Biografia de Dilma Rousseff

Dilma lutou contra a Ditadura Militar. Mas,antes de ocupar a presidência, adquiriu experiência em outras funções dentro de prefeituras e no governo federal


Nascida em Belo Horizonte, em 14 de dezembro de 1947, Dilma Van Rousseff é filha de um engenheiro e poeta búlgaro Pétar Russév e de uma professora brasileira Dilma Jane Silva.

Passou toda a infância em BH, dividindo seus estudos em dois colégios particulares da cidade, primeiro o Colégio Isabela Hendrix e depois o Sion, de influência católica e considerado um dos mais tradicionais do país.

Aos 16 anos, Dilma foi transferida para o Colégio Estadual Central, hoje chamado de Escola Estadual Governador Milton Campos. A partir de então Rousseff passa a militar em grupos esquerdistas, lado político que a fez ser a primeira mulher presidenta do país, por duas vezes consecutivas.

Biografia de Dilma Rousseff

Foto: reprodução/wikipedia

Filiada ao Partido dos Trabalhadores (PT), Dilma também já foi do Partido Democrático dos Trabalhadores (PDT), lutou contra a Ditadura Militar e foi torturada. Antes de ocupar o maior cargo político do Brasil, ela adquiriu experiência em outras funções dentro de prefeituras e no governo federal.

Militância de Dilma Rousseff

Influenciada pelos pensamentos de Rosa Luxemburgo e Leon Trotski, Dilma simpatiza com os ideais da Organização Revolucionária Marxista – Política Operária e começa a militância dentro deste movimento.

Já em 1967, entra na Universidade Federal de Minas Gerais e inicia o curso de Ciências Econômicas. Durante a Ditadura Militar, iniciada em 1964, Dilma entra no Comando de Libertação Nacional (Colina).

Por fim, adere as ideologias da Vanguarda Armada Revolucionária(VAR-Palmares), ainda durante o período da ditadura. Nesta época, as pessoas não podiam se mostrar contra o governo dos militares, caso contrário eram presas.

E foi exatamente isto que aconteceu com que Dilma fosse detida em 1970. Levada aos porões da Oban e do Dops, em São Paulo, ela foi torturada e depois teve a pena reduzida para dois anos.

Devido à prisão, Dilma ficou impossibilitada de concluir os estudos na federal de Minas. Por isso, em 1973 ela prestou vestibular para Economia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, graduando-se quatro anos depois.

Cargos dentro da política

Após ter passado por períodos nebulosos durante a Ditadura Militar, Dilma Rousseff entra no PDT, partido criado por Leonel Brizola em 1979. Durante 1986 e 1989, foi secretária de Fazenda da Prefeitura de Porto Alegre. Em seguida, torna-se presidente da Fundação de Economia e Estatística do Estado do Rio Grande do Sul (1991-1993).

Já nos últimos anos dentro do Partido Democrático dos Trabalhadores, entre 1991 e 1993, acaba sendo nomeada secretária de estado de Energia, Minas e Comunicações durante os governos de Alceu Collares (PDT) e Olívio Dutra (PT).

Em 2001, filia-se ao PT e ajuda Luís Inácio Lula da Silva a traçar o plano de governo para as eleições daquele ano. Nomeada ministra de Minas e Energia em 2003, exerce o cargo até 2005. A sair do cargo, substitui José Dirceu de Oliveira e Silva como chefe da Casa Civil, em 2008.

Em 2010 é colocada como pré-candidata as eleições presidenciais. Após vencer José Serra (PSDB) no segundo turno, Dilma torna-se a primeira mulher a ser presidenta do Brasil. Em 2014 foi reeleita para o mandato que teria como período 2015 a 2018.

Apesar da vitória, a Câmara de Deputados criou um pedido de impeachment contra a presidente, acusando-a contra crimes de responsabilidade fiscal. O processo foi aprovado pelos deputados em 2015, depois enviado para ao Senado, que jugou culpada a presidenta.

Assim, em 31 de agosto de 2016, Dilma Van Rousseff deixa o cargo definitivamente, sendo substituída por Michel Temer (PMDB), vice da petista.


Reportar erro