratigráfica, as quais correspondem aos Éons, Eras, Períodos, Épocas e Idades. A Era Cenozoica é mais recente em uma escala de tempo, e é dividida em três períodos: Paleogeno, Neogeno e Quaternário.

Divisão da história da Terra

Com a finalidade de melhor compreender a história da evolução do planeta Terra, cientistas e pesquisadores criaram delimitações para definir momentos específicos, segundo eventos e características relevantes do contexto. Essas delimitações continuam sendo pensadas, ainda mais diante do contexto do acesso aos recursos tecnológicos, os quais impulsionam as pesquisas e fornecem maiores condições de avançar em algumas áreas.

De modo amplo, a história da evolução da Terra foi representada através das Unidades Cronoestratigráfica, as quais são divididas em: Éons, os quais representam um amplo espaço de tempo na história do planeta, sendo reconhecidos quatro Éons: Hadeano, Arqueano, Proterozoico e Fanerozoico. Destes Éons, apenas o Hadeano não é subdividido.

A Era Cenozoica esta dividida em três períodos: Paleogeno, Neogeno e Quaternário

Foi nesse período que ocorreu a chamada “Idade do Gelo (Foto: depositphotos)

As Eras são as subdivisões dentre os Éons, e são pensadas a partir da forma como os continentes estavam dispostos, bem como pela forma como os seres vivos se distribuíam pelo planeta. As Eras são subdivididas em Períodos, sendo que apenas as Eras do Arqueano não são divididas. As Épocas são intervalos dentro dos Períodos, sendo que as Eras do Proterozoico não são divididas em Épocas.

Há ainda as Idades, as quais são as menores divisões nas Unidades Cronoestratigráfica, sendo que somente as Épocas mais recentes são divididas em Idades, pois foram períodos de intensos acontecimentos na história da Terra.

(Imagem: Reprodução/ Stratigrafy.org

Era Cenozoica: características

A Era Cenozoica é uma das subdivisões do Éon Fanerozoico, juntamente com outras duas Eras, o Paleozoico e o Mesozoico, sendo que o Cenozoico é a Era mais recente e está dividida em Paleogeno, Neogeno e Quaternário. No momento atual ainda vivemos na Era Cenozoica, a qual teve início há 65,5 milhões de anos.

A subdivisão da Era Cenozoica sofreu uma modificação ao longo do tempo, pois antes eram considerados como seus Períodos apenas o Terciário e o Quaternário. Após as modificações feitas em relação as Unidades Cronoestratigráfica, foram considerados formalmente pela Comissão Internacional de Estratigrafia os seguintes Períodos para a Era Cenozoica:

  • Paleogeno, o qual se estende entre 65,5 milhões até 23,03 milhões de anos em relação ao tempo presente. O Paleogeno está subdividido em três Épocas, sendo elas o Paleoceno, o Eoceno e o Oligoceno.
  • Neogeno, o qual tem sua abrangência entre os 23,03 milhões de anos até os 2,6 milhões de anos em relação ao tempo presente. As Épocas que compõem o Período Neogeno são: Mioceno e Plioceno.
  • Quaternário, o qual corresponde o momento que se estende desde os 2,6 milhões de anos até o tempo presentes. Portanto, atualmente, vive-se no Período Quaternário. Este Período é subdivido em duas Épocas, sendo elas o Pleistoceno e o Holoceno.

Veja também: Era mesozoica

Era dos mamíferos

A Era Cenozoica possui uma importância muito grande em relação aos conhecimentos sobre a história evolutiva da Terra, sendo ela também conhecida como “Era dos Mamíferos”, quando se constitui o modelo da fauna que atualmente está presente no planeta Terra.

Vários mamíferos foram extremamente relevantes no contexto atual, no entanto, o acontecimento de maior destaque em relação ao Cenozoico é a transformação dos primatas primitivos em Hominídeos, segundo estudos do campo da Paleontologia e a Paleantropologia.

Fragmentação das massas continentais

Alguns dos mais importantes acontecimentos da Era Cenozoica são: a constituição dos continentes terrestres, com a fragmentação das massas continentais, a qual começou no Mesozoico, continuando até os dias atuais, por meio da dinâmica das placas tectônicas.

