Biografia de Tarsila do Amaral

História e obras de Tarsila do Amaral, uma das maiores artistas brasileiras do modernismo. Contamos sua trajetória pessoal e profissional em meio às artes


Tarsila do Amaral foi uma grande pintora e desenhista brasileira que inovou as características do processo criativo no século XX. Fundou juntamente com outros artistas como Oswald Andrade e Raul Bopp um dos movimentos de cunho mais radical da escola do Modernismo, que foi a “Antropofagia”, inaugurado com o lançamento do seu quadro mais conhecido: “O Abaporu”. Juntamente com Anita Malfatti, Tarsila foi uma das principais figuras da primeira fase do Modernismo brasileiro.

Biografia de Tarsila do Amaral

Foto: Reprodução

Filha de José Estanislau do Amaral Filho e de Lydia Dias de Aguiar do Amaral, Tarsila do Amaral nasceu em 1 de Setembro do ano de 1886 na Fazenda São Bernardo situada em Capivari, cidade do interior de São Paulo. Seu Avô, José Estanislau do Amaral acumulou uma fortuna considerável, passando a adquirir fazendas e outras propriedades ao longo de sua vida, que consequentemente passaram para o pai de Tarsila, dando-lhe a oportunidade de crescer em um ambiente confortável onde possuía certo poder aquisitivo.

Durante a sua adolescência Tarsila iniciou seus estudos no Colégio Sion, em São Paulo capital, contudo veio a terminar os estudos escolares num colégio na Espanha, mais especificamente em Barcelona e foi durante este período fora do Brasil que pintou seu primeiro quadro intitulado “Sagrado Coração de Jesus”, demonstrando sua alma para as artes desde cedo. No ano de 1906 se casa pela primeira vez e tem sua primeira e única filha, Dulce, com André Teixeira Pinto, de quem se divorcia algum tempo mais tarde e começa um namoro com o já conhecido companheiro Oswald Andrade.

Em 1920 ingressa numa escola particular de artes plásticas parisiense, a Academia Julian e dois anos mais tarde, em 1922, Tarsila tem uma de suas telas admitida no Salão Oficial dos Artistas Franceses e ao retornar ao Brasil se junta ao “Grupo dos Cinco”, composto por cinco pintores do movimento Modernista, são eles Anita Malfatti, Mario de Andrade, Oswald Andrade e Menotti del Picchia.

No ano de 1924 dá início ao movimento “Pau Brasil”, que dizia que os artistas brasileiros deveriam compreender e conhecer a arte europeia, mas dando toque típicos da nossa terra às suas obras, dotadas de cores vivas e temas  tipicamente brasileiros, ilustrando o livro de Oswald Andrade com o mesmo título no ano seguinte. Em 1928 dá vida ao quadro “O Abaporu”, criando o movimento modernista “Antropofagia” e apenas no ano seguinte expõe suas obras individualmente pela primeira vez no Palace Hotel em São Paulo. A separação de Oswald Andrade vem no ano de 1930.

Durante o período entre 1936 e 1952 trabalhou como colunista nos Diários Associados, um grupo midiático que envolvia jornais, revistas e rádios. A artista brasileira faleceu no ano de 1973 no dia 17 de Janeiro na cidade de São Paulo deixando uma infinidade de conhecimento para seus seguidores no meio artístico e marcando o cenário artístico brasileiro. Sua importância para a nossa cultura é tão grande que Tarsila é reverenciada não só aqui, mas fora do país onde tem suas obras aclamadas e reconhecidas por público e crítica.

Principais obras de Tarsila

O Mamoeiro - Quadro de Tarsila do Amaral

O Mamoeiro | Imagem: Reprodução

 

O Pescador - Obra de Tarsila do Amaral

O Pescador | Imagem: Reprodução

 

Abaporu - Obra de Tarsila do Amaral

Abaporu | Imagem: Reprodução

 

Antropofagia - Obra de Tarsila do Amaral

Antropofagia | Imagem: Reprodução

Lista

  • Autorretrato (1924)
  • Retrato de Oswald de Andrade (1923)
  • Estudo (Nú) (1923)
  • Natureza-morta com relógios (1923)
  • O Modelo (1923)
  • Caipirinha (1923)
  • Rio de Janeiro (1923)
  • A Feira I (1924)
  • São Paulo – Gazo (1924)
  • Carnaval em Madureira (1924)
  • Antropofagia (1929)
  • A Cuca (1924)
  • Pátio com Coração de Jesus (1921)
  • Chapéu Azul (1922)
  • O Pescador (1925)
  • Romance (1925)
  • Palmeiras (1925)
  • Manteau Rouge (1923)
  • A Negra (1923)
  • São Paulo (1924)
  • Morro da Favela (1924)
  • A Família (1925)
  • Vendedor de Frutas (1925)
  • Paisagem com Touro (1925)
  • Religião Brasileira (1927)
  • O Lago (1928)
  • Coração de Jesus (1926)
  • O Ovo ou Urutu (1928)
  • A Lua (1928)
  • Abaporu (1928)
  • Cartão Postal (1928)
  • Operários (1933)

Reportar erro