Aprenda as origens e o significado das máscaras gregas

Foram acessórios máximos do teatro grego, mas que eram usados originalmente nos rituais orgiáticos do deus mais bêbado do panteão: Dionísio


As máscaras gregas são os símbolos máximos do teatro na Grécia Antiga e também do apogeu dessa civilização a partir do século V antes de Cristo.

Esses acessórios tiveram origem nas festas dionisíacas e, em seguida, foram incorporadas aos principais gêneros de peças daquela época: a tragédia e a comédia. Ou seja, as máscaras evoluíram, passando de artefatos ritualísticos para itens teatrais.

Durante as celebrações a Dionísio, que duravam seis dias, aconteciam procissões, e com o auxílio de fantasias e máscaras, seus fiéis entoavam cantos líricos – que mais tarde evoluíram para a forma de representação totalmente cênica através de peças clássicas.

Aprenda as origens e o significado das máscaras gregas

Foto: depoistphotos

Do que eram feitas e para o quê serviam as máscaras?

A máscara teatral grega era confeccionada de materiais como: folhas, madeira, argila e couro. Eram feitas de modo que toda a face do ator ficasse coberta, exceto os olhos e a boca. E tinha diversas funções em cena, como por exemplo: conferir ao ator traços expressivos acentuados, para que todo o público pudesse assimilar as intenções e o caráter do personagem.

Os teatros eram a céu aberto e aglomeravam muita gente. O público ficava longe do palco e por isso era necessário evidenciar as características dos personagens usando as máscaras, como espécie de amplificador das suas expressões. Os artefatos também possuíam um cone que se encaixava na boca, servindo de megafone.

A máscara do machismo

Um fato crucial que consolidou o uso das máscaras no teatro grego era a total exclusão da mulher na participação da “pólis” – cidade; comunidade organizada, formada pelos cidadãos (no grego “politikos”), isto é, pelos homens nascidos no solo da cidade, livres e iguais.

É chocante, mas na sociedade que influenciou o mundo de hoje, as mulheres não eram consideradas cidadãs. Ou seja, elas não poderiam atuar porque nas cidades-Estado gregas as mulheres sequer tinham direitos políticos.

O papel feminino estava restringido aos “deveres” domésticos e de procriação. Por esta razão, as máscaras muito coloridas, com perucas, podiam representar personagens de ambos os sexos.

O teatro na Grécia Antiga

Não se pode dizer com exatidão quem criou o teatro. Mas podemos acreditar que uma semente de videira deu origem a esta arte.

O teatro na Grécia antiga teve suas origens ligadas a Dionísio, divindade da vegetação, da fertilidade e do vinho, do caos, da festividade e cujos rituais tinham um caráter orgiástico.

O teatro se consolidou entre 550 a.C. e 220 a.C., sendo cultivado em especial em Atenas, e espalhou-se por toda a área de influência grega – desde a Ásia Menor até a Magna Grécia e o norte da África.


Reportar erro