Mudanças climáticas

No Cenozoico, houveram mudanças também em relação ao clima do planeta Terra, o qual permanecia morno desde o Mesozoico durante o Paleogeno, sendo que no Neogeno o clima sofre um processo de resfriamento. Esse resfriamento tem relação com as mudanças geológicas que estavam ocorrendo, especialmente com o soerguimento do Himalaia.

Idade do gelo

O resfriamento do planeta continuou ocorrendo, sendo que no Quaternário ocorreu a chamada “Idade do Gelo”, ou o que os cientistas têm trazido no contexto atual como uma série de idades do gelo, as quais estariam intercaladas com períodos em que o clima se apresentava morno.

Veja também: Era paleozoica

Período Paleogeno

No Paleogeno houve um processo de diversificação das espécies de mamíferos e aves, os quais, no entanto, mantinham características distintas dos animais de hoje, especialmente quanto ao tamanho, quando haviam mamíferos gigantes e enormes pássaros que se alimentavam de carne.

Período Neogeno

Já no Neogeno, os mamíferos sofrem um processo de evolução, se parecendo um pouco mais com o que hoje tem-se de mamíferos. Surgem, neste contexto, também as plantas com flores. No contexto do Neogeno Superior é que surgem os primeiros Hominídeos nas savanas da África, os quais foram chamados de Australopitecíneos.

Período do Quaternário

Já no Período do Quaternário, a flora e a fauna se tornaram mais parecidos com o conhecido no contexto atual, no entanto, ainda existiam algumas espécies diferentes e que foram extintas com a Idade do Gelo que ocorreu no Pleistoceno. Portanto, vários tipos de seres vivos que existiam acabaram por sumir com os acontecimentos climáticos ao longo do tempo.

Veja tambémExtinção dos dinossauros

Surgimento do homem na Terra

Existem algumas contradições sobre o surgimento do homem na Terra, estima-se que o hominídeo mais antigo do qual se tenha conhecimento seja o Homo heidelbergensis, o qual teria surgido há cerca de 450.000 anos desde o tempo presente. Enquanto o Homo Sapiens teria surgido aos 250.000 anos em relação ao presente, quando alguns pesquisadores afirmam que na verdade pode passar dos 300.000 anos, não havendo consenso neste sentido.

Do mesmo modo, entende-se que o Australopithecus tenha surgido na da África do Sul, juntamente com outros hominídeos que teriam aparecido no Pleistoceno Inferior em outras partes do mundo. Essa questão do surgimento dos seres humanos no planeta é complexa e ainda gera contradições entre os pesquisadores, especialmente quanto a dificuldade de explicar a distribuição dos homens no planeta.

(Imagem: Reprodução/Unesp)

 

Referências

» BRASIL. Serviço Geológico do Brasil. Breve História da Terra. Disponível em: <http://www.cprm.gov.br/publique/Redes-Institucionais/Rede-de-Bibliotecas—Rede-Ametista/Canal-Escola/Breve-Historia-da-Terra-1094.html>. Acesso em 15 ago. 2017.

» BRASIL. Ministério da Educação. A história geológica da vida: animais e plantas fósseis. Curitiba, 2005. Disponível em: < http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/materiais/0000014243.pdf>. Acesso em 15 ago. 2017.

» ERAS Geológicas. Universidade Federal do Pará. Disponível em: < http://www.aedmoodle.ufpa.br/pluginfile.php?file=%2F226724%2Fmod_forum%2Fattachment%2F333196%2FTEMPO%20GEOL%C3%93GICO.pdf>. Acesso em 15 ago. 217.

» INTERNATIONAL Commission on Stratigraphy. Disponível em: < http://www.stratigraphy.org/>. Acesso em 15 ago. 2017.

» MANZIG, Paulo César. O Tempo Geológico. Disponível em: < http://www.geoturismobrasil.com/REVISTA%20ARTIGOS/o%20tempo%20geol%C3%B3gico%20-%20Manzig.pdf>. Acesso em 15 ago. 2017.

Sobre o autor

Avatar
Mestre em Geografia e Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e em Educação Profissional e Tecnológica (São Braz).